Opiniões

PSL em Campos: há pedido de liberação e consequências a quem não apoiar Caio

 

Felicio Laterça, Nildo Cardoso, Sargento Girgel, Caio Vianna e Wladimir Garotinho

Existe o pedido do presidente estadual do PSL, deputado federal Sargento Gurgel, para que não sejam punidos os candidatos a vereador do partido em Campos que apoiarem candidaturas a prefeito fora da aliança com Caio Vianna (PDT), fechada (confira aqui) na quarta (23). Mas, ao mesmo tempo, está valendo a advertência feita ontem (confira aqui) pelo presidente municipal do PSL, Nildo Cardoso. Ele disse que quem não caminhar com Caio em novembro não terá material de campanha ou tempo de propaganda eleitoral de TV.

Foi nessa assumida “dicotomia” que o deputado Felicio Laterça, vice-presidente estadual do PSL, se manifestou no final da noite de ontem sobre o assunto. No mesmo dia foi divulgada (confira aqui) a liberação informal da nominata em Campos por Gurgel, em grupo de WhatsApp. Que ocorreu no dia seguinte ao deputado federal e também candidato a prefeito Wladimir Garotinho articular com Gurgel pela liberação.

Laterça chamou de “absolutamente desnecessária” a divulgação da liberação informal. Foi ele quem coordenou primeiro o lançamento da candidatura própria do tenente-coronel da PM Fabiano Santos a prefeito de Campos, em convenção do dia 15 (confira aqui). E depois a aliança do PSL com Caio, a quem o PSL deu a vice na chapa: a sargento bombeiro e odontóloga Gilmara Gomes dos Santos.

O PSL vem colecionando problemas internos desde que passou de partido nanico à segunda maior bancada da Câmara Federal, na esteira do fenômeno que elegeu Jair Bolsonaro presidente em 2018. No ano seguinte, o capitão e seus filhos saíram do partido, após disputa pelo controle das verbas de fundo eleitoral. Pelos mesmos problemas, ontem o ex-nadador olímpico e deputado federal Luiz Lima ameaçou abandonar (confira aqui) sua candidatura pelo PSL a prefeito da cidade do Rio de Janeiro.

Confira abaixo o que Felicio Laterça falou da polêmica do seu partido nas eleições municipais de Campos:

— Inicialmente quero registrar que foi absolutamente desnecessária a divulgação de uma conversa de grupo de WhatsApp sobre o assunto em questão (a liberação da nominata do PSL em Campos para apoio a prefeito). Para que tal divulgação? Superado isso, quero dizer que o nosso propósito seria uma candidatura própria que era o Coronel Fabiano. Infelizmente, não tivemos tempo suficiente pra fazer deslanchar o nome dele, o que nos levou à coligação atual. Ao aceitar a vaga de vice na majoritária com Caio Viana, fica claro o nosso compromisso. Como apoio não se impõe, espero que nossos candidatos conversem com Caio e Gilmara, e entendam que não estamos coligados por acaso, e que juntos temos propostas e projetos para o nosso município. De fato, existiu um pedido do deputado Gurgel, no sentido de evitar punição aos nossos candidatos que ainda tem algum alinhamento com outro candidato. Por outro lado, é preciso entender que a divulgação de material e campanha na TV dos nossos candidatos precisam estar ligadas à majoritária. Por essa razão, esperamos que todos os nossos conversem com Caio e Gilmara, e entendam a importância de caminharmos juntos. Caso decidam não convergir, não sei como irão superar tal dicotomia, mas sinceramente espero que não afrontem ou prejudiquem a bandeira do PSL.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu