Campos dos Goytacazes,  21/10/2017

 

por Aluysio Abreu Barbosa

Alexandre Bastos — O silêncio dos bons

 

 

 

Atribui-se a Martin Luther King uma frase de valor inquestionável: “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons”. Quando os bons se calam, a maldade triunfa. E em nossa planície goitacá, esse silêncio foi determinante para a colocação em prática de um modelo político personalista e ultrapassado.

Nos últimos anos o município de Campos teve todas as oportunidades de se desenvolver e buscar sua independência. Entre 2009 e 2016 entrararam cerca de R$ 20 bilhões nos cofres da Prefeitura. Porém, o que vimos em nossa cidade foi um projeto pessoal de poder acima de um planejamento sério e estratégico. Não houve investimento na diversificação da economia, não houve diálogo com a sociedade civil organizada e nossas vocações históricas foram ignoradas. E tudo isso acontecia sem que houvesse uma forte manifestação contrária. Certa vez, a deputada Clarissa Garotinho chegou a ironizar, afirmando que este grupo contrário ao casal Garotinho não “fazia nem cosquinha”.

Muita gente já se cansou de ouvir que os problemas atuais foram gerados pela irresponsabilidade da gestão anterior. Mas sabe de uma coisa, esse discurso realmente precisa ser reformulado. Pensando bem, será não não cabe a seguinte reflexão: nós também não temos uma parcela de culpa? Quem se calou quando o casal Garotinho vendeu o futuro, contraiu empréstimos, e deixou dívidas milionárias, não tem culpa? Quem ficou em silêncio quando a cidade foi transformada em balcão de negócios, não tem culpa? Quem aplaudia a cantoria de Rosinha enquanto o marido mandava e desmandava, não tem culpa? Quem viu em silêncio a Prefeitura torrar R$ 100 milhões para construir o Cepop, não tem culpa? E quem viu calado, em 2014, o maior orçamento da história de Campos desaperacer, coincidentemente quando um senhor disputava o governo do estado, não tem culpa? Quem jamais participou de uma audiência pública na Câmara de Campos, não tem culpa?

Mas esse silêncio foi rompido e as urnas gritaram em 2016. A vitória histórica de Rafael Diniz uniu as mais variadas correntes e, após o resultado, nasceu uma expectativa gigantesca. Mais do que uma mudança entre governos, era esperada uma imediata troca de modelo. Mas será que após décadas de descaso, é possível reconstruir uma cidade apenas apertando aquele botão no dia 02 de outubro de 2016. Os cidadãos são parte determinante deste processo de transformação, com um papel que vai além de curtir, compartilhar ou questionar. É hora de decidir em conjunto, como já ocorreu este ano na elaboração do novo Código Tributário, do PPA e ocorrerá no debate sobre o orçamento de 2018 e outros temas fundamentais para adaptar o município a uma nova realidade. Não podemos nos esquecer que a troca do silêncio dos bons pela participação ativa é a melhor maneira de calar o grito daqueles que defendem o retrocesso.

 

Compartilhe:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • PDF
  • Technorati

7 comments to Alexandre Bastos — O silêncio dos bons

  • Sandra Ma Santos

    É por isso que não me calei (fui durante muito tempo uma das poucas vozes a berrar), não calo , nem calarei .
    Fui e sou maldita por isto .Transferida, colocada à disposição ,”Não Estou nem aí”

  • A verdade Alexandre e que voce e outros mais com suas criticas corriqueiras (trecho excluído pela moderação) e fizeram o povo acreditar que Rafael seria a salvacao para cidade de Campos, como se ele fosse o salvador da Patria,conta essa historinha outra vez e depois ver o resultado,Cade a mudanca bastos e o que mudou,o que mudou e que voce com suas criticas ao casal Garotinho (trecho excluído pela moderação),e as pessoas que acreditaram em voces estao ganhando o que, nada ate hoje e nunca vao ganhar

  • jorge luis dos santos

    Infelizmente uma grande parte da sociedade ( políticos , empresarios etc ) querem estar junto ao poder de qualquer forma , fecham os olhos quando lhes convém , (trecho excluído pela moderação) , eu não acreditei quando li uma matéria acompanhada de fotos do prefeito junto aos políticos que ha poucos meses defendiam a venda do futuro de Campos .

  • Marcos Paulo

    Bem eu sempre gritei e falei para todos os cantos que o governo de garotinho era corrupto e egocentrico (Bastos sabe), e com isso posso falar de mente tranquila o quanto o governo de rafael diniz está de ruim pra péssimo, e olha que votei nele. Quer dizer ‘de ruim pra péssimo” para nós trabalhadores, agora para os DAS, tá tudo tranquilo e o “andar da carruagem” continua para precipício … eee Campos…

  • Marcos Paulo

    Bom dia… No aguardo de qual blog hospedado na folha da manha vai noticiar sobre o caso da Justiça x PMCG sobre a “janus” ??? E eu que falava do governo garotinho… Essa empresa deve ser muito boa, a janus, porque em 1 mês de firma criada já conseguiu um contratinho na PMCG. Responde ai rafael…

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>