Opiniões

Após Ibope e Datafolha, Ciro Gomes e Anthony Garotinho têm chance?

 

 

 

Ciro e Garotinho têm chance?

O segundo turno da eleição presidencial está definido entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Ou Ciro Gomes (PDT) ainda tem chance? O segundo turno da eleição a governador do Estado do Rio está definido entre Eduardo Paes (DEM) e Romário Faria (Podemos). Ou Anthony Garotinho (PRP) ainda tem chance? Se há certeza dos primeiros colocados nas duas corridas eleitorais, respectivamente Bolsonaro e Paes, o contraste entre as últimas pesquisas Ibope e Datafolha deixou dúvidas sobre a disputa do segundo lugar. Elas se deram menos nas diferenças dos números, do que das tendências.

 

Números a presidente

Comparadas as duas últimas Ibope a presidente, divulgadas nos dias 11 e 18, Bolsonaro e Haddad cresceram. O primeiro foi de 26% a 28%, enquanto o petista teve crescimento real de 8% a 19%, mais que dobrando as intenções de voto. Já Ciro tinha 11% e com 11% ficou. Comparadas as duas últimas Datafolha presidenciais, divulgadas nos dias 14 e 19, Bolsonaro e Haddad também cresceram. O primeiro igualmente foi de 26% a 28%, enquanto o petista teve crescimento real de 13% a 16%. Já Ciro tinha 13% e com 13% ficou.

 

Mesmas tendências

As tendências são as mesmas nos dois institutos: Bolsonaro cresceu dentro da margem de erro, e Haddad, além dela. Ciro, por sua vez, permaneceu estagnado. Como, então, o candidato do PDT pode ter saído do jogo na quarta e ter voltado a ele, na quinta? Simples: Haddad cresceu 11 pontos no Ibope, mas só três, no Datafolha. Outra diferença relevante está no recorte de tempo em que as pesquisas foram feitas. A última Ibope, entre os dias 16 e 18. A última Datafolha, de 18 a 19. É, portanto, a mais atual. Em outras palavras, Ciro ainda está no jogo, mas sai dele caso continue empacado, ou caia, e Haddad continue a crescer.

 

Números a governador

Da disputa pelo Palácio do Planalto ao Guanabara, a lógica é a mesma. Mas aponta incertezas maiores. Entre as duas últimas Ibope, divulgadas nos dias 10 e 19, Paes cresceu e Romário diminuiu. O primeiro foi de 23% a 24%, enquanto o segundo, de 20% a 18%. Terceiro, Garotinho manteve os mesmos 12%. Nas Datafolha divulgadas nos dias 6 e 20, a estagnação coube a Romário, que manteve os 14% e a segunda colocação. Apesar de líder, Paes caiu de 24% a 22%, enquanto Garotinho, ainda terceiro, foi o único a crescer: de 10% a 12%.

 

Tendências diferentes

As tendências foram diferentes entre os candidatos a governador. No Ibope, Paes oscilou para cima, Romário para baixo e Garotinho estagnou. No Datafolha, Paes oscilou para baixo, Garotinho para cima e Romário empacou. Tudo ficou dentro da margem de erro, que nas pesquisas a governador é de 3%, acima dos 2% nas consultas presidenciais. Líder nos dois institutos, Paes está em empate técnico com Romário no Ibope, mas isolado no Datafolha. Nas duas consultas, Romário está em empate técnico com Garotinho. Por mais contratempos que colecione a cada dia com a Justiça, o político de Campos ainda está no jogo.

 

Primeiro turno

A liderança de Bolsonaro na corrida presidencial é mais destacada que a de Paes, na disputa a governador. Entretanto, o ex-capitão do Exército tem em Haddad um segundo colocado em franca ascensão. Bem diferente do que o ex-prefeito do Rio enfrenta num Romário estagnado, ou em queda. Mas é nos terceiros que estão as maiores diferenças. Correndo por fora em suas respectivas provas, Ciro tem uma substancial vantagem sobre Garotinho. E não é nem nas intenções de voto.

 

Segundo turno

No Datafolha, Ciro teve apenas 22% de rejeição, contra 43% de Bolsonaro e 29% de Haddad. Por isso, o cearense venceu as simulações de segundo turno contra o capitão (45% a 39%) e o petista (42% a 31%). Já para governador, o Datafolha deu 41% de rejeição a Garotinho, bem mais do que os 34% de Paes, ou os 29% de Romário. Por isso, o campista seria massacrado num eventual segundo turno, independente do adversário: 25% a 43% contra Paes, e 26% a 39%, contra Romário. Lutando para ficar vivo no primeiro turno presidencial, Ciro é o mais forte no segundo. Nos dois turnos ao Palácio Guanabara, Garotinho tem o fogo e a frigideira.

 

Publicado hoje (21) na Folha da Manhã

 

Este post tem um comentário

  1. Garotinho é um vencedor contra tudo e contra todos ainda está vivo nesta eleição

Deixe uma resposta

Fechar Menu