Opiniões

José Carlos Mendonça — O voto por Carlão e Juraci na eleição para reitoria da Uenf

 

(Foto: Folha da Manhã)

 

 

José Carlos Mendonça, engenheiro agrônomo e professor da Uenf

Eleições livres e democráticas na Uenf

Por José Carlos Mendonça

 

Como toda a Região sabe, a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro — nossa Uenf —, escolherá, de forma livre e democrática o seu Magnífico Reitor nos próximos dias 14/09 (polos do Cederj) e 17/09 (campis Campos e Macaé) e como membro presente da comunidade acadêmica e enquanto solicitado por esse importante veículo de comunicação, não poderia de deixar de externar algumas das minhas reflexões. Pois quem me conhece sabe do meu carinho, respeito e dedicação à Uenf ao longo desses últimos 26 anos desde sua fundação… Na verdade, um pouco mais, pois estou nessa história desde as primeiras reuniões com o professor e à época senador Darcy Ribeiro.

No inicio da década de 1990, a Uenf foi criada dentro de um projeto nacional para ser uns dos cinco centros de excelência do país. Este projeto vem se cumprindo desde então. Não me surpreende seus bons desempenhos em nível nacional e internacional, pois nosso quadro de docentes é de excelência. E, por conseguinte, nossos formandos, tanto na graduação, quanto nos diversos programas de pós-graduação, nos enchem de orgulho.

Passamos momentos difíceis, como no governo do já falecido Marcelo Alencar, e mais recentemente, nos governos Cabral e Pezão. Isso nos faz refletir, pois precisamos, com a excelência construída com nosso corpo docente e técnico, nos afastar da dependência do nosso tutor Governo Estadual e sermos auto-suficientes na captação de recursos — em consonância com o mundo real: sermos auto-sustentáveis. O Governo Estadual não cumpre sua função básica — e constitucional — que é aplicar 2% do ICMS na Faperj. Eu mesmo tenho projetos de pesquisas aprovados, conta bancária aberta e sem os recursos financeiros depositados… Alguns nos nossos projetos em andamento estão sendo financiados pela “fundação meu bolso”. Isso é difícil! E para complicar mais ainda, estamos vendo o Governo Federal, através da Capes e do CNPq, anunciar cortes nos orçamentos e redução de bolsas!

Voltemos às eleições então: os dois candidatos são meus amigos pessoais, os quais respeito e admiro. Porém só tem um voto! Votar no candidato Raúl Palacio é dar continuidade à gestão Passoni, pois todos sabem da relação entre os dois. Luis Passoni teve uma gestão muito difícil devido a “quebra do Governo Estadual”. Mas a continuidade de sua gestão, via Raúl seria, o reconhecimento de sua gestão? Sabemos que no estatuto da Uenf não é permitida à reeleição do mandato para reitor. E isso foi pensado e sugerido pelo então senador Darcy Ribeiro, que não queria polarização, nem a politização na administração superior da universidade. E julgava ser muito salutar o revezamento dos diferentes lideres acadêmicos nessa gestão. Particularmente eu concordo muito com esse ensinamento do professor Darcy.

Carlos Rezende (o Carlão) está aqui desde as primeiras reuniões pró Uenf… Me lembro de levá-lo, juntamente com seu grupo de pesquisa para conhecer as lagoas da região. Foi chefe do Laboratório de Ciências Ambientais; diretor do Centro de Biociências e Biotecnologias do CBB, pró-reitor de Graduação; vice-reitor; e é pesquisador do CNPq… É durão: sim… É serio: sim… Consegue captar recursos financeiros para Uenf: sim… Tem relações internacionais? Muitas! Com quem você acha que eu vou votar para reitor? Voto 11: Carlão e Juraci. Avança Uenf!

 

Publicado hoje (12) na Folha da Manhã

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu