Opiniões

Extra: Campos pega carona com a Mãe Loura do Funk

Enquanto ainda ocorre a passeata comendada pelo governador Sergio Cabral no Centro do Rio, contra a partilha dos royalties, parece que a participação de Campos impressionou bem menos do que era previsto, tendo, inclusive, que pegar carona com a Mãe Loura do Funk carioca. Segue abaixo a reprodução do site do jornal Extra (aqui)…

Odisséia vai à Justiça para ter o que não consegue na Câmara

Acabei de falar agora ao telefone com a vereadora Odisséia Carvalho (PT), que estava chegando ao Rio, para participar da passeata comandada pelo governador Sergio Cabral (PMDB) contra a partilha dos royalties. Ela não queria adiantar publicamente, mas como teve a estratégia vazada, revelou que deve usar ações populares para conseguir investigar, junto ao Ministério Público (MP), aquilo que não consegue na Câmara Municipal de Campos. Não só os fatos determinados (aqui) que a levaram a pedir a CPI dos Royalties negada por todos os demais colegas, como os três pedidos de informação sobre obras do governo Rosinha, igualmente sonegados por aqueles que têm o dever de fiscalizar as ações do Poder Executivo.

A estratégia será definida em reunião da vereadora ainda esta semana, tão logo volte do Rio, com a advogado e blogueiro Cesar Tinoco (aqui), a quem procurou a conselho do jornalista e blogueiro Alexandre Bastos (aqui).

Ações populares: a partir do apoio colhido pela vereadora em sua luta solitária na Câmara, raras vezes um instrumento jurídico teve nome mais apropriado.

Atualização às 21h32 de 17/03/10: Em comentário a este post, o advogado Cleber Tinoco, cuja atuação como blogueiro é referencial para todos, confirmou o contato mantido com ele pela vereadora Odisséia Carvalho, sugerido a ela pelo jornalista Alexandre Bastos e antecipado pelo blog.

CPI dos Royalties: Maioria dentro da Câmara se impõe à maioria fora dela

Após apresentar o pedido de CPI dos Royalties e os fatos determinados para seu requerimento, Odisséia atribuiu a negativa dos seus 15 colegas a “fatos indeterminados” (foto de Antonio Cruz)
Após apresentar o pedido de CPI dos Royalties e os fatos determinados para seu requerimento, Odisséia atribuiu a negativa dos seus 15 colegas a “fatos indeterminados” (foto de Antonio Cruz)

Aprovado a fórceps por Odisséia Carvalho (PT), o requerimento da CPI dos Royalties está sendo votado e negado agora. Como era de se esperar, todos os demais vereadores estão usando o argumento levantado por todos os ex-prefeitos que seriam investigados e se manifestaram à Folha e ao blog (aqui e aqui): julgam o momento “inoportuno”.

Muito pelo contrário, é a oportunidade exata de se radiografar as entranhas da esmagadora maioria de uma Casa de Leis sem o menor constrangimento para impor suas vontades e interesses — muitas vezes inconfessáveis — à esmagadora maioria fora dela: Nós!

Odisséia quer propor CPI e Nahim pede intervalo

Ao final da primeira sessão, Odisséia ouviu de Nahim, ao lado de Magal, para que o pedido da CPI dos Royalties fosse discutido reservadamente no intervalo para a segunda sessão (foto de Antonio Cruz)
Ao final da primeira sessão, Odisséia ouviu de Nahim, ao lado de Magal, para que o pedido da CPI dos Royalties fosse discutido reservadamente no intervalo para a segunda sessão (foto de Antonio Cruz)

Às 18h26, quando a vereadora Odisséia Carvalho subiu ao plenário para ler dois requerimentos verbais, foi interpelada pelo presidente da Câmara, vereador Nelson Nahim, para saber se era sobre algum tema polêmico. Odisséia não só disse que um deles era sim, como informou qual: a CPI dos Royalties.

Ele alegou que, se fosse polêmico, teria que ser por escrito. Ela informou que estava. Em seguida, ele alegou que, se fosse polêmico, além de por escrito, teria que estar na pauta, ao que Odisséia informou ter tentado, mas sem sucesso — porque o próprio Nahim rejeitou o requerimento ontem, como este blog adiantou hoje com exclusividade (aqui e aqui).

O presidente da Câmara então apelou à vereadora para que esperasse o intervalo entre as sessões (hoje são duas acumuladas), para conversar com ela pessoalmente e em reservardo, ao que Odisséia consentiu, muito embora garantindo que se é seu direito propor a CPI de forma verbal, no plenário, ela vai fazê-lo, mesmo a despeito da vontade de Nahim.

Próximos capítulos no início da próxima sessão, daqui a alguns minutos, no mesmo bat-canal (15 da Via Cabo), no mesmo bat-local…

Começa a sessão da CPI dos Royalties

Acabou de começar a sessão da Câmara em que a vereadora Odisséia Carvalho (PT) vai apresentar em plenário sua proposta da CPI dos Royalties, cujo requerimento para entrar em pauta hoje foi negado ontem pelo presidente Nelson Nahim (PR). O canal 15 da ViaCabo TV transmite ao vivo.

Ato na Alerj ao vivo

Durante o ato público de hoje na Alerj, o governador Sergio Cabral aproveitou para convocar a população para a passeata contra a partilha dos royalties, da Candelária a Cinelândia, que ele lidera amanhã, a partir das 16h (foto de Carlos Magno/Secom)
Durante o ato público de hoje na Alerj, o governador Sergio Cabral aproveitou para convocar a população para a passeata contra a partilha dos royalties, da Candelária a Cinelândia, que ele lidera amanhã, a partir das 16h (foto de Carlos Magno/Secom)

Está ocorrendo agora na Assembléia Legislativa o ato de protesto contra a partilha dos royalties, comandado pela presidente da Casa, deputado Jorge Picciani (PMDB). Já falaram, entre outros, o governador Sergio Cabral (PMDB) e o prefeito de Macaé, Riverto Mussi (PMDB). O evento está sendo transmitido ao vivo pela TV Alerj (canal 10 da ViaCabo) e na Folha Online (aqui).

Ao final da manifestação, o blog trará maiores informações…

Reunião na Câmara foi mesmo para IPTU

Ao contrário do que o blog informou, a reunião entre os vereadores que acabou de acabar na Câmara, não foi para demover a petista Odisséia Carvalho (PT) de apresentar em plenário a CPI dos Royalties, na sessão de daqui a pouco, a partir das 17h. A pauta real foi mesmo a anunciada ontem pelo presidente Nelson Nahim, no Folha no Ar: IPTU. E, pelo menos nesta questão, parece que todos os vereadores, não apenas Odisséia, estão dispostos a atender ao desejo popular, coibindo possíveis novos abusos ou ilegalidades no imposto municipal por parte da administração Rosinha.

Fechar Menu