Opiniões

Planilhas da Lava Jato na casa de quem assinou o “Morar Feliz”

JAMEGÃO — Junto com a prefeita Rosinha e Benedicto Júnior, o BJ da Odebrecht, outro executivo da empreiteira, Leandro Andrade Azevedo, assinou a primeira etapa do “Morar Feliz”, que teria mais três aditivos e uma segunda etapa, suspensa no final por falta de pagamento
Jamegão – Junto com a prefeita Rosinha e Benedicto Júnior, o BJ da Odebrecht, outro executivo da empreiteira, Leandro Andrade Azevedo, assinou a primeira etapa do “Morar Feliz”, que teria mais três aditivos e uma segunda etapa, suspensa no final por falta de pagamento

 

 

Por Aluysio Abreu Barbosa

 

Mas será o Benedito? Se for com um “c” entre o “i” e o “t”, é ele mesmo: Benedicto Barbosa da Silva Júnior, presidente da Odebrecht preso na 23ª fase  da operação Lava Jato, batizada de “Acarajé” e realizada pela Polícia Federal (PF) em 22 de fevereiro, por decisão do juiz Sérgio Moro. Foi também na residência de Benedicto, no Rio de Janeiro, que a PF encontrou as já famosas planilhas, vazadas pela imprensa (aqui) só em 23 de março, com as doações da Odebrecht a cerca de 200 políticos de 22 partidos, entre eles (aqui) o secretário de Governo de Campos, Anthony Garotinho (PR), a prefeita Rosinha Garotinho (PR) e a deputada federal Clarissa Garotinho (PR). Coincidentemente, foi também Benedicto quem assinou com Rosinha o contrato da primeira etapa do programa “Morar Feliz”, em 1º de outubro de 2009, para a construção de 5,1 mil casas, no valor total de R$ 357,4 milhões — numa licitação cujo resultado favorável a Odebrecht foi antecipado (aqui) pela coluna “Ponto final”, da Folha da Manhã, em quase quatro meses.

Na foto da assinatura da primeira etapa do “Morar Feliz”, Leandro Andrade Azevedo, outro executivo da Odebrecht, e a prefeita Rosinha, num contrato que seria também assinado por Benedicto Barbosa da Silva Júnior (foto de Ricardo Avelino - Folha da Manhã)
Na assinatura da primeira etapa do “Morar Feliz”, em 1º de outubro de 2010, Leandro Andrade Azevedo, outro executivo da Odebrecht, e a prefeita Rosinha, no contrato que seria também assinado por Benedicto Barbosa da Silva Júnior (foto de Ricardo Avelino – Folha da Manhã)

No inquérito assinado pelo delegado federal Filipe Hille Pace, fica claro (aqui) o papel de Benedicto como elo de ligação do dinheiro que circula entre a Odebrecht e os políticos:  “É possível verificar que Benedicto é pessoa acionada por Marcelo (Bahia Odebrecht) para tratar de assuntos referentes ao meio político, inclusive a obtenção de apoio financeiro”. Após fazer companhia ao chefe Marcelo, preso desde 19 de junho de 2015 na carceragem da PF em Curitiba, Benedicto foi solto por Moro em 26 de fevereiro, ao término dos cinco dias da prisão temporária, com a condição de não deixar o país ou mudar de endereço.

Desde 23 de março, quando as planilhas encontradas pela PF na casa de Benedicto vazaram à imprensa, Garotinho usou seu blog primeiro (aqui) para tentar se defender:

— Antes que pessoas inescrupulosas possam fazer qualquer associação entre o meu nome e o esquema da Lava Jato, quero deixar claro que meu nome aparece numa doação oficial, com CNPJ da campanha, e conta registrada no Banco Itaú, informada à Justiça Eleitoral, relativa à campanha de 2010, quando concorri para deputado federal.

Só depois o ex-governador fez também (aqui) a defesa da esposa prefeita e da filha deputada:

— Não me preocupa o fato de meu nome aparecer nessa lista, porque, diferente de outras situações, trata-se de uma constatação normal de doação que está declarada na minha prestação de contas feita ao TRE-RJ, assim como os casos de Rosinha e da minha filha Clarissa.

