Opiniões

“O PR terá um candidato próprio à sucessão de Rosinha”

Se muito se fala em renovação na oposição, o discurso também tem eco no governo. Considerando representante do grupo de Wladimir Garotinho (PR), Thiago Ferrugem (PR) assume sua pré-candidatura à sucessão de Rosinha Garotinho (PR), na qual pretende aliar a juventude dos 29 anos à experiência no comando de duas pastas importantes da prefeita. Ele admite o fogo amigo entre os rosáceos,  contesta que o município esteja falido e aposta numa certeza: o PR terá candidato próprio a prefeito.

 

Secretário de Desenvolvimento Humano e Social de Rosinha e pré-candidato a prefeito pelo PR, Thiago Ferrugem (Rodrigo Silveira - Folha da Manhã)
Secretário de Desenvolvimento Humano e Social de Rosinha e pré-candidato a prefeito pelo PR, Thiago Ferrugem (Rodrigo Silveira – Folha da Manhã)

 

Pré-candidatura – Me coloco à disposição do partido. Trago na bagagem mais de três anos de experiência administrativa, dois anos e meio na Fundação da Infância e Juventude, mais os oito meses em que estou à frente da secretaria de Desenvolvimento Humano e Social. Ganhei gordura para demonstrar minha capacidade de gestão. Plantamos e colhemos vários avanços. Na Fundação, pensava naqueles em idade escolar. No Desenvolvimento, trabalhei muitas vezes para quem ainda nem teve chance estar na escola. Estou preparado para assumir a Prefeitura em 1º de janeiro de 2017 para ajudar a tirar o município desta crise pela qual o Brasil está passando.

Duas chapas governistas – É uma possibilidade, mas nada está definido. Certeza, agora, só uma: o PR terá candidatura própria à sucessão de Rosinha. Tem que ter. É o maior partido da cidade.

Vir como vice – Política é, antes de tudo, a arte do diálogo. O mais importante não meu nome, é o projeto. Em nome dele, não posso dizer que não vou discutir qualquer opção. Não fecho nenhuma porta. Diálogo é a base de tudo.

Município falido – O país está numa crise muito grande e Campos não é uma ilha. Mas o município não está falido. Quem está falido, não paga servidor. Quem está falido, não mantém programas sociais. Comparando com outros municípios produtores de petróleo, Campos está melhor, graças à política austera do governo Rosinha.

Oposição – Não deposito na oposição muito tempo de reflexão. Ela não é propositiva, se debruça sobre o berço esplêndido das reclamações, muitas vezes falsas e mentirosas. Nunca recebi um vereador de oposição pré-candidato a prefeito, como é o caso de Rafael Diniz (PPS) e Nildo Cardoso (PSD), nem na Fundação, nem no Desenvolvimento, para propor qualquer ação em defesa da população de Campos, ou fazer um pedido de informação. São só reclamações. Oposição e governo precisam do diálogo para superar a crise, mas não é possível avançar com que não dialoga, com quem se alimenta do critério do quanto pior, melhor. Não posso perder tempo com quem não é propositivo.

“Independentes” – Entre os que se consideram independentes, soube pela mídia que os vereadores Alexandre Tadeu (PRB) e Gil Vianna (PSB) têm pré-candidaturas a prefeito. Se forem de fato candidatos e se comportarem como da oposição, assim encararemos. Mas a eleição de Campos não pode ser raivosa, tem que ser propositiva. Não podemos terminar a eleição com a cidade rachada.

Renovação governista – As pessoas associam muito renovação política com idade. Previsamos renovar ideias. O mundo em que vivemos é muito dinâmico, globalizado pela informação. Meu trabalho será em defesa dos meus princípios, buscando diálogo. Venho da militância estudantil. Quando mais jovem, era mais incisivo. Mas agora, aos 29 anos e com alguns cabelos brancos, amadureci o suficiente para saber que não sou proprietário da verdade. Lutarei para que a disputa eleitoral seja propositiva, não de esquartejamento.

Candidato de Wladimir – Espero ser. Vamos conversar esta semana sobre a eleição, na qual ele será muito importante. Estou pedindo para que ele me dê esse apoio. Até por questão de perfil, sempre estivemos muito próximos, sobretudo quando se fala em renovação. Na campanha de Bruno Dauaire (PR) a deputado estadual (em 2014), que tem o perfil também semelhante ao nosso, eu fui o único que caminhei junto com eles, entre os agora pré-candidatos governistas a prefeito. Acho que é natural que o mesmo aconteça agora.

Fogo amigo – Fogo amigo acontece, faz parte do jogo. Mas, como diz meu amigo Geraldo Venâncio (secretário de Saúde): muitas vezes é o fogo do inimigo travestido de amigo.

 

 

Página 2 da edição de hoje (01/03) da Folha
Página 2 da edição de hoje (01/03) da Folha

 

 

Publicado hoje na Folha da Manhã

 

Fogueira de vaidades? Após Ferrugem, Edson e Auxiliadora a prefeito

Aqui, às 22h21 da noite de ontem, o blogueiro Ralfe Reis foi o primeiro a divulgar a confirmação oficial do lançamento da pré candidatura de Edson Batista (PTB), presidente da Câmara Municipal, à Prefeitura de Campos.

 

 

Edson Batista - Ralfe Reis

 

 

Aqui, à 0h08 de hoje, o jornalista Alexandre Bastos repercutiu a informação. E a complementou dando conta da pré-candidatura também da vereadora Auxiliadora Freitas (PHS).

 

 

Bastos 3

 

 

Os dois anúncios se deram apenas algumas horas depois do secretário de Desenvolvimento Humano e Social de Rosinha, Thiago Ferrugem (PR), ter se lançado aqui à sucessão da prefeita.

 

 

Ferrugem

 

 

Moral da história? Quem disse que a fogueira de vaidades arde apenas na oposição de Campos?

 

Fechar Menu