Opiniões

Na lembrança materna e liceísta de 1961, homenagem ao Dia do Professor

 

Clube de História do Liceu de Humanidades de Campos, em 1961 (Foto: Arquivo)

 

Hoje, no Dia do Professor, a homenagem do blog à categoria, fundamental em qualquer lugar do mundo e tão pouco valorizada no Brasil, o que fala muito sobre o país, é feita a partir do registro enviado pela jornalista e ex-liceísta Jane Nunes. A fotografia de 1961 é do Clube de História do Liceu de Humanidades de Campos, formadora centenária de tantas gerações de campistas. Na parte inferior da foto, da esquerda para a direita, estão os professores Aldano de Barros, João Baptista da Hora, Evangelina Guedes, Maria Rita dos Santos Silva e Tarcísio Tupinambá. Depois deles, então com 17 anos, a primeira aluna é Diva dos Santos Abreu.

Pouco depois, Diva sairia dali para se formar em história, na Universidade Santa Úrsula, no Rio de Janeiro. E, muito antes da Folha da Manhã, voltaria a Campos para ser professora de outras tantas gerações de campistas, inclusive a de Jane, no mesmo Liceu pelo qual se aposentaria como servidora estadual. Na aluna transformada em professora e uma das mulheres mais extraordinárias que conheci — no que há de racional no juízo passional de qualquer filho — fica a reverência ao magistério pelo dia. Que deveria se dar na volarização da classe nos demais 364 dias de todos os anos.

 

Este post tem um comentário

  1. Parabéns pela homenagem aos professores e o reconhecimento da guerreira Dona Diva Abreu, nesta data.

Deixe uma resposta

Fechar Menu