Opiniões

Caio Vianna: “não se pode querer governar com gosto de sangue na boca”

Sabatinado ontem (25) à tarde pela equipe de jornalismo político da Folha da Manhã, o candidato a prefeito do PDT Caio Vianna terá sua entrevista publicada na edição de amanhã (27) do jornal. Dará continuidade à sequência iniciada com Geraldo Pudim (PMDB), Rogério Matoso (PPL), Nildo Cardoso (DEM) e Rafael Diniz (PPS), respectivamente aqui, aqui, aqui e aqui.

Com o mais forte do que disse Caio reservado ao leitor da Folha de amanhã, confira abaixo outros os principais trechos da entrevista:

 

 

Caio Vianna (à dir.) entrevistado ontem (25) na Folha, para a edição de amanhã (27) do jornal (foto de Rodrigo Silveira - Folha da Manhã)
Caio Vianna (à dir.) entrevistado ontem (25) na Folha, para a edição de amanhã (27) do jornal (foto de Rodrigo Silveira – Folha da Manhã)

 

 

— Não tivemos um racha na minha família, foi um processo democrático, onde cada um escolheu um lado diferente.

— O eleitor de João Peixoto (PSDC) e Gil Vianna (PSB) ainda não tem conhecimento que o primeiro me apoia e o segundo é meu vice. Isso vai acontecer agora, durante a campanha.

— Campos precisa ser pacificada. Conheço e respeito todos os candidatos (a prefeito).

— O problema de Campos não é dinheiro, é de gestão.

— Qual o tipo de experiência que Caio Vianna precisa ter?  Se for para guiar pessoas, ela se reflete nesse imenso arco de alianças que temos hoje. Não quero a experiência que outros têm. Não quero experiência em Lava Jato, em deixar faltar remédios nos postos de saúde.

— O que está sendo feito, de fato, com o dinheiro do empréstimo da “venda do futuro”? Precisamos saber.

— Campos precisa priorizar seus gastos. Lógico que calçamento é importante, mas remédio para o povo é muito mais.

— A gente não pode querer governar com gosto de sangue na boca. Este governo (Rosinha Garotinho) teve avanços, como a passagem a R$ 1,00. Isso tem que ser mantido, mas aprimorado.

— Não podemos aceitar esse clima de guerrilha. Antes, esse candidato (Geraldo Pudim) pintava Garotinho como Deus e Arnaldo como Demônio. Hoje, já inverteu tudo. Amanhã, o que ele vai dizer do povo de Campos?

— A divisão da oposição só favorece a um grupo político.

— O fim da indicação política para diretor de escola e chefe de posto de saúde tem que ser discutida antes com as categorias profissionais e com a população que recebe os serviços.

 

Este post tem 3 comentários

  1. Engraçado todos os candidatos usam tudo que Geraldo Pudim disse em sua entrevista. Vai estudar Caio ou do contrário volta para os EUA ou Búzios. Você representa Ilsan seu vice chamou a população de trouxa. Obs:Candidatos parem de usar o que Pudim está prometendo vocês não sabem nada

  2. EU DUVIDO MUITO QUE PUDIM TENHA ROMPIDO COM GAROTINHO…PARA MIM, É MAIS UMA JOGADA DE GAROTINHO!
    MAS…SE PUDIM REALMENTE ROMPEU COM GAROTINHO, ISTO SIGNIFICA QUE COISA BOA AMBOS NÃO TEM…BRIGAS POLÍTICAS SÓ PREJUDICA A CIDADE, NADA TRAZ DE BOM!
    JAMAIS VOTARIA EM PUDIM E SEI QUE TODOS OS CAMPISTAS NÃO ACREDITAM QUE PUDIM REALMENTE SE ROMPEU COM GAROTINHO.
    OUTRO QUE NÃO CONFIO, É O ROGÉRIO MATOSO, PARA MIM É OUTRA ARMADILHA DE GAROTINHO.
    ENFIM, VAMOS FICAR DE OLHOS BEM ABERTOS, POIS ESSA (ELEIÇÃO) É A CHANCE DE MUDARMOS A CARA DE NOSSA CIDADE, PORQUE NÃO QUEREMOS AGUENTAR MAIS 4 ANOS DE UMA PÉSSIMA GESTÃO!
    QUANTO AOS CANDIDATOS A VEREADOR, VAMOS VOTAR EM PESSOAS QUE TENHAM UM BOM NOME, PESSOAS QUE JÁ VEM FAZENDO O BEM PARA NOSSOS CAMPISTAS, ANTES MESMO DE SE CANDIDATAR, PORQUE QUEM JÁ FAZ O BEM, SENDO ENTÃO UM VEREADOR, TERÁ MAIS “FORÇA” PARA FAZER MELHOR O BEM PARA TODOS!
    ABRAÇOS AOS AMIGOS CAMPISTAS.

  3. Falta de originalidade.

Deixe uma resposta

Fechar Menu