Campos dos Goytacazes,  20/04/2018

 

por Aluysio Abreu Barbosa

Alexandre Buchaul — Vacas Gordas

 

 

 

Desde quando se possibilitou aos municípios a implantação de regimes próprios de previdência social, estes, que se queixam da excessiva municipalização de atribuições antes dadas a Estados e União, apressaram-se a criar e por a funcionar seus próprios regimes previdenciários. Agora, põem-se a descoberto as razões.

Alvo de denúncias da bancada de oposição durante a legislatura que antecedera a atual, de pedido de informações de vereadores na atual legislatura, de auditorias internas e independentes durante a atual gestão do executivo campista, de denúncias da imprensa e por mais recente, mas temo que não por último, da ação do judiciário, em desdobramento da Operação Lava Jato, o PrevCampos, regime de previdência dos servidores públicos da Prefeitura de Campos dos Goytacazes, permanece para o servidor, maior interessado, um grande mistério. Não foi posta às claras a real situação do instituto e os servidores permanecem sem conhecer os números, e as verdades, acerca da sua previdência.

O assalto aos fundos de pensões têm sido notícia frequente na imprensa nacional e as fraudes envolvendo institutos de previdência pública vêm sendo investigadas desde 2011 pela polícia federal, tendo grande repercussão a Operação Miqueias, deflagrada em 2013 e famosa inclusive pelo uso de modelos no esquema para seduzir e facilitar a cooptação de políticos. Como visto no decorrer da cobertura dos desdobramentos das operações da polícia federal, nossos políticos não se intimidam e o “Mecanismo” permanece operando sem pudor algum.

Os servidores públicos devem, e aí me incluo, cobrar transparência ímpar das contas de seus institutos previdenciários, escrutinar os números e velar para não serem surpreendidos justamente no momento em que, já velhos, precisarem de suas aposentadorias. Os rombos nas contas previdenciárias não surgem do nada e o caminho pode melhor ser corrigido se os erros forem identificados e as medidas saneadoras tomadas cedo.

A lição bíblica de José ao interpretar os sonhos do faraó no Egito permanecem incompreendidas e não aplicadas. Persistimos fazendo churrascos com as vacas gordas e chorando pelo leite derramado quando nos sobrevêm as vacas magras.  Diante de nossos políticos, praga de gafanhotos é mero aborrecimento!

 

Compartilhe:
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • PDF
  • Technorati

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>