Opiniões

Felício Laterça: “Como delegado da PF, não parece haver fato novo que justifique as prisões”

 

(Foto: Divulgação)

 

“Para mim essas prisões foram desnecessárias. Falo como delegado da Polícia Federal, não como deputado federal que estou. É um fato pretérito. Não me parece haver fato novo que justifique as prisões. Se fala em coerção de testemunha, mas pode ser a justificativa que se precisa hoje. Na Polícia Federal, enfrentamos muito esse tipo de situação. São os excessos. E por conta desses excessos que o Congresso respondeu com a lei de abuso de autoridade. A coisa se transformou em um monstro, onde o Legislativo comete excessos para se contrapor aos excessos da lei”.

Foi o que disse o deputado federal Felício Laterça (PSL) sobre a prisão (aqui) na manhã de hoje dos ex-governadores e ex-prefeitos de Campos, Anthony (sem partido) e Rosinha Garotinho (Patri). Político de Macaé, ele também é delegado de Polícia Federal. E, nesta condição, criticou a decisão da 2ª Vara Criminal de Campos de prender o casal Garotinho, por denúncia de superfaturamento e recebimento de repasse de dinheiro de caixa dois da Odebrecht. A denúncia foi feita por ex-executivos da construtora, que venceu todas as licitações do Morar Feliz, no valor total de quase R$ 1 bilhão. A primeira delas, teve o resultado antecipado (aqui) em quase quatro meses pela Folha.

 

Confira a cobertura completa do caso na edição desta quarta (04) da Folha da Manhã

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu