Opiniões

Motivo da ausência de Esqueff: Rosinha pode (e deveria) revogar IPTU

Após confirmar presença duas vezes (uma ontem e uma hoje), no Folha no Ar, com o âncora do programa, o jornalista e blogueiro Rodrigo Gonçalves, o secretário municipal de Finanças Francisco Esqueff acacabou não comparecendo. Como, na segunda ligação, ele ressalvou que poderia estar em reunião com a prefeita Rosinha e como, diante da bombástica revelação da inconstitucionalidade do novo IPTU de Campos, não se imagina outra pauta para uma reunião entre os dois, esperemos que — quem sabe ainda hoje — o poder público municipal admita que errou e cancele a cobrança das novas alíquotas do imposto, antes que seja obrigado a fazê-lo na Justiça.

Este post tem 2 comentários

  1. O projeto original na camara tinha como aumento , 4% e não esta aberração que estamos vendo , ainda argumentamos bastante sobre outra aberração que é a cobrança de IPTU sobre propriedades rurais situadas em áreas consideradas urbanas porém fomos voto vencido o rolo compressor foi usado , mas acho que este desgaste não vai ser administrado pela prefeita e vai ser tomado alguma atitude , ou recalcular ou até mesmo revogar , senão só nos restará entrar na justiça inclusive já estamos tomando as providências .

  2. É um absurdo a cobrança neste valor tão alto!!!! Esta administração pública está um verdadeiro caos. Pederam o respeito pela população. Gostaria de saber como deverei agir? Devo esperar se a PREFEITA revoga ou procurar um Advogado?

Deixe uma resposta

Fechar Menu