Opiniões

Garotinho “profetiza” verdade e vem à tona novo pedido de prisão dele e Rosinha

 

 

Augusto Aras, Anthony Garotinho, Rosinha Garotinho e Gilmar Mendes (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Garotinho “profetiza” verdade e vem pedido de prisão

No último dia 3, logo após o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ter suspendido o juiz campista Glaucenir Oliveira, o ex-governador Anthony Garotinho (sem partido) gravou um vídeo nas redes sociais. Nele se lamentou e “profetizou”: “Quanta coisa eu e minha família sofremos por causa dessa mentira, dessa calúnia, dessa covardia (…) Levou-se muito tempo para que a verdade venha à tona, mas ela está vindo”. Veio! Uma semana depois, ontem o procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que Garotinho e sua esposa Rosinha (Pros) voltem à cadeia.

 

Primeira prisão do casal

Como Garotinho tem, até agora, cinco prisões, e Rosinha três, é fácil se confundir.  Na decisão de Glaucenir de 22 de novembro de 2017, o casal foi preso na operação Caixa d’Água. Derivada de delação de um ex-executivo da JBS na Lava Jato, Garotinho foi preso por comandar um esquema de cobrança de propina no governo municipal Rosinha, inclusive com emprego de arma de fogo, para fazer caixa à sua campanha a governador em 2014. A suspensão do juiz pelo CNJ nada tem a ver com o caso, mas com as declarações que deu em grupo de WhatsApp, creditando a soltura de Garotinho a uma “quantia alta” ao ministro Gilmar Mendes.

 

Mais duas — Morar feliz?

As outras duas prisões do casal foram na operação Secretus Domus, relativas ao programa Morar Feliz, maior licitação da história do município, no total de R$ 1 bilhão. Segundo delataram à Lava Jato dois ex-executivos da Odebrecht, a empreiteira venceu licitações montadas, em troca de propina. Por ameaça a testemunha, Garotinho e Rosinha foram presos em 3 de setembro deste ano. E soltos no dia seguinte em liminar monocrática do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJ-RJ). Seriam presos pelo mesmo motivo no dia 30 daquele mês, por decisão colegiada do TJ. E soltos no dia seguinte, em outra decisão de Gilmar Mendes.

 

O que fará Gilmar?

É pelo mesmo motivo, ameaça a testemunha na investigação da Secretus Domus, que ontem o procurador-geral da República pediu a Gilmar Mendes, encarregado do caso no Supremo, que Garotinho e Rosinha voltem à cadeia. Chamado em plena sessão do STF de março de 2018, pelo colega ministro Luís Roberto Barroso, de “uma pessoa horrível, mistura do mal com o atraso e pitadas de psicopatia”, Gilmar pode individualmente aceitar ou rejeitar o pedido de Aras. Ou ainda colocar a questão em votação entre os cinco integrantes na Segunda Turma da instância máxima do Judiciário.

 

“Profecia” do Zuenir

Na dúvida do que fará Gilmar, verdugo de Glaucenir, vale a “profecia” do jornalista Zuenir Ventura, que escreveu em O Globo após a soltura de Garotinho da primeira prisão à qual conduziria também a esposa, ainda na Caixa d’Água: “Na saída da cadeia, o ex-governador Garotinho e simpatizantes oraram agradecendo ao Senhor a liberdade sem tornozeleira. Clarissa, a filha, louvou: ‘Deus é fiel’. Deveria estender o gesto de gratidão e acrescentar: ‘Gilmar também’. Afinal, além de fiel, ele é monocrático — aquele que prefere decidir sozinho. Como o Senhor”.

 

Publicado hoje (11) na Folha da Manhã

 

Este post tem 2 comentários

  1. O caso Garotinho e Rosinha virou novela, é um absurdo o que a justiça ta fazendo com os ex-governadores do Estado do Rio de Janeiro, toda vez que as eleições vem chegando prendem, já não pode trabalhar no rádio. Eles são jornalistas, Rosinha foi vender doces pela internet.

  2. São uns COITADINHOS!

Deixe uma resposta

Fechar Menu