Opiniões

Ricardo André Vasconcelos — O passado condena quem vendeu o futuro

 

Garotinho articulou o empréstimo com a presidente da Caixa, Mirian Belchior. Rosinha só assinou o “papagaio” (Foto: Folha da Manhã)

 

 

Quem conhece a trajetória de Garotinho não se surpreendeu com o estado em que deixou as finanças da Prefeitura de Campos após oito anos do governo Rosinha. Ao endividar o Município pelos próximos 20 anos numa transação bancária que pode estar manchada de ilegalidade, confirmou que não tem nenhum compromisso com a cidade e tão somente apenas com seu projeto político pessoal.  Já agiu assim em sua primeira e exitosa experiência como prefeito (1989-1992) quando apresentou, de fato, um volume expressivo de ações, como aberturas de escolas, creches e postos de saúde. E mesmo embalado pelo aumento da arrecadação garantida pela Constituição recente e os royalties ainda tímidos, deixou dívidas que tiraram o sono e quase inviabilizaram o governo do sucessor. Garotinho saiu do governo com aprovação quase unânime, elegeu Sergio Mendes seu sucessor com 71% dos votos válidos.

Assim como Mendes, Arnaldo Vianna herdou, em abril de 1998, a Prefeitura de Campos quando Garotinho renunciou ao seu segundo mandato para disputar e ganhar o Governo do Estado. Os royalties já não eram tão tímidos e a arrecadação maior, mas deixou outro sucessor também em apuros. O orçamento da PMCG tinha saltado de R$ 83.1 milhões em 1998 para 1.4 bilhão em 2009, quando Garotinho voltou ao comando da Prefeitura, desta vez tendo a mulher como preposta. Em oito anos foram cerca de R$ 20 bilhões geridos na máquina municipal sem que se tenha plantado uma única semente para garantir o futuro. Ao contrário, gastaram tanto que, ao fim da farra, da gastança, foram obrigados a empenhar royalties futuros e amarrar 20 anos ou o equivalente a três mandatos de prefeitos à Caixa Econômica Federal. O que foi feito com o dinheiro tomado de empréstimo é a grande pergunta que nenhuma auditoria ainda descobriu.

O contrato de cessão de crédito à Caixa Econômica, que soma  R$ 1.3 bilhão, está no centro de uma disputa judicial. sendo que só receberam R$ 564 milhões — aliás, R$ 367 milhões, já que R$ 194 milhões foram usados para quitar um empréstimo anterior, com a mesma Caixa. O governo atual se embasa na lei municipal aprovada pela Câmara à época e que autorizava o empréstimo desde que o desembolso mensal fosse limitado a 10% do valor total a ser recebido pela prefeitura de royalties e participação especial, mas pelo contrato a instituição bancária teria o direito de ficar até com a metade dos valores arrecadados.

Nos oito anos que também governou o Estado — parte tendo a esposa como preposta, da mesma forma que na Prefeitura de Campos — Garotinho já tinha antecipado recursos dos royalties no governo Fernando Henrique Cardoso e também quebrado fundo de Previdência dos Servidores do Estado como praticamente fez com o Instituto dos Servidores Públicos Municipais – Previcampos. Com o mesmo expediente, em 2016 com a presidente Dilma, já com um pé fora do Palácio do Planalto, teria negociado a ausência da filha deputada federal da votação que aprovou o impeachment em troca do empréstimo.

Se hoje o Estado do Rio de Janeiro está falido, não é possível culpar só as roubalheiras de Sergio Cabral Filho e sua gangue. Há um problema estrutural antecedente que, aliado à crise particular da indústria petroleira, fazem do Estado do Rio e especialmente dos municípios “royaltiesdependentes”, vítimas preferenciais da crise. Se somar a este quadro um governo perdulário que durante oito anos protagonizou uma grande farra de obras caras, mal feitas (muitas inúteis), contratos suspeitos e shows milionários, resulta neste quadro de caos iminente.

Como dificilmente a Justiça vai se sensibilizar com a bancarrota municipal e deixar de permitir que a Caixa Econômica cobre o que acha que lhe é de direito, cabe ao governo atual encontrar uma saída porque os que venderam o futuro estão longe e a conta chegou.

 

Este post tem um comentário

  1. ISSO TODO MUNDO JA SABE !!!
    (Trecho excluído pela moderação)
    OBVIO QUE GAROTINHO, MALDOSO COMO É, NAO IRIA DEIXAR DINHEIRO PRA RAFAEL MOSTRAR QUE FAZ MAIS E [E MELHOR DO QUE ELE… ENTAO SABOTOU O PROXIMO GOVERNO.
    SIMPLES DE ENTENDER, POREM SEMPRE FOI ASSIM… CADE A NOVIDADE ?
    PRECISA DE UM ARTIGO DESSE TAMANHO PRA DIZER O QUE TODO MUNDO SABE ?
    COMO SE O TAL JORNALISTA FOSSE O JESUS CRISTO… FALA O QUE TODO MUNDO SABE !
    CAMPISTA É ENGRAÇADO..
    GAROTINHO NAO PRESTA, MUITA COISA NAO PRESTA E ELES ADORAM !
    ENTAO MERECEM… SIMPLES.

Deixe uma resposta

Fechar Menu