Opiniões

Covid-19 — CDL lança campanha pela flexibilização do fechamento do comércio

 

Campanha da CDL começou ontem com a colagem de cartazes às portas fechadas do comércio: “Prefeito, apoiamos o combate ao coronavírus, mas não mate o comércio!!!” (Foto: Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

Prefeito, apoiamos o combate ao coronavírus, mas não mate o comércio!!!”. Assim, com o apoio em azul e a ressalva em vermelho, pontuada com três exclamações, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Campos começou uma campanha, colando cartazes nas portas do comércio de setores não essenciais da cidade, fechado para combater a pandemia da Covid-19. Iniciada ontem (26), a campanha foi às ruas no mesmo dia que o município registrou (confira aqui) 71 novos casos da doença nas 24 horas anteriores. Foi o maior número da doença desde que seu primeiro caso em Campos foi confirmado (confira aqui), em 23 de março. Em outra coincidência de datas, foi o mesmo dia em que o comércio foi fechado (confira aqui) por decreto municipal, para tentar evitar o colapso do sistema de saúde.

José Francisco Rodrigues

— O pequeno comerciante não tem como ficar 60 dias fechado. Há muitos que talvez não consigam abrir nunca mais. O comércio da área central obedece ao fechamento. E sofre fiscalização rigorosa se não fizer. Mas basta ir à periferia para constatar que o mesmo não acontece. Concordamos que a prioridade tem que ser salvar vidas. Mas queremos discutir alternativas com o governo municipal. A farmácia, a padaria e o supermercado não funcionam dentro de regras, como dias e horários específicos, afastamento entre as pessoas, fornecimento de álcool gel e exigência do uso de máscaras? Por que não estabelecer as mesmas regras para o resto do comércio? Queremos poder dar essas sugestões ao prefeito. Nosso movimento não é político, é pela sobrevivência do setor — disse José Francisco Rodrigues, presidente da CDL-Campos. Ele tenta coordenar o movimento pela flexibilização do funcionamento do comércio com outras entidades representativas do setor produtivo no município, como Acic, Sindivarejo, Firjan e Carjopa.

Rafael Diniz

— A Prefeitura de Campos vem mantendo a porta sempre aberta ao diálogo com todas as instituições, sobretudo do setor produtivo, desde que a pandemia começou. Mantemos contato constantemente e já nos reunimos diversas vezes com os representantes da CDL, da Acic, do Sindivarejo, da Firjan e da Carjopa. O que não houve ainda foi uma reunião com a CDL desde que seu novo presidente assumiu (no dia 8, confira aqui). Mas é importante e certamente vamos marcar. Entendemos a questão econômica, que o comércio está sofrendo com as restrições do isolamento social, mas só estamos seguindo as recomendações das autoridades médicas e sanitárias — disse o prefeito Rafael Diniz (Cidadania).

 

Este post tem um comentário

  1. Não é difícil recuperar o comércio mas é impossível ressuscitar mortos . Vidas são importantes . Tenho 67 anos , ativa física e profissionalmente . Em plena escalada da pandemia querem comércio aberto ?!?! Lembre-se eu posso ser acometida ,como idosa que sou ,mas também sua mãe , sua avó, sua tia , algum de seus filhos . Se sobreviver a esta pandemia ,vou me lembrar sempre da atitude dos comerciantes de. Campos , e , nada comprar por aqui .

Deixe uma resposta

Fechar Menu