Opiniões

Wladimir ataca para se defender, Rafael solta eleição a diretor de escola e base reclama

 

Wladimir Garotinho e Rafael Diniz (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

No meio político é normal que quem atravessa situação defavorável tente criar uma ruim também ao seu principal opositor. Ontem, foi o que fez o deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), ao ecoar (aqui) na Congresso Nacional denúncias de supostos devios de recursos do SUS na Saúde de Campos. Foi uma cortina de fumaça para o fato de no mesmo dia ter sido divulgado que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determinou (aqui) o avanço das investigações sobre as denúncias de compra de voto contra Wladimir e o deputado estadual Bruno Dauaire (PSC).

Outra maneira de tentar sair de uma situação desfavorável, é tentar criar uma boa. Assim, atingido pelo pronunciamento assertivo de Wladimir na Câmara Federal, que cobrou investigações ao poder público federal na Saúde de Campos, o prefeito Rafael Diniz (PPS) ontem gravou e divulgou um vídeo nas redes sociais. E nele anunciou a eleição direta para diretores de escolas e creches do município. Promessa da sua campanha vitoriosa em 2016, já havia sido feita e descumprida pela ex-prefeita Rosinha Garotinho (hoje, Patri).

O problema é que o anúncio do prefeito desagradou alguns vereadores da situação, cujo apoio também se dá em troca da indicação de pessoas da sua confiança aos cargos de diretor de escolas e creches da sua base eleitoral. Em comentário ao vídeo postado por Rafael, foi o caso do edil governista Jorginho Virgílio (PRP), que declarou (aqui):

 

Vereador governista Jorginho Virgílio

 

— Desculpas meu amigo prefeito, mas como vereador eleito democraticamente como o senhor não posso aceitar mais decisões de governo sem a mínima discussão com a base de sustentação do governo… Já são 2 anos e 5 meses de governo e o parlamento não participa das decisões de governo, muitas vezes desastrosas como foi o aumento do IPTU que a equipe de governo preparou e a Câmara aprovou, mas o senhor acabou tendo que voltar atrás, como aconteceu no reajuste dos servidores… Ou o parlamento é respeitado e ouvido nas decisões de governo ou o barco vai realmente afundar…

Questionado depois pelo blog, Jorginho informou que o projeto de lei do prefeito já chegou à Câmara, mas ainda não está à disposição dos edis para análise. Ele confirmou ter cerca de 10 indicações de diretores de escolas e creches. E, embora assegure que a maioria é de concursados, admitiu que não são todos. Perguntado se o descontentamento poderia gerar um pula-pula antecipado na base, ele disse não acreditar: “Os vereadores não estão preocupados se os seus indicados se elegerão ou não. Estão preocupados com a falta de diálogo do governo”.

Apesar da resistência da bancada da situação, não é necessário pesquisa para se constatar que a eleição para diretores de escolas e creches tem o apoio maciço do magistério, alunos, pais e da população.

 

Este post tem 2 comentários

  1. O prefeito quer fazer o correto. Aí vem outro político e quer continuar fazendo o errado. Indicação , pra favorecer a quem? Os eleitores já estão de saco cheio de indicações políticas. Vamos mudar esse pensamento de ” favores” .

  2. a passagem a R1,00 também era promessa de governo, e aí?

Deixe uma resposta

Fechar Menu