Opiniões

Morre aos 62 anos, em SJB, a bibliotecária Claudinha Arenari

 

(Reprodução de Facebook)

Morreu hoje a bibliotecária Cláudia Arenari, mais conhecida como Claudinha. Ela tinha 62 anos e estava em Atafona, onde era uma tradicional veranista. No domingo, começou a passar mal, com quadro de vômito, ficando de cama o resto da semana. Nesta madrugada, sem apresentar melhora, deu entrada na Santa Casa de São João da Barra e passou à UTI,  onde foram dignosticados insuficiência renal, anemia profunda e queda de pressão. Foi tentada uma tranferência ao Hospital Dr. Beda, em Campos, mas havia risco na remoção, mesmo numa UTI Móvel. Na tarde de hoje, ela não resistiu e morreu.

Claudinha foi casada com o professor de história Augusto Soffiati, o Tata, com quem teve dois filhos: Bernardo e Bárbara. Filho desta, deixa também um neto: Noah. Aposentou-se como bibliotecária da Bilblioteca Municipal Nilo Peçanha. Nos anos 1970 teve destaque em Campos como bailarina. E, desde então, era figura frequente da vida artística da cidade. Sua morte inesperada deixa saudades nos parentes e muitos amigos que colecionou numa vida breve, mas intensa.

O velório ocorrerá ainda hoje no Campo da Paz. Familiares e amigos tentam depois levar o corpo para ser cremado fora da cidade.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu