Opiniões

Esquerda brasileira reiventa o masoquismo no fetiche pelo lulopetimo

 

Kate Winslet e Geofrey Rush no filme “Contos probidos do Marquês de Sade” (2000), de Philip Kaufman

 

2013/14: “Não vai ter Copa” — Teve Copa e 7 a 1

2015/16: “Não vai ter golpe” — Dilma sofreu impeachment

2016/17: “Fora Temer” — Eleito na chapa do PT, Temer ficou

2018: “Eleição sem Lula é fraude” — Lula lança Haddad a presidente

2018: “Lula Livre” — “Lula tá preso, babaca!” (Cid Gomes)

2018: “Ele Não!” — Bolsonaro eleito presidente

A esquerda brasileira dá significados ao masoquismo ignorados pelo Marquês de Sade. Ou se liberta do seu fetiche lulopetista, ou será consumida por ele.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu