Opiniões

Ave, César! Goleiro classifica o Brasil nos pênatis

Com duas defesas e a sorte de uma cobrança na sua trave esquerda, a última do Chile, o goleiro Júlio César garantiu na disputa de pênaltis a vaga brasileira às quartas de final da Copa do Mundo, em Fortaleza, na próxima sexta, dia 7 de julho. O adversário sairá do confronto de daqui a pouco, entre Colômbia e Uruguai, que começa às 17h, no Maracanã. Pelo Brasil, cobraram David Luiz, Willian, Marcelo, Hulk e Neymar. O segundo bateu para fora e o quarto para defesa do goleiro Bravo, que ainda tocou na cobrança de Marcelo, antes da bola entrar. Pelo Chile bateram Pinilla, Sánchez, Aranguiz, Diaz e Jara. Júlio César defendeu as duas primeira cobranças, com a sorte lhe abençoando na última.

Quando cruzou o rio Rubicão com suas legiões para conquistar Roma, outro Júlio César disse: “A sorte está lançada”. E ela hoje sorriu para o goleiro brasileiro, hoje redimido diante da falha no gol holandês que desclassificou o Brasil na Copa de 2010. No eco de quatro anos depois: Ave, César!

 

Agora é loteria! Como disse outro Júlio César: “A sorte está lançada!”

Encerrados os últimos 15 minutos da prorrogação, se o Brasil voltou a dominar as ações, mas a melhor chance foi do Chile, depois que o atacante Pinilla, aproveitando boa enfiada de Sánchez, acertou um forte chute e carimbou o travessão de Júlio César. Que a sorte do goleiro brasileiro se mantenha agora, na loteria da cobrança de pênaltis. Como disse o Júlio César mais famoso da história, antes de cruzar um rio para conquistar seu império: “A sorte está lançada!”

 

Brasil volta a dominar no 1º tempo da prorrogação, mas empate se mantém

Dominada na segunda etapa do tempo normal, a Seleção Brasileira voltou a ter domínio das ações no primeiro tempo da prorrogação. Neymar, antes de iniciar o acréscimo, pediu só uma bola ara tentar definir o jogo, Não a teve! Mas novamente com Hulk como destaque, o Brasil obrigou o bom goleiro Bravo a três defesas. mantido o empate de 1 a 1, o Chile parece querer a disputa por pênaltis, No segundo tempo da prorrogação, Felipão vai escalar o meia Willian no lugar de Oscar para tentar incendiar os últimos 15 minutos de bola rolando.

 

Chile domina segundo tempo sem gols e leva o jogo à prorrogação

Se o Brasil dominou as ações de um primeiro tempo empatado no placar de 1 a 1, o segundo tempo sem gols foi de domínio amplo do Chile. Grande esperança do Brasil, Neymar esteve muito apagado. Melhor jogador brasileiro na segunda etapa, Hulk teve um gol bem anulado pelo juiz  inglês Howard Webb, após matar no braço direito uma bola que concluiu com a canela, aos 9 minutos. Mas os melhores em campo na segunda etapa foram todos chilenos, com destaque para o meia Aranguiz e o atacante Alexis Sánchez. Dentro desse clima de muita tensão no Mineirão, vamos à prorrogação.

 

Erros deixam Brasil e Chile empatados em 1 a 1 no primeiro tempo

Um jogo tático em que as falhas dos dois times definiram o empate em 1 a 1 registrado dos primeiros 45 minutos. Com sua já conhecida marcação sob pressão no campo adversário, o Brasil teve mais posse de bola e dificultou bastante a saída de bola do Chile. Fruto dessa pressão, num escanteio  cobrado pela esquerda por Neymar, aos 18 minutos, gerou o gol brasileiro numa jogada ensaiada com os dois zagueiros brasileiros. Aproveitando-se da também conhecida baixa estatura da defesa chilena, Thiago Silva cabeceou no primeiro pau para David Luiz completar no segundo, numa bola desviada também pelo beque chileno Jara. Mas para provar que também sabe marcar no campo adversário, numa bola mal atrasada por Hulk na esquerda, aos 31, Vargas passou a Sánchez dentro da área, sob observação passiva de David Luiz e do lateral Marcelo. O atacante do Barcelona e da seleção chilena dominou e bateu com categoria, no canto direito de Júlio César.

Antigo rei do Mineirão, Fred perdeu duas chances claras de desempatar: aos 39, quando a bola caiu no seu pé esquerdo dentro da área, com o gol escancarado, numa sobra de bola sobrada num lance de Neymar; e aos 45, quando o mesmo Neymar entrou pela direita e cruzou na cabeça do centroavante brasileiro, perdendo o gol feito também por cima. Neymar tem a marcação individual do zagueiro Silva e vem sofrendo rodízio de faltas dos chilenos.

Outro erro que influenciou para deixar o placar empatado, foi a falta dentro da área não marcado do lateral esquerdo Mena em Hulk, não marcada pelo árbitro  inglês Howard Webb, ainda aos 13 minutos. Diferente da encenação de Fred no Brasil 3 x 1 Croácia, esse pênalti existiu.

 

Fernandinho, David Luiz e Daniel Alves confirmados contra o Chile

Pouco menos de uma hora antes do jogo começar, acaba de ser confirmado: o zagueiro David Luiz, que preocupou por conta de uma contratura nas costas, e o lateral-direito Daniel Alves, que tem preocupado pela atuação defensiva, vão para o jogo. O volante Fernandinho, como o blog adiantou aqui e  aqui, também teve sua titularidade confirmada, no lugar de Paulinho. A Seleção Brasileira entra em campo contra o Chile com: Júlio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho e Oscar; Hulk, Fred e Neymar.

 

Para um chileno nada é impossível? Ou contra o Brasil o buraco é mais embaixo?

Em seu Ponto de Vista, o Christiano Abreu Barbosa já havia divulgado aqui, antes da Copa do Mundo começar, o emocionante comercial do Banco do Chile para incentivar sua seleção de futebol. No lugar da ficção, os astros são os 33 mineiros chilenos resgatados da mina de San José, no deserto de Atacama, após ficarem 69 dias soterrados, num caso que comoveu o mundo. Depois de conquistar sua vaga às oitavas de final, num grupo com Espanha e Holanda, hoje, diante da Seleção Brasileira, o Chile terá a prova: Para um chileno nada é impossível? Ou contra o Brasil, o buraco é, literalmente, mais embaixo?

Na dúvida, enquanto o jogo não começa daqui a pouco mais de uma hora, confira o vídeo:

 

 

 

 

Brasil com dúvidas na escalação define hoje sua sorte contra o Chile

Na  coletiva de ontem, o capitão Thiago Silva e o treinador Felipão
Na coletiva de ontem, o capitão Thiago Silva e o treinador Felipão

 

 

interrogação amarelaFernandinho no lugar de Paulinho, como segundo volante, é certeza. Maicon assumindo a lateral-direita de Daniel Alves é uma possibilidade. Dante na zaga em substituição a David Luiz, com uma contratura nas costas de última hora, pode ser uma necessidade. Entre as muitas dúvidas sobre a escalação com que a Seleção Brasileira entra em campo hoje, a partir das 13h, no Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, só uma certeza: Perdeu? Adeus!

O adversário é um antigo e conhecido freguês em Copas: o Chile. Nas três vezes em que cruzou com o Brasil em Mundiais, sofreu três derrotas: 2 x 4 em 1962, 1 x 4 em 98, e 0 x 3 em 2010. Mas a declaração do treinador brasileiro Felipão, de que só não queria pegar o velho rival nas oitavas, aliada à boa campanha da seleção sul-americana na fase de grupos (3 x 1 na Austrália, 2 x 0 sobre a campeão Espanha, mas derrota de 0 x 2 diante da Holanda) fez com que os chilenos crescessem no caminho brasileiro à conquista do Hexa dentro de casa.

Na dúvida razoável se alguém, com direito de escolher, fosse preferir pegar a Espanha (mesmo já eliminada) ou a Holanda (que joga amanhã contra o México) de cara no primeiro jogo eliminatório da Copa, a verdade é que sob a competente batuta  do argentino Jorge Sampaoli , o Chile possui de fato um excelente time. Além de jogadores técnicos, as variações táticas e a intensa movimentação da equipe, sem posições fixas e com apoio constante dos laterais, sempre causam problemas aos adversários para encaixar a marcação.

Mas, como o Brasil, os chilenos também têm problemas com para escalar seu time titular. Se nas coletiva de ontem, Felipão não confirmou nenhuma das prováveis alterações da Seleção Brasileira, Sampaoli foi mais sincero ao admitir que se o jogo fosse na sexta, não poderia mandar a campo Gery Medel, e que Arturo Vidal está longe das melhores condições.

Volante de origem, mas improvisado com sucesso na seleção como zagueiro ou líbero, Medel tem um problema muscular na coxa esquerda e é dúvida para hoje. Já Vidal, um dos mais importantes jogadores chilenos do meio para frente, sofreu uma cirurgia no joelho esquerdo há 45 dias, foi poupado na derrota contra a Holanda, mas ainda não se recuperou. Confirmado no time que hoje entra jogando, dificilmente terá condição de suportar os 90 minutos, muito menos uma eventual prorrogação.

No Brasil, a esperança, como sempre é Neymar. Mas não faria mal se Oscar reeditasse sua boa atuação na estreia contra a Croácia,  se Fred reencontrasse o caminho do gol após ter desencantado contra Camarões, se Hulk finalmente se destacasse por algo além do vigor físico e do emprenho tático, ou se Fernandinho mantivesse o mesmo futebol que o transformou em titular.

Se ficar só por conta de Neymar, bom lembrar que ele terá pela frente seu companheiro de ataque no Barcelona, Aléxis Sánchez, cuja temporada no clube catalão foi melhor que a do craque brasileiro. E como Sánchez, embora não guarde posição fixa, gosta de atacar pela direita, o dispersivo lateral esquerdo Marcelo e o eficiente volante Luiz Gustavo terão que estar atentos.

Entre o Brasil e o Chile, há os Andes. E para um lado ou para o outro, a queda é grande.

 

Brasil e Chile

 

Publicado hoje na edição impressa da Folha.

 

Blog escala sua seleção da primeira fase da Copa

Encerrada a primeira fase de grupos, com o atacante holandês Arjen Robben como seu melhor jogador, conheça abaixo a seleção do blog do que esta Copa do Mundo apresentou até aqui nos campos do Brasil:

 

 

Goleiro: Guillermo Ochoa (México)
Goleiro: Guillermo Ochoa (México)

 

Lateral-direito: Juan Cuadrado (Colômbia)
Lateral-direito: Juan Cuadrado (Colômbia)

 

Zagueiro: Thiago Silva (Brasil)
Zagueiro: Thiago Silva (Brasil)

 

Zagueiro: Mats Hummel (Alemanha)
Zagueiro: Mats Hummel (Alemanha)

 

Lateral esquerdo: Daley Blind (Holanda)
Lateral esquerdo: Daley Blind (Holanda)

 

Volante: Luiz Gustavo (Brasil)
Volante: Luiz Gustavo (Brasil)

 

Meia: Blaise Matuidi (França)
Meia: Blaise Matuidi (França)

 

Meia: Lionel Messi (Argentina)
Meia: Lionel Messi (Argentina)

 

Atacante: Arjen Robben (Holanda)
Atacante: Arjen Robben (Holanda)

 

 Atacante: Thomas Müller (Alemanha)
Atacante: Thomas Müller (Alemanha)

 

Atacante: Neymar (Brasil)
Atacante: Neymar (Brasil)

 

 

Fechar Menu