Opiniões

Coronavírus: Janaina pede afastamento de Bolsonaro e PDT entra na Justiça

 

Janaina Paschoal e seu então aliado Jair Bolsonaro, quando era cotada para ser vice da sua chapa presidencial em 2018

 

Uma das autoras do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2016, cotada para ser candidata a vice-presidente na chapa encabeçada por Jair Bolsonaro (hoje, sem partido) em 2018, quando se elegeria deputada estadual de São Paulo com a maior votação conquistada por uma parlamentar na história do país, a deputada Janaina Paschoal (PSL) usou hoje a tribuna da Alesp para pedir hoje o afastamento de Bolsonaro da presidência da República. Colega de Janaina no pedido de impeachment de Dilma, o jurista Miguel Reale Júnior também defendeu que o Ministério Público solicite que o presidente passe por um exame de sanidade mental.

Janaina considerou “crime contra a Saúde Pública” a atitude de Bolsonaro diante do Palácio do Planalto no domingo (15). Ele deveria estar em quarentena, após ter viajado no final de semana anterior aos EUA, voltando com quatro integrantes da sua comitiva infectados pelo coronavírus. Ainda assim, saiu no domingo para ter contato físico com simpatizantes do seu governo, cujos protestos havia pedido na quinta (12) para não acontecerem, na tentativa de não aumentar a disseminação da Covid-19 no país.

O presidente contrariou a determinação do seu próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, cuja atuação diante da pandemia mundial do coronavírus tem sido elogiada por especialistas de Saúde Pública. Sobre a atitude de Bolsonaro, Janaína disse:

— Esse senhor tem que sair da presidência da República(…) Como um homem um que está possivelmente infectado vai para o meio da multidão. Como um homem que faz uma live na quinta e diz para não ter protestos, vai participar desses mesmos protestos e manda os deputados que são pau-mandados dele chamar o povo para a rua. Eu me arrependi do meu voto. Que país é esse? Como é que esse homem vai lá, potencialmente contaminando as pessoas, pegando nas mãos, beijando. Ele tá brincando? Ele acha que ele pode tudo? As autoridades têm que se unir e pedir para se afastar. Nós não temos tempo para um processo de impeachment.

Pelos mesmos motivos, Miguel Reale Júnior quer que Bolsonaro passe por exames de sanidade mental:

— Seria o caso de submetê-lo a uma junta médica para saber onde o está o juízo dele. O Ministério Publico pode requerer um exame de sanidade mental para o exercício da profissão. Bolsonaro também está sujeito a medidas administrativas e eventualmente criminais. Assumir o risco de expor pessoas a contágio é crime —  disse hoje o jurista sobre a atitude do presidente ontem.

Também hoje, o PDT entrou na Justiça do Distrito Federal com pedido de medida cautelar de urgência para que o Bolsonaro seja obrigado a entrar em quarentena e fique proibido de manter contato, incitar ou organizar manifestações populares até a volta da normalidade das questões de Saúde Pública. A ação civil pública acusa o presidente de colocar a saúde dos cidadãos em risco ao desrespeitar recomendação do ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para combate contra o novo coronavírus.

Confira abaixo o vídeo do pronunciamento da deputada Janaina Paschoal, veiculado pelo site conservador O Antagonista, considerado simpático ao governo Jair Bolsonaro:

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu