Campos dos Goytacazes,  21/10/2017

 

por Aluysio Abreu Barbosa

Feira dos Povos — Após TB, Anfiteatro do Alberto Sampaio também será reaberto

 

Reunião na tarde de hoje entre representantes da Igualdade Racial, Entretenimento e Lazer, Turismo e Codemca, no palco do Anfiteatro do Parque Alberto Sampaio (Foto: Divulgação)

 

 

degradado e inutilizado há anos, o Anfieteatro do Parque Alberto Sampiao será reaberto em 1º de julho, na Feira dos Povos (Foto: Divulgação)

 

 

Depois da reabertura (aqui) do Teatro de Bolso (TB) Procópio Ferreira, outro espaço cultural importante da área central do município voltará a servir novamente à sua atividade fim. Inaugurado em 1988, no último ano do governo municipal Zezé Barbosa (1930/2011), e inutilizado há mais de 10 anos, o Anfiteatro do Parque Alberto Sampaio sediará em 1º de julho (um sábado) a Feira dos Povos.

Com apresentações de música e danças de cada grupo étnico inscrito, além de venda de roupas típicas, a programação do dia se estenderá de 9h às 22h. Já estão confirmados representantes das comunidades libanesa, colombiana e argentina radicadas em Campos, assim como de Angola, em contato fechado pela Superintendência de Igualdade Racial com o consulado do país africano no Rio.

Na tarde de hoje, no próprio Anfiteatro, além de integrantes da Igualdade Racial, se runiram membros das secretarias de Turismo e de Entretenimento e Lazer, além da Codemca, que administra o espaço construído sobre a parte coberta do canal Campos/Macaé. Também fazem parte do esforço coletivo do poder público municipal as pastas de Limpeza Pública, de Postura e a Guarda Civil.

Na semana que vem, a superintendente de Igualdade Racial, Lúcia Talabi, e seu diretor executivo, Rogério Siqueira, estarão reunidos com o setor de Relações Internacionais da secretaria estadual de Cultura, no Rio, para tentar ampliar o leque de expositores. Após esse encontro, a programação com a lista final das etnias representadas será divulgada oficialmente. No ano que vem, a intenção é estender a Feira dos Povos por uma semana.

O Anfiteatro do Parque Alberto Sampaio foi inaugurado em 1988, no último ano da última administração municipal Zezé Barbosa, avô do atual prefeito Rafael Diniz (PPS). À frente do então departamento de Cultura (hoje Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima), a professora e empresária Diva Abreu Barbosa lembrou que o espaço foi aberto com a peça “Arena conta Zumbi”, de Gianfrancesco Guarnieri e Augusto Boal, que teve Antonio Roberto de Góis Cavalcanti, o Kapi (1955/2015), como diretor:

— Levamos o pleito dos artistas para Zezé, que encampou a ideia. Na inauguração, numa sexta-feira, era só para ser um dia, mas, pelo sucesso de público, foram três. Kapi montou o espetáculo sexta, sábado e domingo, sempre com a arquibancada apinhada de gente. Acho que Zezé vai ficar muito feliz com a reabertura do espaço. Assim como Kapi — disse Diva.

 

Compartilhe:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • PDF
  • Technorati

3 comments to Feira dos Povos — Após TB, Anfiteatro do Alberto Sampaio também será reaberto

  • Gildo Henrique

    Vi a primeira montagem: Arena conta Zumbi, de Guarnieri. Lembro-me da figura de um branquelo Carlos Vasquez com uma tanga branca subindo andaimes. Ficou cômico.

  • Fernando Crespo Rossi

    Em 1988 – Realizei minha tão sonhada parceria com o genial Antônio Gois Cavalcanti (Kapi) atuando como assistente de direção no espetáculo “Arena Conta Zumbi” Texto de Boal/Guarniere e Edu Lobo -Montagem preparada para inaugurar o Anfiteatro do Parque Alberto Sampaio. Os ensaios ocorriam no CIEP da Lapa a noite rompendo madrugada, o espetáculo um super produção com mais de 100 integrantes. Experiência única inesquecível. Mais tarde foi a minha vez 1989 – Apresentei nesse mesmo espaço o Musical “Baby Magrelinha” em 1990 como o grupo de alunos do Colégio Lobão e Ana Maria na época (Coelho) Montamos o Musical “Canção de todas as Crianças” do Toquinho. Também em 1990. Montamos com o Grupo “Gente é pra Brilhar não pra morrer de fome” – O Auto da Cidade de Campos” – A partir dai com mudanças de governo esse espaço que deveria ser o mais popular e de dar acesso ao povo foi sendo deixado de lado. esquecido. Feliz com essa noticia de sua revitalização – Porque como diz o poeta. “Todo artista tem de ir aonde o povo Está”

  • Ricardo Siqueira de Almeida Filho

    Muito bom, muito bom…um espaço maravilhoso que os Animadores Culturais dos Cieps utilizaram na década de 90 com carinho e profissionalismo. Parabéns…

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>