No caso de Garotinho (aqui), não consta nos registros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nenhuma doação feita pela Odebrecht em 2010. Todavia, uma planilha apreendida na casa de Benedicto revelou uma doação de R$ 1 milhão da empreiteira ao político de Campos, em 1º de setembro de 2010. E, no mesmo dia, o TSE registrou duas doações com mesmo valor conjunto (R$ 1 milhão) ao diretório estadual do PR controlado por Garotinho: a Leyroz entrou com R$ 800 mil, cabendo R$ 200 mil a Praiamar. As duas empresas atuam na distribuição de bebidas e vem sendo apontadas na mídia nacional (aqui) como “laranjas” para os repasses da Odebrecht a políticos.

Com o jamegão de Rosinha Garotinho e Benedicto Barbosa da Silva Júnior, só a primeira etapa do “Morar Feliz” rendeu mais de R$ 357 milhões dos cofres púbicos de Campos para a Odebrecht (foto de Antonio Cruz - Folha da Manhã)
Com o jamegão de Rosinha Garotinho e Benedicto Barbosa da Silva Júnior, só a primeira etapa do “Morar Feliz” rendeu mais de R$ 357 milhões dos cofres púbicos de Campos para a Odebrecht (foto de Antonio Cruz – Folha da Manhã)

No caso de Rosinha (aqui) e Clarissa (aqui), embora nas planilhas achadas na casa de Benedicto não conste o ano do repasse, investigação e defesa trabalham com o ano de 2012, quando a filha perdeu a eleição à Prefeitura do Rio, na qual foi vice da chapa de Rodrigo Maia (DEM), e a mãe se reelegeu prefeita de Campos. Não há em 2012 nenhuma doação direta da Odebrecht às duas, só ao PR e ao DEM, mas com valores diferentes. A revista “Veja” classificou os repasses como “bônus” e afirmou (aqui) que Rosinha recebeu R$ 1 milhão. Como o valor na planilha é registrado em 1.000, baseado na mesma aritmética, Clarissa, que aparece com 500, teria recebido R$ 500 mil.

Ex-secretária da Odebrecht, onde trabalhou de 1979 a 1990, Conceição Andrade deu uma entrevista ao “Fantástico” que foi ao ar no último domingo (27/03). Nela, afirmou sobre os pagamentos da empreiteira a políticos:

— Tudo isso era propina. Tudo que tem dentro, toda essa relação que existe nessa lista foi pagamento de propina, de caixa dois.

Após Benedicto assinar a primeira etapa do “Morar Feliz”, em outubro de 2009, com a prefeita Rosinha e Leandro Andrade Azevedo, outro executivo da empreiteira, somados os três aditivos de pagamento entre janeiro de 2011 e março de 2012, mais a assinatura da segunda etapa do programa, em 28 de fevereiro de 2013, a Odebrecht levou no total R$ 996.434. 912,43 dos cofres públicos de Campos — maior contrato da história do município. Entretanto, a parte final da obra foi abandonada por falta de pagamento.

 

Página 2 da edição de hoje (03/04) da Folha
Página 2 da edição de hoje (03/04) da Folha

 

Publicado hoje (03/04) na Folha da Manhã

 

Este post tem 22 comentários

  1. Como defesa vão sair atacando como sempre, ameaçar processar, que são pessoas honestas, etc, etc, etc! A mesma ladainha de sempre que já estamos cansados de ouvir. Ninguém acredita mais na vida regrada, na casinha da lapa, mas com gastos acima das receitas em viagens, aquisição de comércio só com o salário. São tão competentes em multiplicar que deveriam ser ministros da fazenda.

  2. Assim como pensava o Lula, Garotinho tambem achou q essa investigação não chegaria nele, acabou, é melhor apelar logo pra uma delação.
    O problema é ele conseguir contar todos os casos de (trecho excluído pela moderação) do governo da sua esposa e marionete; haja tempo e paciencia

  3. Acarajé de prato principal e chuvisco de sobremesa.

  4. Estou aqui torcendo para que aquele JAPONÊS da FEDERAL, venha a CAMPOS, (trecho excluído pela moderação)
    Ora, racione bem, uma família inteira na política, ROSINHA, GAROTINHO, CLARISSE e WLADIMIR, pergunto não era para nossa cidade ser a mais moderna do Brasil?
    Mas é claro que política é sinônimo de ganância, de poder, fama, riqueza para si, etc….e o povo que se dane!

  5. O MPF esta precisando ou necessitando de mais o que para ser provocado para começar um processo investigativo sobre este rapaz e os seus?…

    Alberto Coutinho
    Secretário Geral da Executiva Municipal do Psdc de Campos dos Goytacazes e Membro do Diretório do Partido.

  6. (Trecho excluído pela moderação). Não vai dar em nada. Porque não tem que dar mesmo.

  7. O cara que assinou está sendo investigado na Lava Jato. E daí? Isso prova o que? (Trecho excluído pela moderação) A prefeitura de Campos não é a Petrobrás.

  8. Pois é!Agora é esperar a apuração dos fatos! O detalhe é que por estas bandas aqui, no que se refere à Justiça, tudo aqui é em ‘slow motion’, sem falar no “paladino particular da justiça que atua na região”.

    Uma coisa é certa: Sejam os bandidos convencionais, sejam os políticos, sempre alegam “inocência”, mas, um dia a casa cai, apesar da Justiça ser obesa, tetraplégica, cega, surda, muda e sonolenta.

  9. Falta pouco pra acabar essa (trecho excluído pela moderação) que esta sungando nossa cidade que levou a falência o chef de quadrilha agora o avião preto pousa toma quem vem e o japone pra livras campos dessa (trecho excluído pela moderação) que chama familia garotinho

  10. se depender do MPE daqui de Campos, os Garotinhos estão tranquilos.
    Até porque a população daqui também é culpada.
    Nos primeiros 4 anos, tudo bem. foi teste.
    Mas elegeram pro segundo mandato. Aí é pagar pra ver.

  11. que as casas existem. existem sem sombra de dúvida.
    Que mmmuitos hoje tem casa pra morar, isso tem.
    Que muitos sairam de área de risco, tambén.
    Então… o povo está feliz. e pronto.

  12. Que o tal Benedicto tá enrolado, isto já se confirmou, mas um contrato deste não pode ser relacionado com recursos desviados.

  13. A casa ta caindo mesmo. Fora garotinho e seus (trecho excluído pela moderação)!!

  14. Esta família é mais (trecho excluído pela moderação) do que pau de galinheiro.
    Mas este cidadão é mestre na arte de esconder os seus (trecho excluído pela moderação).

  15. “MINHA CIDADE MEU AMOR”. (Trecho excluído pela moderação) E AINDA GANHA AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS.

  16. Será? Somente eu, estou sendo enganado? Será? Até que provem ao contrário! Estou sim.Sendo enganado!

  17. (Trecho excluído pela moderação). Vamos ser fiscais não podemos deixar essa (trecho excluído pela moderação) mamando.

  18. Muito bem Edi. É isso mesmo. As casas foram entregues, o pessoal ta morando, sairam da área de risco e está feliz. Querem mais o que? Melhor que isso impossível!!!

  19. Realmente so resta acreditar que o (trecho excluído pela moderação) é conivente com tudo isso. Com tudo que os Garotinhos praticam.
    Precisamos é de um Moro da PF exclusivamente para Campos. Pra investicar o (trecho excluído pela moderação).

    Uma familia que atrasa a vida de uma cidade durante tantos anos. É lamentável.

  20. Pois é Adolfo. A família foi eleita pelo povo, pela maioria. Mas a dupla Arnaldo e Mocaiber governou essa cidade mais de 12 anos. E aí, foi muito desenvolvimento? Ou foi atraso também?

  21. Dr Arnaldo construiu o Hospital Geral de Guarus ,colocou para funcionar o Hospital Ferreira Machado .E o casal ?
    Cala a boca ,Silvio Fontoura.

  22. Silvio Fontoura não justifique o injustificável…

Deixe uma resposta

Fechar Menu