Opiniões

Poema molhado de chuva

 

Atafona, 13/11/16 (Foto: Aluysio Abreu Barbosa)

 

 

outros blues

 

cego ao cheiro da folha da figueira

e às lembranças doces de fruta

o homem sentou ao final do caminho

farto da semeadura dos seus erros

dessa amargura na mina da saliva

desse cansaço que nem a chuva lava

 

atafona, 14/11/16

 

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu