Opiniões

Soffiari: “A esfericidade da Terra e o evolucionismo são mitos para destruir a religião”

 

(Charge de Marco Antônio Rodrigues)

No link do meu artigo de domingo no Facebook, o professor e historiador Arthur Soffiati fez um comentário (aqui) sobre o obscurantismo da neodireita que avança no mundo. Disposta a passar o pano sobre o indefensável, quando se trata de defender os pés de barro do seu “mito”, foi definida (aqui) no Brasil pelo conservador Delfim Netto: “direita incultural”. Para começar bem a semana, como a define Soffiati:

— Há limites para a esquerda e a direita. A realidade se impõem para qualquer interpretação. Existe um tendência política que avança no mundo com viés claramente obscurantista. Conheço pensadores conservadores fundamentados e sérios. O grupo que governa o Brasil atualmente é obscurantista. Atribui tudo a uma conspiração da esquerda. O mundo não está criticando Bolsonaro por conta própria. É o PT que está fazendo a cabeça da imprensa internacional. As mudanças climáticas são uma invenção de ONGs de esquerda. Há brasileiros que passam mal, mas não passam fome. A esfericidade da Terra e o evolucionismo são mitos espalhados pela petralha para destruir a religião. O homem não chegou à Lua. Tudo isso é coisa de comunista. Isso sim é ideologizar a realidade.

 

Este post tem 4 comentários

  1. Basicamente há dois tipos de seres humanos votaram no atual Presidente : o primeiro é formado por aqueles que, ingenuamente, acharam que os mais de 500 anos de corrução e nepotismo iriam efetivamente acabar; o segundo é constituído por aqueles que votaram justamente pelo fato de ele, dentre outras características, ser um defensor entusiasta de torturas. O problema do primeiro grupo é cognitivo. O problema do segundo é de caráter.

  2. “PENSE O QUANTO QUISER, COM TODA A LIBERDADE QUE QUISER, MAS OBEDEÇA!”, KANT.

    Numa antiga anedota que circulava na hoje falecida República Democrática Alemã, um operário alemão consegue um emprego na Sibéria; sabendo que toda correspondência será lida pelos censores, ele combina com os amigos:

    “VAMOS COMBINAR UM CÓDIGO: SE UMA CARTA ESTIVER ESCRITA EM TINTA AZUL, O QUE ELA DIZ É VERDADE; SE ESTIVER ESCRITA EM TINTA VERMELHA, TUDO É MENTIRA”.

    Um mês depois, os amigos recebem uma carta ESCRITA EM TINTA AZUL: “Tudo aqui é maravilhoso: as lojas vivem cheias, a comida é abundante, os apartamentos são grandes e bem aquecidos, os cinemas exibem filmes do Ocidente, há muitas garotas, sempre prontas para um romance – o único senão é que não se consegue encontrar tinta vermelha”.

    Temos toda a liberdade que desejamos – a única coisa que falta é a “tinta vermelha”:
    NÓS NOS “SENTIMOS LIVRES” PORQUE SOMOS DESPROVIDOS DA LINGUAGEM PARA ARTICULAR NOSSA FALTA DE LIBERDADE.

    O que a falta de tinta vermelha significa é que, hoje, todos os principais termos que usamos para designar o conflito atual – “guerra ao terror”, “democracia e liberdade”, “direitos humanos” etc. etc. – são termos FALSOS que mistificam nossa percepção da situação em vez de permitir que pensemos nela.

    EM TERMOS GERAIS, PODEMOS AFIRMAR QUE O LIVRE PENSAMENTO É A MELHOR DE TODAS AS SALVAGUARDAS CONTRA A LIBERDADE. APLICADA CONFORME O ESTILO MODERNO, A EMANCIPAÇÃO DA MENTE DO ESCRAVO É A MELHOR FORMA DE EVITAR A EMANCIPAÇÃO DELE. BASTA LHE ENSINAR A SE PREOCUPAR EM SABER SE QUER REALMENTE SER LIVRE, E ELE NÃO SERÁ CAPAZ DE SE LIBERTAR.

    Neste contexto, é fundamental que as pessoas não caiam nas falsas armadilhas ditas por aqueles que ocupam o poder sobre nossas percepções quanto às situações sobre democracia, liberdade e direitos, POIS APENAS PERCEBEMOS, MAS NÃO EXECUTAMOS E TÃO POUCO ESTAMOS INSERIDAS NELAS. Os resultados gerados pelas conquistas em manifestações é o que dão significado ao nosso cotidiano e a nossas vidas.

    Os grupos quando se unem para proclamarem seus direitos, estão dando uns aos outros a TINTA VERMELHA, ao contrário das propostas e desejos políticos que em seus discursos apenas nos vendem ilusões e por isso, pagamos um preço alto. Ou seja: “Se os pobres não fizessem barulho, ninguém saberia que sofrem, exceto eles mesmos”, Kierkegaard.

  3. Como é patética essa turma de alienados políticos que justificam 21 anos de ditadura usando os poucos grupos da esquerda armada que surgiram no país após o golpe. NÃO HAVIA MAIS COMUNISTAS APÓS 1972, mas os milicos ficaram mais 13 anos no poder mesmo após todos os militantes da esquerda armada terem sido presos.

    E FOI ASSIM MESMO APÓS TODA A ESQUERDA ARMADA IR PRESA, TODO O POVO TEVE DE VIVER NUMA DITADURA, COM CENSURA, REPRESSÃO, PRISÕES, TORTURA, SEM ELEIÇÕES, POR 21 ANOS.

    E hoje tudo que as viúvas da ditadura sabem fazer para justificar os anos de chumbo é colocar a culpa na esquerda armada, como se fosse necessário implantar uma ditadura para prender meia dúzia de jovens idealistas e radicais. É exatamente a mesma coisa que fazem agora, para justificar toda a incompetência e imoralidade desse governo, botam a culpa de tudo no PT.

    1. Caro Alex,

      Sim, há viúvas da ditadura no Brasil. Da implantada pelas Forças Armadas, como de todas as que se planejou implantar pelo grupos de esquerda que se opuseram por via armada ao regime. Só no foco de guerrilha mais famoso durante da ditadira, no Araguaia, ele começou a ser combatido pelo Exército em 1972. E vc afirma: “NÃO HAVIA MAIS COMUNISTAS APÓS 1972”. E, no Araguaia, duranria ainda mais dois anos.

      Grato pela chance de debate!

      Aluysio

Deixe uma resposta

Fechar Menu