Campos dos Goytacazes,  20/11/2017

 

por Aluysio Abreu Barbosa

Santa Casa: sem surpresa, TJ anula decisões da 1ª Vara de Campos

Mais uma vez o desemargador Fernando Cerqueira Chagas deu uma decisão favorável ao governo Rosinha no caso da Santa Casa (reprodução)

Mais uma vez o desemargador Fernando Cerqueira Chagas deu uma decisão favorável ao governo Rosinha no caso da Santa Casa (reprodução)

Mais uma vez o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) deu provimento a um recurso do governo Rosinha Garotinho (PR) contra uma decisão da 1ª Vara Cível de Campos, no caso da Santa Casa de Misericórdia. Só que, desta vez, a decisão é mais abrangente do que tornar sem efeito a decisão do juiz titular da 1ª Vara Cível de Campos, Ralph Manhães, que no último dia 6 determinou (aqui) o bloqueio de R$ 3 milhões da Prefeitura por dívidas com a Santa Casa. O TJ rechaçou o argumento de conexão usado pelo promotor Leandro Manhães para enviar suas ações diretamente à 1ª Vara Cível, tornando nulas todas as decisões deste juízo sobre o caso, nas ações posteriores do Ministério Público Estadual (MPE) à sua ação civil pública que sustentou a intervenção judicial no maior hospital conveniado do município.

Sem surpresa, a decisão de hoje partiu do mesmo desembargador Fernando Cerqueira Chagas, da 11ª Câmara Cível do TJ-RJ. Em 29 de outubro, ele já havia concedido (aqui) efeito suspensivo à decisão (aqui) do juiz Elias Pedro Sader Neto, também pela 1ª Vara Cível de Campos, que considerou ilegal a portaria municipal 272/2015, a partir da qual o governo Rosinha Garotinho (PR) promoveu (aqui) sua própria intervenção na Santa Casa, entre os dias 20 e 22 de outubro.

Agora, todas as ações cautelares propostas pelo promotor Leandro, após sua ação civil pública da intervenção judicial no hospital, terão que ir a sorteio entre as cinco Vara Cíveis da comarca. Em relação às dívidas da Prefeitura com a Santa Casa, após chegar a negar sua existência, quando ocupou o hospital em 20 de outubro ao lado do promotor estadual Marcelo Lessa, nove dias depois a própria prefeita Rosinha voltou atrás e admitiu (aqui) ter débitos em aberto com o hospital, por serviços nele prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), cujos recursos federais são repassados pelo ministério da Saúde à Prefeitura de Campos.

 

Compartilhe:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • PDF
  • Technorati

2 comments to Santa Casa: sem surpresa, TJ anula decisões da 1ª Vara de Campos

  • Leo

    A chance de qualquer ação cair agora na mão de um juiz “mais ameno” é muito maior agora.

    Promotor Leandro Manhães e Juízes João Sader e Ralph Manhães… agradecemos seus serviços prestados, que continuem na luta pela justiça ao povo campista contra esta (trecho excluído pela moderação) instalada.

  • alexsandro

    DESGRAÇA,DESGRAÇA,DESGRAÇA!!!

    NINGUEM AGUENTA MAIS TANTAS MENTIRAS….

    CADE NOSSO DINHEIRO ??? SO QUERO ESSA RESPOSTA….

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>