Opiniões

Dr. Fernando Miller — Bolsonaro perde apoio por “atos insanos e irresponsáveis”

 

Com suas atitudes irresponsáveis diante da pandemia da Covid-19, que chamou de “gripezinha” e questionou “e daí?” ao fato da doença já ter provocado mais de 5 mil mortes no Brasil, além da perda de ministros populares como o ex-ocupantes das pastas da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e da Justiça, Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vem perdendo popularidade. Não só em termos de quantidade, como em qualidade.

É o caso do juiz aposentado, advogado e professor de Direito, Dr. Fernando Miller, um dos juristas mais respeitados de Campos. Em 28 de outubro de 2018, dia da eleição do segundo turno a presidente República, ele teve publicada uma entrevista (confira aqui) na Folha, na qual justificava seu voto vencedor em Bolsonaro. Que perdeu seu apoio após “os atos insanos e irresponsáveis que ele vem praticando” no governo.

Foi o caso (confira aqui) da nomeação do presidente de um amigo da família ao comando da Polícia Federal (PF), suspensa hoje (29) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A exemplo do que ocorreu em 2016, quando a então presidente Dilma Rousseff teve suspensa pelo mesmo STF a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil.

Abaixo, a declaração de Dr. Fernando Miller, feita inicialmente no grupo de WhatsApp deste blog e do programa Folha no Ar, da Folha FM 98,3. Que, com sua autorização, segue publicada abaixo:

 

Dr. Fernando Miller (Foto: Diomarcelo Pessanha)

— Amigos, boa tarde.

Não tenho me manifestado no grupo, mas hoje resolvi deixar aqui uma breve mensagem.

É que no período da campanha eleitoral para Presidente da República, a pedido do jornal, dei uma entrevista na Folha da Manhã, como apoiador do Bolsonaro.

Não sou político, mas vi a candidatura dele como única opção para derrotar o PT.

Porém, agora, confesso a minha decepção com o Presidente eleito e minha indignação diante de todos os atos insanos e irresponsáveis que ele vem praticando. Bolsonaro tem demonstrado que não tem sequer noção da importância do cargo que exerce. Que decepção!!!

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu