Opiniões

No Folha no Ar, suspensão da participação da Prefeitura no FDP! é alvo de críticas

 

Idealizador do FDP!, Vitor Menezes no Folha no Ar de hoje (Foto: Isaias Fernandes – Folha da Manhã)

 

Como definido na reunião (aqui) da última sexta (04), na Casa de Cultura Villa Maria, o 3º Festival Doces Palavras (FDP!) será realizado, mesmo sem o apoio da Prefeitura de Campos e do Sesc. Ainda sem data definida, mas provavelmente em novembro, e em vários locais, não mais centralizado na Praça do Liceu. Idealizador do FDP!, professor do Uniflu e assessor de imprensa do Sindipetro-NF, Vitor Menezes foi o convidado no início da manhã de hoje do programa Folha no Ar 1ª edição, da Folha FM 98,3. Ele falou da importância do festival, da decisão de realizá-lo mesmo sem o apoio público, cuja retirada em cima da hora foi alvo de críticas:

— A gente teve uma conversa com os produtores culturais da cidade, numa convocação da Associação de Imprensa Campista (AIC). A gente foi surpreendido com essa decisão da Prefeitura de Campos, que é realizadora do festival junto com a AIC e com a Academia Campista de Letras (ACL). O que nos deixou muito chocados, dada a contribuição que o festival tem dado ao longo desse tempo para a valorização dos autores campistas e da pesquisa sobre a literatura campista. E a produção de doce, que é uma tradição que como várias outras vem passando por muitas dificuldades.

O idealizador do evento também questionou a falta de soluções alternativas, cujo contingenciamento de gastos, com as perdas de Campos nas receitas do petróleo, foi alegado como motivo da suspensão do apoio do poder público municipal ao FDP!:

— Eu considero essa decisão injustificável, a despeito de entender todo o cenário de crise que a gente vive. Mas a gente também se surpreende com a falta de zelo com esse patrimônio, porque isso poderia ser feito de uma outra forma. Já está sendo construída a possibilidade de programação descentralizada, a gente vai abrir um chamado para quem quiser participar do 3º FDP!, não mais realizado pela Prefeitura, mas pelo coletivo de produtores culturais, para que se inscrevam, para que digam o que querem e podem fazer. Imagine o que não seria possível construir num ambiente institucionalizado como a Prefeitura, com uma rede de 200 escolas municipais, por exemplo, falando de literatura campista durante quatro, cinco dias. Isso não teria custo nenhum para a Prefeitura. Junto com a iniciativa privada também, as escolas particulares.

Lembrado que a proposta inicial do Folha do Ar de hoje era um debate, entre ele e um representante da Prefeitura, que preferiu declinar do convite, Vitor subiu o tom para criticar a posição da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL) na nota que anunciou (aqui) o cancelamento da sua participação no FDP!:

— Seria bacana, seria um diálogo. Da minha parte, não seria polarizado, porque eu estaria conversando com os realizadores do evento, que eu inclusive valorizo muito. Não é porque eles disseram que não vão realizar, que eu vou negar toda a contribuição e importância da Prefeitura. Porque esse é um evento da cidade, não é um evento da AIC, da ACL. O FDP! só existe por causa da Prefeitura de Campos. Foi ela quem realizou o evento em 2015 e 2017 e vinha caminhando para realizar o de 2019. Posso usar uma palavra dura, mas eu achei desonesta a nota da Fundação Cultural, quando ela diz que estava cancelando o evento na condição de parceira. A Prefeitura de Campos, isso é público, está nos folders das duas edições e todos os documentos que foram redigidos, é realizadora e decidiu não realizar este ano. Não entendi muito bem essa nota.

Como o motivo dado para o cancelamento da participação da Prefeitura no FDP! foi o contingenciamento de gastos, o convidado do programa na manhã desta quarta (08), o secretário municipal de Fazenda Leonardo Wigand, poderá falar sobre esse assunto, entre outros. Antes, a partir das 7h desta terça (09), o debate que não houve na manhã de hoje está programado para acontecer entre dois estudantes da UFF-Campos, de espectros políticos opostos: Eraldo Duarte, do movimento de direita UFF Livre, e Johnatan França de Assis, militante de movimentos de esquerda.

 

Debate entre os estudantes da UFF-Campos Eraldo Duarte e Johnatan França de Assis no Folha no Ar desta terça (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Enquanto Johnatan e Eraldo não esquentam a manhã de terça, fique com os quatro blocos dos vídeos do Folha no Ar de hoje, com Vitor Menezes:

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu