Opiniões

Bastidores da eleição a prefeito em 2020 revelados nas redes sociais

 

 

No dia 9, mesmo em que Arnaldo Vianna ofereceu publicamente seu apoio ao filho, Caio preferiu posar com Rodrigo Bacellar (Foto: Reprodução)

 

Bastidores de 2020 (I)

Em entrevista publicada na Folha em 22 de dezembro, pouco antes de assumir como deputado estadual, o advogado Rodrigo Bacellar (SD) se colocou como pré-candidato a prefeito em 2020. No entanto, desde que foi postada nas redes sociais uma foto sua (aqui) com o filho do ex-prefeito Arnaldo Vianna (MDB), Caio Vianna (PDT), a pré-candidatura deste a prefeito passou a ser o eixo das ações de Rodrigo. Foi no dia 9 deste mês. E, a partir dali, o deputado já se reuniu com os vereadores Igor Pereira (PSB), Silvinho Martins (PRP) e Marcelo Perfil (PHS). A pauta foi o apoio desses vereadores, da base governista do prefeito Rafael Diniz (PPS), para Caio em 2020.

 

Vereadores governistas Igor Pereira, Silvinho e Marcelo Perfil foram sondados por Rodrigo para apoiar Caio (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Bastidores de 2020 (II)

Há vários aspectos a serem encarados nessa movimentação. A foto de Rodrigo e Caio, por exemplo, foi uma resposta direta do segundo ao seu pai. Na manhã do mesmo dia 9, Arnaldo tinha dado uma entrevista (aqui) ao programa Folha no Ar, da Folha FM 98,3, dizendo que, para ter seu apoio, bastaria o filho procurá-lo. Curioso, mas talvez não por coincidência, no mesmo dia o ex-vereador Marcos Bacellar (PDT), pai de Rodrigo, publicou nas redes sociais uma foto com o secretário de Educação de Rafael, Brand Arenari. O recado público pareceu claro: Marcos, assim como seu outro filho Nelsinho, ficavam com o governo, enquanto Rodrigo apoia Caio.

 

No mesmo dia da foto do filho Rodrigo com Caio, Marcos Bacelar publicou nas redes sociais uma foto sua com Brand Arenari (Foto: Reprodução)

 

Bastidores de 2020 (III)

Duas outras entrevistas no Folha no Ar revelaram outros aspectos dessas movimentações. Em 3 de abril, o presidente da Câmara Fred Machado (PPS) avisou (aqui): estaria atento aos edis governistas que pretendessem “costear o alambrado” na eleição a prefeito. Aparentemente, Igor, Silvinho e Perfil pagaram para ver. A outra entrevista da Folha FM foi do secretário de Governo Alexandre Bastos. Na última quinta (25), ele respondeu (aqui) com veemência às críticas do deputado federal Wladimir Garotinho (PSD) a Rafael. Mas foi complacente com as de Rodrigo, que disse à Folha (aqui) em dezembro: “o governo precisa querer ser ajudado e assumir suas falhas”.

 

No dia 2, Rodrigo propôs aliança com João e Gil para 2020, mas esqueceu de contar que seria também com Caio (Foto: Reprodução)

 

Bastidores de 2020 (IV)

Rafael não quer antecipar confrontos. E tem razão para agir assim. Rodrigo Bacellar flertou (aqui) com os colegas de Alerj João Peixoto (DC) e Gil Vianna (PSL), mas não combinou com eles que sua aliança envolveria também Caio. João já estava em conversa com o governo para 2020. Já Gil reafirma sua pré-candidatura a prefeito e não tem vontade de bisar a experiência de 2016, quando foi vice do filho de Arnaldo. Após fechar com João, é bem provável que o novo alvo da costura governista seja Rodrigo. Que tenta surfar na sua proximidade com o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), enquanto pode estar usando Caio só para valorizar seu passe. A ver.

 

Publicado hoje (28) na Folha da Manhã

 

Este post tem 3 comentários

  1. Dança das cadeiras .?!?!?!

  2. Não dá para entender .Não consigo.

  3. Tem que haver mudança essas caras que nada fizeram por nossa cidade, tem que sair de vez e não voltar nunca mais.

Deixe uma resposta

Fechar Menu