Opiniões

Troca de César por Marcão na visão dos adversários de outubro

 

Wladimir Garotinho

“Para mim, não interfere quem vai ser o candidato da máquina. Independente de quem for o candidato, eu vou fazer oposição ao modelo de gestão do governo Rafael”. Esta foi a reação de Wladimir Garotinho (PR) à troca do empresário César Tinoco (PPS) pelo vereador Marcão Gomes (Rede) como pré-candidato do governo de Campos a deputado federal. A novidade foi anunciada (aqui) na coluna “Ponto Final”, na edição do último domingo (25) da Folha da Manhã. Também pré-candidato a deputado federal e apontado como principal alvo da mudança governista, Wladimir não foi o único a se posicionar à Folha sobre ela:

Paulo Feijó

— Marcão é uma liderança política consolidada, tem uma formação importante, foi vereador duas vezes e é presidente da Câmara. A história dele lembra, inclusive, a minha, que também fui vereador duas vezes, conquistei a presidência da Câmara no segundo mandato, me elegi deputado federal e não saí mais. Temos que bater na tecla da regionalização do voto para deputado. Marcão é habilidoso. Vai saber colocar as questões de Campos e da região acima dos interesses partidários. Como Marcelo (Mérida, PSD) também. São pessoas de bom nível — opinou o deputado federal Paulo Feijó (PR), do mesmo partido de Wladimir, mas cujo apoio é disputado por Marcão e Mérida.

Marcelo Mérida

Citado por Feijó, o presidente da Federação Fluminense das Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) e também pré-candidato a deputado federal se posicionou sobre a troca governista na disputa do mesmo cargo:

—  Acho que César e Marcão têm legitimidade e conteúdo para postular uma candidatura a deputado federal. O que nós temos que fazer é promover o debate de propostas para recuperar economicamente Campos, região, o Estado do Rio e o Brasil. Temos que discutir soluções e nisto a CDL se encaixa, sem ideologias radicais. O eixo tem que ser o desenvolvimento econômico, que passa pelo fortalecimento dos empregadores, das pequenas e microempresas. As CDLs estão empenhadas para derrubar o veto presidencial ao Refis para as pequenas e microempresas. Hoje, 95% dos nossos associados são pequenos e microempresários — pregou Marcelo Mérida.

José Maria Rangel

Outro que opinou sobre as definições do grupo político do prefeito de Campos para as eleições de outubro foi o petroleiro e também pré-candidato a deputado federal José Maria Rangel (PT):

— Quando colocamos nossa pré-candidatura foi para discutir o país, os rumos do país. Para mim, tanto faz se vai vir Marcão ou Cesinha. Parece que a decisão do governo é definir alguém para enfrentar Wladimir. Mais parece birra. Vão colocar o Marcão porque ele tem mais competitividade. Tem também o Marcelo Mérida, candidato da CDL, que apoiou o “golpe”, o impeachment de Dilma. E a gente vê a situação em que o país está. Estou muito animado em fazer essa discussão com a sociedade. Tenho certeza que nossa pré-candidatura vai surpreender. E de maneira positiva — observou o dirigente do Sindipetro-NF.

Rafael Crespo

Também petroleiro e petista, presidente municipal da legenda pela qual Marcão se elegeu vereador pela primeira vez, Rafael Crespo analisou a mudança governista:

— Antes dessa troca, a dobrada César/Marcão era a lógica do governo para fazer contraponto à família Garotinho. Esta pode vir de Wladimir/Bruno, mas ainda tem que definir se Clarissa (PRB) não vai vir a estadual. Quanto a Marcão, quando a gente olha para 2016, vai ver que ele hoje já não tem o mesmo apoio, diante de todo o desgaste do governo na sociedade. Temos que considerar também a dificuldade histórica de ter eleitor fora do município, que só aqui pode render no máximo uns 15 mil votos. E Marcão é pouco conhecido fora de Campos. Mas se ele não conseguir se eleger, pode ser um revés ao grupo do governo para 2020. O PT tem um pré-candidato próprio a deputado federal: José Maria Rangel, uma terceira via à esquerda, que também terá uma mais ao centro e à direita em Marcelo Mérida. Essa pluralidade é boa para a democracia, mas também há o risco de se pulverizar os votos. Quem quiser vencer, não pode ser candidato de um só município — alertou o presidente do PT em Campos.

Marcos Bacellar

Experiente vereador, ex-presidente do legislativo goitacá e hoje integrando o bloco “independente” do G-5, Marcos Bacellar (PDT) também analisou a troca de César por Marcão:

— Marcão já foi testado nas urnas diversas vezes e é presidente da Câmara. Vai ser uma disputa boa: ele e Wladimir. Hoje Marcão tem um desgaste muito grande por conta do governo Rafael, com corte dos programas sociais, crise do transporte coletivo, falta de dinheiro e aumento da carga tributária. Já houve a grita com a taxa de iluminação pública, que vai ser ainda maior no IPTU. Mas isso vai passar, a arrecadação vai aumentar, há a projeção de aumento dos royalties e o governo deve melhorar a partir de junho, julho. Melhorando as finanças, voltam os programas sociais e a popularidade aumenta. Marcão é representante do governo, mas também do Poder Legislativo. Acho que ele tem grande chance de se eleger. Eu vou apoiar meu filho (Rodrigo Bacellar), que vai concorrer a deputado estadual pelo Solidariedade e dobrar com Áureo, deputado federal do partido.

 

Página 2 da edição de hoje (27) da Folha

 

 

Publicado hoje (27) na Folha da Manhã

 

Este post tem 4 comentários

  1. Se o governo acertar o passo, pode ser que consiga emplacar algum nome para o cargo de deputado federal ou estadual. O grande problema atualmente do governo é o desgaste no campo social.

    Concordo com o Marcelo Mérida de que a classe política regional tem que voltar os seus olhos para o desenvolvimento regional integrado, coisa que a classe política local e regional nem sabe o que é porque não tem conexão com o setor produtivo regional que se encontra órfão de tudo.

    Enquanto isso, o 3º setor representado na região pela Agência de Desenvolvimento Regional do Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro – ADRENNERJ, trabalha de forma incansável, para viabilizar a integração regional com base no desenvolvimento sustentável e na construção do Complexo Portuário Itaporto Offshore e Alfandegário Carapebus, que será construído no litoral norte do estado do rio de janeiro no município de carapebus.

    O projeto esta sendo desenvolvido em seis municípios da região norte do estado, Rio das Ostras, Macaé, Conceição de Macabú, Carapebus, Quissaman e Campos dos Goytacazes.

    Carapebus vai sediar a retroárea central e os demais municípios mencionados vão receber as retroáreas avançadas que serão construídas em pontos estratégicos nesses municípios, com entrada e saída pela BR-101 e com o aproveitamento da malha ferroviária já existente.

    A Pedra Fundamental do projeto será lançada nos mês de março de 2019 as margens da BR-101 e o maior beneficiário deste empreendimento será, o pequeno, médio e o grande produtor regional, além da imensa geração de empregos diretos e indiretos.

    O setor produtivo vai poder produzir e vender diretor para o mercado internacional devido a conexão que será estabelecida definitivamente com o chile, a argentina e os países asiáticos através do Tunel Água Negra que já iniciou a sua construção.

    Definitivamente será estabelecida a conexão bioceânica entre os oceanos atlântico e o pacífico com apoio de apoio para o comércio bilateral através do Complexo Portuário Itaporto Carapebus, quem vive verá porque estamos trabalhando forme nesta batalha com os olhos voltados para o futuro de nossa região e do brasil. O complexo portuário será construído e administrado pela empresa Enterprise Petroleum Port of Export and Import Ltda em parceria com Adrennerj.

    Alberto Coutinho
    Presidente da Adrennerj.
    E-mail.: [email protected]

  2. tudo isso são projetos particulares de vida não nos representam em nada.

  3. RAFAEL QUERIA ENTALAR GOELA ABAIXO DO POVO O AMIGUINHO DE INFACIA, TAL DE CESAR TINOCO… FALA SERIO ! (Trecho excluído pela moderação)… ALIAS RAFAEL PODIA POR GENTE QUE SABE NE ? GENTE PRA TRABALHAR EM PROL DA CIDADE E DO POVO (trecho excluído pela moderação).. AINDA MAIS SENDO INCOMPETENTE !

    OUTRO CASO É O TAL DO BASTOS… ERA MEIA SOLA AQUI NA FOLHA DA MANHA COMO JORNALISTA, AGORA FOI FFAZER O QUE NA PREFEITURA É QUE NINGUEM SABE…

    POR ESSAS QUE CAMPOS NAO MUDA, ELES OS POLITICOS SAO INCOMPETENTES E SE JUNTA COM MAIS INCOMPETENCIA AINDA…

    BASTA VER COMO ANDA A CIDADE, E A DESCULPA DA GRANA CURTA ACABOU… TA PESSIMO ! RAFAEL SO CONSEGUE GANHAR DE ROSINHA… PORQUE COM CERTEZA FOI 1000 VEZES PIOR !
    HORRIVEL !

  4. Essa troca e nada, vai sobrar votos para o calouro Wladimir filho do estimado casal garotinho,não adianta ficar desesperado não Rafael você teve oportunidade de plantar e colher bons frutos,agora não adianta chorar,pega o seu tira colo Marcão e vai curtir uma férias em búzios, é o que você sabe fazer

Deixe uma resposta

Fechar Menu