Opiniões

Na despedida de 2013, a eternidade achada nos dois lados do Arpoador

Transatlânticos se posicionando para a queima de fogos diante de Copacabana, com o arco-iris desenhado no contraste entre as nuvens de chuva e o sol se pondo, na vista da Praia do Diabo

 

Dos dois lados das pedras do Arpoador de Cazuza, no último pôr do sol de 2013, entre arco-íris e nuvens de chuva, o desejo sincero de que o sol renasça um ano melhor para todos, de dentro do Atlântico, amanhã…

 

Sobre a ponta do Arpoador, com Ipanema e Leblon espraiadas entre as ilhas Cagarras e o Morro do Vidigal, no último pôr do sol de 2013, os versos de Arthur Rimbaud: “Achada, é verdade?/ Quem? A eternidade./ É o mar que se evade/ Com o sol à tarde”

Deixe uma resposta

Fechar Menu