Opiniões

Assembleia dos dentistas não debate pauta, tem entrega de cargo e troca de acusações

 

 

Mesmo que a imprensa tenha tido o acesso negado à assembleia na noite de ontem (26) do Sindicato dos Odontologistas do Norte do Estado do Rio (Sonerj), não foi difícil à coluna Ponto Final de hoje antecipar (aqui) seu resultado: os cerca de 450 dentistas da Saúde Pública de Campos não aderiram à greve deflagrada pelos colegas médicos (aqui) desde o último dia 7. A novidade do encontro realizado no auditório do edifício Connect Work Station foi que o presidente do Sonerj, Domingos Ferreira Junior, entregou o cargo. E propôs dissolver o sindicato, cuja representatividade foi questionada (aqui) desde que o edital de convocação da assembleia elencou como primeiro item da sua pauta o ponto biométrico. Em maio ele começou a ser instalado (aqui) no serviço público de Campos.

Além da polêmica biometria, que os servidores odontólogos garantem não estar contra, a pauta da assembleia do Sonerj tinha outros dois itens: condições de trabalho e salários. Mas, no lugar de debater os três pontos, e de acabar servindo para Domingos entregar o cargo de líder da categoria, quem esteve presente na reunião testemunhou que ela foi marcada pelas críticas à atuação do sindicato, além de bate-boca pouco produtivo entre os presentes:

—  Após anos omisso, o Sonerj decide fazer uma assembleia, cancela e, então a mantém na última segunda. O presidente abriu a sessão fazendo uma recapitulação de todos esses episódios e abordando a controversa e extremamente criticada pauta. Por fim, anunciou sua renúncia à presidência do sindicato. Lamentavelmente, a necessária assembleia se dissolveu em acusações e contra-acusações desprovidas de qualquer propósito maior. A cereja do bolo será a provável dissolução da representação sindical. E assim termina a história do Sonerj. Jaz como se jamais houvesse — descreveu o dentista e servidor municipal Alexandre Buchaul.

O edital de convocação do Sonerj para a assembleia de segunda foi divulgado na última sexta (23). Após a reação negativa de dentistas e da sociedade ao fato do ponto biométrico ser colocado como primeiro item da pauta, no sábado (24) Domingos procurou a redação da Folha para anunciar que a assembleia estava cancelada, como o Ponto Final democraticamente publicou (aqui) no domingo (25). Mas, neste mesmo dia, o presidente do Sonerj pediu a uma colega que avisasse à categoria no grupo de WhatsApp “Dentistas de Campos” que a assembleia seria mantida (aqui) para o dia 26. Fechada à imprensa, o resultado foi o que os presentes puderam ver na noite de ontem.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu