Opiniões

Carlos Augusto Souto de Alencar — “Não se pode ser tolerante com o intolerante”

 

 

Eventualmente, um comentário no blog ou nas redes sociais acaba sendo tão ou mais interessante do que a postagem que o gerou. Entre os seis feitos ao artigo do último domingo (23) publicado na Folha da Manhã, intitulado “Cinema e vida real na capital do carnaval” e postado aqui, foi o caso do comentário do geógrafo e poeta Carlos Augusto Souto de Alencar, da Academia Pedralva Letras e Artes de Campos.

Ao autor, o blog pede licença para republicar abaixo, com a evidência maior de postagem. Não sem o endosso à necessidade de se assistir a filmes como os alemães “A Onda” (2005), de Dennis Gansel; e “A Vida dos Outros” (2006), de Florian Henckel von Donnersmarck; ou o polonês “Ida” (2013), de Paweł Pawlikowski; para se entender o totalitarismo dos governos de direita e esquerda, de ontem e hoje, no Brasil e no mundo:

“Perfeito na análise e nas críticas aos grupos que, para mim, são aliados na tentativa de suprimir a democracia. Não é por acaso que Putin, que influiu para eleger Trump, agora busca influir na indicação de Sanders. Cito três filmes que mostram que todos os autoritarismos na verdade são irmãos. ‘Ida’, ‘A Onda’ e ‘A Vida dos Outros’. Os radicais ‘opostos’ buscam a limitação da livre expressão e a imposição de seu pensamento desprezando a busca de diálogo ou mediação. Em meu conto ‘Cor’, publicado na Folha da Manhã, abordo isso de forma figurada. Desculpe o texto longo para padrões de redes antissociais. Mas confesso que ando precisando desabafar. Infelizmente Karl Popper estava certo. Pelo bem da tolerância não se pode ser tolerante com o intolerante. Parabéns mais uma vez. Saudações fraternas”.

(Carlos Augusto Souto de Alencar)

 

Este post tem 2 comentários

  1. Fico honrado por meu comentário merecer essa divulgação caro Aluysio Abreu Barbosa. Realmente não esperava. Agradeço ao amigo por essa oportunidade. Lembro que esta frase foi formulada com base na obra de Karl Popper em que elé aborda o paradoxo da tolerância. Quem quiser saber mais sobre isso por favor leia a obra desse brilhante filósofo que, certamente, é infinitamente mais capacitada que meu simples comentário. Muito obrigado caro Aluysio. Saudações fraternas.

    1. Caro Carlos Augusto,

      A honra e a oportunidade foram do blog e seus leitores.

      Abç e grato pela participação!

      Aluysio

Deixe uma resposta

Fechar Menu