Opiniões

Bloco de Rodrigo, Gil e João a 2020 pode sofrer baixa, com ou sem Caio

 

Foto publicada no Instagram de Gil Vianna, com Rodrigo Bacellar e João Peixoto, e a sugestiva legenda: “Vem aí…” (Reprodução)

 

Espremida pela polarização entre prefeito Rafael Diniz (PPS) e o deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), a chamada terceira via de Campos procura mostrar força na disputa pelo comando do município, em 2020. Na terça (02), os deputados estaduais Gil Vianna (PSL), João Peixoto (DC) e Rodrigo Bacellar (SD) se reuniram para foto durante sessão da Alerj. Como tubo de ensaio, ela foi publicada nas redes sociais dos três parlamentares. Mas o bloco, que envolveria também Caio Vianna (PDT), pode se desmontar antes de começar: João conversa para dar seu apoio ao governo Rafael.

João disse ao blog que foi chamado pelos colegas deputados para a foto, que seria usada como evidência do “fortalecimento da região na Alerj”. Em sua página no Facebook, ele postou a imagem (aqui) com a legenda: “Unidos por um Estado cada vez mais forte. É só o começo”. Só após a foto, segundo Peixoto, Rodrigo teria dito que ele estaria montando um bloco com Gil e Caio Vianna, visando a eleição de 2020. Mas o experiente parlamentar teria respondido já estar conversando com o prefeito.

Após ter publicado a foto (aqui) com a legenda “Olá, amigos! Vem aí…”, Gil confirmou a tentativa de aliança com João e Rodrigo para 2020. Mas negou que o filho do ex-prefeito Arnaldo Vianna (MDB) faça parte do bloco. Candidato a vice-prefeito de Caio na eleição de 2016, o líder do PSL na Alerj revelou que, desde então, não conversa pessoalmente com seu ex-cabeça de chapa. “Nos últimos dois anos e meio, só nos falamos duas vezes por telefone”, explicou Gil. Após se ausentar de Campos nesse período, Caio teria voltado a residir na cidade há cerca de um mês.

Dos três retratados, o único deputado estadual de Campos que não quis falar sobre o assunto foi Rodrigo Bacellar. Ele republicou (aqui) a postagem da foto feita por Gil. E adicinou a legenda: “Com união e sem vaidades. Juntos por Campos!”. Criticado por Wladimir Garotinho em entrevista publicada (aqui) pela Folha no último domingo (31), o filho do ex-vereador Marcos Bacellar (PDT) já tinha antes optado (aqui) por “manter o silêncio”.

 

Este post tem 2 comentários

  1. Essa conversa todos nós já estamos cansado de saber e como ela é feita entre quatro paredes, só que o povo não é bobo já se passaram dois anos e três meses que esse governo não fez nada x nada, até eleitor que votou nele e defendia ele (trecho excluído pela moderação) hoje se sente decepcionado com esse governo.

  2. Dar destaque na matéria aos deputados (Gil/Rodrigo ) como à terceira via, só demonstra a total perde de confiança na reeleição do atual gestor Sr Rafael Diniz.. Seria esse os primeiros sinais que o navio sofrerá naufrágio? E, prevalecerá a máxima do salve quem puder? Afinal, não é justo quem ajudou a construir o caos, naufragar junto.

Deixe uma resposta

Fechar Menu