Opiniões

Após nocaute das urnas de Campos, onde está Michael Spinks?

 

Onde está Michael Spinks?

Por Aluysio Abreu Barbosa

 

Tyson vs Spinks 1Era 27 de junho de 1988, poucos meses antes do garotismo chegar ao poder em Campos pela primeira vez. Foi quando um jovem de então, com apenas 28 anos, derrotou nas urnas a velha liderança do ex-prefeito Zezé Barbosa (1930/2011). Já em Atlantic City, alguém ainda mais jovem deveria enfrentar seu grande teste.

“Iron” Mike Tyson já tinha impressionado o mundo, ao ser o campeão de boxe peso pesado mais jovem da história. Tinha apenas 20 anos, quando derrotou o campeão Trevor Berbick (1954/2006) em 22 de novembro de 1986, em Las Vegas. A agressividade do estilo de Tyson fez com que o Berbick tivesse quatro quedas consecutivas no mesmo nocaute final, caindo e tentando se levantar para cair de novo, bêbado pela potência destruidora de uma força da natureza.

Conquistado o cinturão do Conselho Mundial de Boxe, Tyson trabalharia no ano seguinte para unificar o título da categoria mais importante do boxe profissional. Em 7 de março de 1987, contra James “Quebra Ossos” Smith, e em 1º de agosto do mesmo ano, contra Tony Tucker, o jovem campeão se tornou dono também dos cinturões da Associação Mundial de Boxe e da Federação Internacional de Boxe.

Mas, nos dois combates, o “baixinho” Tyson (1,78m) teve sua temida fúria em parte contida pela envergadura maior dos oponentes. Ganhou de Smith (1,93m) e Tucker (1,96m) por pontos, na decisão dos jurados, não com os nocautes brutais pelos quais se notabilizara.

Não por outro motivo, com apenas 21 anos, Tyson começou a ser questionado por parte do público e da mídia especializada. Ambos iniciaram uma campanha para lembrar ao jovem fenômeno que ainda havia outro campeão na categoria, igualmente invicto: Michael “Jinx” Spinks.

Campeão olímpico em Montreal-1976, na verdade Michael Spinks não só nunca havia perdido uma luta em sua carreira profissional, como sequer tinha sofrido uma queda, até seus 31 anos. Pugilista técnico, veio da categoria dos meio pesados. Era considerado o irmão “ajuizado” do errático Leon Spinks, que por sua vez ganhara e perdera o cinturão dos pesos pesados em 1978, em dois combates decididos por pontos, contra o legendário campeão Muhammad Ali (1942/2016), maior lutador de todos os tempos.

Por conta do seu respeitável cartel de 31 lutas, 31 vitórias e 21 nocautes, Michael Spinks se tornou um mantra na boca dos detratores de Mike Tyson. Até entrar no ringue naquela noite de junho de 1988, para defender seu cinturão, Tyson teve que ouvir durante todo o ano anterior a advertência, transformada em campanha para provocá-lo: “Mas tem o Michael Spinks! Mas tem o Michael Spinks!”.

No Trump Plaza Cassino, com a presença do proprietário Donald Trump, hoje candidato republicano a presidente dos EUA, espécie de “Bolsonaro” acima do Equador, o clima era de tensão e expectativa. E, soado o gongo inicial, a luta durou exatamente 91 segundos.

Após aguardar um ano por aquele combate, transmitido ao vivo pela TV para todo o mundo, o desavisado saiu da sala para pegar uma cerveja na geladeira da cozinha. E se surpreendeu quando voltou para constatar, incrédulo, um Spinks humilhantemente atirado fora das cordas do ringue, com as órbitas perdidas dos olhos em direções opostas ao mesmo nada.

Após encerrar a luta com um gancho de direita devastador contra a testa do desafiante, ainda na metade do primeiro assalto, Tyson abriu os dois braços e repetiu ao mundo sua indagação: “Where’s Michael Spinks? Where’s Michael Spinks?” (“Onde está Michael Spinks? Onde está Michael Spinks?”).

Depois do resultado das urnas de Campos no último domingo, com uma vitória avassaladora de Rafael Diniz (PPS) nas sete Zonas Eleitorais do município, ainda no primeiro turno, na qual o jovem neto de Zezé Barbosa derrotou 28 anos depois o envelhecido algoz do seu avô, tem muita gente até agora perguntando a mesma coisa.

 

Publicado hoje (09) na Folha da Manhã

 

Confira no vídeo abaixo o massacre de Tyson sobre Spinks:

 

 

 

Este post tem 17 comentários

  1. Perfeito, Aluysinho! Parabéns pelo artigo.

  2. Texto maravilhoso ! Adoro essas aulas e fatos de boxe que me fazem menos leigo e menos tolo !!! A

  3. Perfeito texto e exemplar comparação!

  4. A diferença é que lá, após o “nocaute”, o perdedor reconheceu os méritos do seu oponente e os mesmos se abraçaram após o combate. Já aqui, a “arrogância” do perdedor o afasta cada vez mais das urnas.

  5. Eu não sei onde esse pilantra está. Mas eu quero que ele se dane. Ele atrapalhou o destino de Campos. Ele impediu a Petrobras de vir para cá. E a simples presença dele no nosso quadro politico tornou inviável a instalação do polo petroquímico. Esse sujeito é um sociopata nocivo, alguém que quer que a cidade fique para sempre no atraso. Ele ´´e um inimigo das pessoas honestas trabalhadoras e que buscam o progresso. Sinceramente seria melhor que ele nunca tivesse nascido, para a nossa cidade e para até a família dele.

  6. eu ainda acho que eles fizeram muitas coisas por esta cidade muitos irão sentir saldade ai será tarde demais.

    1. Vai fazer falta não. Veja que eles não deram nem oportunidade pra você aprender a escrever.

    2. Leva pra sua casa… Pq aqui o povo nao quer !

      Tchau Garotinho, tchau rosinha !

  7. Parabéns, excelente comparação histórica!

  8. Vai ficar enchendo o saco aqui. Embora ele more o Rio há muito tempo.
    Fez um bocado de vereadores, aqueles que rezam na cartilha dele e não deveriam ser reeleitos. O povo deu mole… Era para varrer todos, não deixar o “ranso” desse desgoverno na Câmara.
    Ele vai ficar atrapalhando, talvez mais ainda…
    Tá com raivinha!!!

  9. Acho que ele vai fazer outra greve de fome!!!!

  10. Crono e analogicamente perfeito texto.

  11. Dê um pulinho alí em Macaé e veja a diferença daquele município tão bém cuidado, fui informado que o prefeito não desperdiça o que arrecada porque lá tem uma câmara de vereadores responsável que fiscaliza os passos do prefeito, enquanto aqui os vereadores obedecem o secretário da prefeita..

  12. Não só ele como toda família que se danem e nos abandonem .Pronto falei…

  13. Para o prefeito eleito Rafael governar com tranquilidade dependemos que o MP e a PF concluam as investigações e excluam da política da cidade esses candidatos corruptos que estavam trocando cheque cidadão por votos!

  14. Rs! Gostei da brilhante analogia, beleza mesmo!

  15. Estes vernizes sobre os fatos que Aluysio Barbosa faz, tem uma relevância social importante para alçá-los ao status de história. Meus agradecimentos!

Deixe uma resposta

Fechar Menu