Opiniões

Covid-19 — Brasil tem maior taxa de infecção do mundo e notifica apenas 10,4%

 

Cenas dos cemitérios de Manaus devem se repetir nos próximos dias em várias outras cidades e regiões do Brasil (Foto: Chico Batata – Divulgação)

 

O Brasil tem a maior taxa de contágio de Covid-19 no mundo. Cada doente brasileiro infecta em média outras três pessoas. Com essa propagação da pandemia, o país deve ultrapassar 10 mil mortes na próxima semana. A previsão é do estudo do Imperial College de Londres, sobre a evolução da pandemia em 48 países. Foram suas projeções que fizeram o primeiro-ministro britânico Boris Johnson adotar o isolamento horizontal para tentar conter a doença. De acordo com o novo relatório, o crescimento da infecção entre os brasileiros tem potencial para fazer mais 5,6 mil vítimas nos primeiros dias de maio. Somente os Estados Unidos também supera a expectativa de mortes: 13 mil.

No entanto, enquanto o país norte americano já caminha para uma fase de estabilização da doença, o Brasil está com a transmissão em alta. O cálculo é de um brasileiro doente infectando quase outras três pessoas, já que o indicador de propagação ficou em 2,81. Comparando com outros países, o Brasil é seguido pela Irlanda (2,24), México (1,95), Polônia (1,78) e Peru (1,55). Quanto maior esse número, mais rápido a doença se espalha entre a população.

 

Subnotificação

Além do Brasil ser o país do mundo em que a pandemia da Covid-19 mais se propaga, foi também apontado no estudo entre os que possuem mais subnotificações de infectados pela doença. Apenas 10,4% do total de infectados está sendo notificado, estima o relatório. Assim, entre os 81.329 casos confirmados oficialmente até o momento, na verdade 782.010 brasileiros já estariam contaminados, segundo o levantamento do Imperial College de Londres.

 

Confira a íntegra do estudo do Imperial College de Londres aqui.

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu