Opiniões

Vozes d’África ecoam no Brasil e América Latina

santinho

 

“É natural que todos queiram saber se Dilma cai ou não cai. Infelizmente, inúmeras outras desgraças se anunciam nas nuvens. No tempo em que a esquerda se dizia marxista, pelo menos era possível discutir o mundo. A passagem ao bolivarianismo estreitou seus horizontes ao nível mental de tiranetes sul-americanos, tão bem descritos pelo próprio Marx. Ainda por cima, inventaram uma presidente que não gosta de política externa”.

 

Leia aqui a íntegra do artigo publicado hoje no Blog do Gabeira

 

Este post tem um comentário

  1. CARTA ABERTA AOS PETRALHAS
    por uma via de reconciliação nacional –

    Prezados petralhas:

    Todos os dias temos nos escandalizado com o noticiário das assombrosas patifarias que vocês vêm cometendo, na desenfreada pilhagem dos cofres públicos e na criminosa destruição da economia e das instituições do país. Sinto muito, mas devo admitir que têm agido como autênticos vândalos, como verdadeiros “marginais do poder” na execução compulsiva de “um projeto raso, seco e golpista de poder”, tal como foi descrito por eminentes minisros do STF na época do julgamento do “Golpe do Mensalão 1.0” – um ícone da cultura criminosa dos petralhas, só ultrapassado pelo “Golpe do Mensalão 2.0” ou “Petrolão”! Vocês “róbam e dêxam robá”, petralhas! E querem, agora, roubar o nosso bem mais precioso: a liberdade!

    O resultado mais visível de tamanha insânia é esse cenário de horror em que vocês nos colocaram com requintes de perversidade, comprometendo o esforço das gerações de brasileiros que nos antecederam, e pondo em sério risco o próprio futuro do país. Por que vocês fazem isso, petralhas? Será por maldade em estado puro, sanha criminosa, perversão congênita, psicopatia, demência, ambição desmedida, tara ideológica ou por u’a macabra combinação de tudo isso? Não temem, acaso, a justiça dos homens? Não temem nem mesmo a justiça de Deus? Bem sei que, no fundo, talvez vocês sejam apenas um caso mórbido de “patocracia” – ou seja, de “psicopatas no poder” -, mas essa terrível doença não os absolve da culpa nem da punição, como ficou provado no assombroso caso do “Golpe do Mensalão 1.0”, em que vários dos seus mais altos representantes foram trancafiados na Papuda. Não há, portanto, caros petralhas, um fascismo do bem. A não ser como fraude. Não vale, então, alegar que “nunca se roubou tão pouco”. Além de não ser verdade, é uma apologia que se faz do roubo da coisa pública. Nem é possível colher o bem quando se semeia o ódio. Tal como vocês têm feito neste país, ao jogar brasileiros contra brasileiros, na perversa retórica do “nós” contra “eles”. Não é o que o “megalonanico” aiatolá da sua seita sempre pregou? Vocês são maus, petralhas. E, o que é pior, vocês têm contribuído, e muito!, para a banalização do mal em nosso país.

    Em vista disso, peço-lhes, encarecidamente, em nome de tudo o que mais prezam na vida, e de Deus, até!, que renunciem à sua tenebrosa escalada de crimes em série contra o país. Caraca! Os cofres públicos e as instituições não aguentam mais! Não lhes peço que devolvam o dinheiro que roubaram dos “pobres e oprimidos”, de quem se fizeram autênticos gigolôs, nem que tentem reparar o mal que fizeram às nossas instituições, já que ele é, na verdade, irreparável. Peço-lhes, apenas, que peguem, se for o caso, o seu dinheiro sujo, que está nas mãos de “laranjas” ou em paraísos fiscais, e deixem imediatamente o país! Vão viver na Venezuela, em Cuba, na Coréia do Norte ou em qualquer outro desses “paraísos” comunofascistas que vocês tomam como modelos de igualdade e justiça social para o nosso país! Ou, ainda, peçam asilo aos cortadores de cabeças do Estado Islâmico, com que o Estado Petralha se propôs a dialogar, recentemente. E, por favor, levem com vocês os seus familiares, amigos e apoiadores – cúmplices, por ação ou omissão, da sua bandalheira! Sim, façam isso, petralhas! Pelo amor de Deus! Porque esse é, sem dúvida alguma, o pior castigo a que poderiam ser condenados! Ou seja, viver numa dessas republiquetas comunofascistas que vocês tanto admiram, e que financiam, o quanto possível, com o dinheiro suado dos trabalhadores brasileiros. E creiam-me: o País Que Presta vai ficar muito melhor quando vocês se forem para Cuba que os pariu! Vocês não farão falta por aqui, petralhas! “Pátria Grande”? Aqui não, violão!

    Sem mais, não me queiram mal por estar sendo assim tão sincero com vocês. Ao que parece, vocês não passam mesmo de um hediondo caso de polícia, sem embargo de serem, também, um grave caso de psiquiatria. Porém, não lhes desejo nenhum mal. Pelo contrário, peço a Deus que tenha piedade de vocês. É compreensível, no entanto, diante da monstruosidade dos seus crimes de lesa-pátria, que eu identifique o caminho que estou lhes recomendando – de exílio voluntário em republiquetas bananeiras – como a única via que pode nos levar à reconciliação nacional.

    Respeitosamente,

    Lucas Daniel

Deixe uma resposta

Fechar Menu