Opiniões

De Boulos a Indio, passando por Garotinho e Bolsonaro, e suas assessorias

 

 

Charge do José Renato publicada hoje (25) na Folha

 

Boulos, Garotinho e Bolsonaro

Ontem, uma página inteira da Folha foi desperdiçada numa entrevista de 15 perguntas sem respostas do candidato a governador Anthony Garotinho (PRP).  Um dia antes, sabatinado no mesmo equilíbrio de pauta entre contradições e propostas, o presidenciável Guilherme Boulos (Psol) se saiu bem ao responder o mesmo número de perguntas. Hoje, o espaço destinado à entrevista com Jair Bolsonaro (PSL) também não foi preenchido. Sua assessoria informou que ele prefere fazê-lo sempre pessoalmente e ontem passou o dia em campanha pelo interior de São Paulo. Muito embora as perguntas tenham sido enviadas desde terça (21), três dias antes.

 

Críticas ao jornalismo

Depois que Bolsonaro decidiu fugir dos debates nas grandes redes de TV — após ser flagrado no último levando “cola” não mão, ao ser enquadrado por Marina Silva (Rede) —, sua opção de não priorizar entrevistas não chega a ser uma surpresa. Sobretudo quando constatado que, para parte da sua militância, a mídia brasileira faria parte de um complô “comunista” contra o ex-capitão do Exército. Mas esse é o eleitor que, com o Cabo Daciolo (Patri), assumiu a forma de candidato. O que não quer dizer que não se caibam críticas ao jornalismo. Não só àquele que produz diariamente notícia e opinião, como à sua parcela que dá assessoria aos candidatos.

 

Cópia indesejada

Na assessoria de Bolsonaro, talvez até pelo ressentimento da candidatura com a mídia, parece haver poucos jornalistas.  Estes, quando existem, têm a função de qualquer outro assessor: agregar novas virtudes ao candidato, não repetir seus defeitos. Em tese, é oposto do apresentado por Garotinho e seu assessor Antero Gomes, conhecido na mídia de Campos pela façanha de ser quase tão verborrágico e presunçoso quanto o candidato. O jornalista e ex-secretário de Comunicação Mauro Silva anda fazendo muita falta ao político da Lapa — que já foi estagiário da Folha como repórter.

 

Espeto de pau

Há casos dignos de elogio, como da assessoria do Psol. E não é preciso ser formado em jornalismo, como o cientista político Vítor Guimarães, para fazer a ponte da candidatura Boulos com a mídia. Como ocorre com o jornalista Guto Pires, assessor do deputado Wadih Damous (PT), em Campos na quarta (22) para debate na Uenf. Independente das ideologias e partidos, é o que se dá também com a Valéria Blanc, assessora do candidato a governador Indio da Costa (PSD). Ele será o entrevistado de amanhã no jornal de Campos com o qual o candidato de Campos não quis falar. Como reza o ditado: “casa de ferreiro, espeto de pau”.

 

Digital

A Seja Digital, entidade responsável pelo processo de digitalização do sinal de TV no Brasil, estará presente no evento Agosto da Juventude, realizado pela Prefeitura de Campos, na Praça Sol, na localidade de Santa Maria. O objetivo é levar informação sobre o desligamento do sinal analógico de TV, que ocorrerá no dia 28 de novembro. Após essa data, a programação dos canais abertos de televisão será transmitida apenas pelo sinal digital em Campos e em outros 58 municípios do interior do estado do Rio de Janeiro.

 

Kits grátis

No estande da Seja Digital, os participantes poderão verificar a diferença entre a imagem com sinal analógico e a do sinal digital. Mobilizadores também irão tirar dúvidas sobre o desligamento do sinal analógico e sobre a distribuição de kits gratuitos. Mais de 490 mil kits gratuitos serão distribuídos na região. Quem não sabe se tem direito ao kit, devem ligar gratuitamente no 147 com NIS (Número de Identificação Social) em mãos ou acessar o site sejadigital.com.br/kit para verificar e agendar a retirada dos equipamentos.

 

Tecnologia agrícola

Empresários de Alagoas, Mato Grosso e São Paulo estiveram em Campos e foram recebidos pelo superintendente de Agricultura, Nildo Cardoso. Eles vieram conhecer a agricultura local e o tipo de terra no município. O próximo encontro já está definido: será em Mato Grosso. Na troca de experiências, Nildo vai conhecer uma tecnologia que transforma batata doce em etanol: “Vai gerar emprego e menos custo do consumidor de etanol. Vamos fazer uma unidade em Campos”, afirma.

 

Com o jornalista Arnaldo Neto

 

Publicado hoje (25) na Folha da Manhã

 

Este post tem 7 comentários

  1. Depois da indigestão do atual desgoverno Municipal que deu um grande calote eleitoral aos eleitores de boa fé fica difícil saber o conceito de ridícula

  2. Eu se fosse candidato não faria diferente de Garotinho até porque eu não vejo (trecho excluído pela moderação)

  3. Bolsonaro não precisa da mídia imunda para expor suas propostas. Vocês ganham, e muito, com o ibope que ele dá.

    1. Caro Eduardo,

      De acordo com o que foi flagrado no debate da Rede TV, o que Bolsonaro precisa para expor suas propostas é cola na mão: “pesquisas, armas, Lula”. Ainda assim, não o impediu de ser enquadrado por Marina e fugir dos debates seguintes. De qualquer maneira, enquanto mantiver o voto de eleitores ressentidos como vc, o “ibope” do candidato pode garantir seu acesso ao segundo turno. E a rejeição para lá ser derrotado por todos os adversários, à exceção única de Haddad.

      Grato pela chance do debate.

      Aluysio

    1. Caro Jaci,

      Bolsonaro está atrás de Lula em todas as pesquisas. Assim como de quase todos os adversários no segundo turno. Além do fato do ex-presidente, mesmo preso, aparentemente andar de carro à frente do capitão, o cavalo deste gera controvérsia qt à nacionalidade. Os institutos indicam que pode ser paraguaio.

      Grato pela chance das observações!

      Aluysio

Deixe uma resposta

Fechar Menu