Opiniões

Aprovada na Câmara Federal, Recuperação dos Estados abrevia crise na Uenf

 

Charge do José Renato publicada na capa da Folha da Manhã do último dia 30

 

 

Os servidores e alunos bolsistas da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) Darcy Ribeiro estão mais perto de receber seus atrasados. Pelo menos é isso que se pode esperar depois da aprovação, hoje, na Câmara Federal, dos destaques do Plano de Recuperação Fiscal dos Estados. Como este blog havia adiantado aqui, logo após reunião no último dia 5, o governador fluminense, Luiz Fernando Pezão (PMDB), havia garantido o pagamento em dia dos servidores e bolsistas a partir dos vencimentos de abril, condicionando os outros meses atrasados à aprovação do Plano de Recuperação Fiscal no Congresso Nacional.

Da reunião com Pezão com a cúpula do ensino superior estadual, além do reitor da Uenf, Luis Passoni, lá também os representantes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (Uezo),  Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj),  Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) e  Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). Todas instituições ligadas à Ciência e Tecnologia, elas foram equiparadas às da pasta da Educação na normalização dos salários a partir de abril. Já o pagamento dos atrasados havia sido projetado ao final de junho, quando se esperava a aprovação do Plano de Recuperação na Câmara e no Senado.

Em Brasília, ontem, após a aprovação dos destaques da Recuperação Fiscal dos Estados na Câmara Federal, a expectativa de Pezão parece ter sido abreviada. A previsão é de que agora seja votado no Senado já na próxima terça, 16 de maio, em regime de urgência. Após a vitória na Câmara, o governador do Rio declarou

—  É uma grande conquita para o Estado do Rio de Janeiro. O Plano possibilita que terminem os areestos, os bloqueios e que façamos a operação de crédito prevista, além de suspender o pagamento da dívida por três anos. Então, nos ajuda muito a ter previsibilidade e poder colocar em dia os salários dos servidores.

Sobre a expecativa da votação no Senado, Pezão adiantou:

— Já conversei com o presidente Eunício Oliveira (PMDB/CE) e vamos lutar para que a votação ocorra em regime de urgência no Senado. Acho que teremos a vitória com tranquilidade, já que esta matéria já passou na Casa.

Enquanto isso, com a garantia de receberem em dia a partir do vencimento de abril, os 950 servidores da Uenf têm atrasados o 13º de 2016 e março de 2017. Ao passo que seus alunos bolsistas amargam dois meses sem repasses. A maior univesidade de Campos e região opera sem verba de manutenção, estimada em R$ 2 milhões/mês, desde outubro de 2015.

 

Leia a matéria completa na edição de amanhã (11) da Folha da Manhã

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu