Opiniões

Zé Ramalho para celebrar 1 ano da Folha FM — Vendas começam nesta quarta

 

Nos primeiros meses de 1978, a Folha da Manhã levou apenas dois para se tornar o jornal de maior circulação em Campos e região. Pouco mais de 41 anos depois, sua filha caçula, a Folha FM 98,3 levou só duas semanas para se tornar a rádio mais ouvida de Campos e região.

Para celebrar o feito mais recente da mídia goitacá, como o Christiano Abreu Barbosa já anunciou (aqui) em seu Ponto de Vista, o show do cantor e compositor Zé Ramalho acontecerá na boate Multi Place, a partir das 21h de 28 de março. Dia em que a Folha FM completa seu primeiro ano de existência. E, não por acaso, Campos também comemora seu aniversário.

A compra de ingressos pode ser feita a partir desta quarta (12) no site www.bilheteriadigital.com, ou nos postos de venda nas lojas Dieguez.

 

SFI de novo na pauta do Folha no Ar com José Renato, às 7h desta quarta

 

(Arte: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

A política de São Francisco de Itabapoana continua na pauta nesta quarta-feira (12) na Folha FM 98,3. A partir das 7h da manhã, o convidado do Folha no Ar 1ª edição será José Renato Pontes (sem partido), pré-candidato a prefeito. Produtor rural e comerciante atacadista, ele analisará a realidade econômica do município rural e sua experiência como secretário de Obras do falecido prefeito Pedro Cherene. Bem como a atual disputa pela vaga de candidato no grupo político do ex-prefeito Pedrinho Cherene (atual MDB), impedido de concorrer pela Justiça e de quem José Renato é cunhado. Ao final, ele falará também das suas perspectivas para a eleição municipal de outubro.

Quem quiser participar ao vivo pode fazê-lo com comentários em tempo real no streaming do programa, cujo link será disponibilizado alguns minutos antes do seu início, na página da Folha FM 98,3 no Facebook. A bancada do programa terá mais uma vez a participação especial do servidor federal Edmundo Siqueira, blogueiro do Folha1.

 

Wladimir garante que Garotinho e Rosinha não seriam seus secretários

 

Wladimir Garotinho na manhã de hoje (10) no Folha no Ar (Foto: Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

“(O ex-governador Anthony Garotinho, sem partido) Não será secretário (de um eventual governo municipal Wladimir) e não é vontade dele. Nem Rosinha. Não será secretária e não é a vontade dela. Isso eu posso afirmar aqui para todos os ouvintes. Que (Garotinho) vai ser meu conselheiro, claro que vai. Como é que eu vou negar? Um cara que foi governador, ela foi governadora. Foram prefeitos aqui (em Campos), cada um duas vezes. Eu vejo secretários estaduais ligando para ele, eu vejo prefeitos de municípios ligando para ele. Você não tem ideia de como ser filho de Garotinho me abre portas em Brasília”. Foi o que garantiu na manhã de hoje (10), no terceiro e último bloco da sua entrevista ao Folha no Ar 1ª edição, na Folha FM 98,3, o deputado federal Wladimir Garotinho (PSD).

Um pouco antes, no segundo bloco, Wladimir também condicionou sua própria pré-candidatura a prefeito de Campos a um projeto de grupo. E descartou a possibilidade de o pai encabeçá-lo nas urnas de outubro. Como Garotinho, a despeito dos seus problemas com a Justiça (relembre aqui), andou afirmando recentemente:

— Meu pai não é o candidato. Ele está dizendo que vai ser, mas eu acho que não será. Nós temos o PSD, o PSC, o Pros, o Avante, o Podemos, o PTC e o PRTB. São sete partidos que compõem um grupo político que está desenvolvendo um projeto para a cidade. Vamos acabar de elaborar o projeto e decidir quem vai ser o candidato. É simples (…) Mas se fosse (Garotinho candidato a prefeito) iria animar o ambiente — ressalvou depois o filho.

O deputado federal também bateu forte no G8, grupo independente dos vereadores de Campos, liderado por Igor Pereira (PSB). Que, dividido em manobra do governo e da oposição no município durante a votação do Orçamento de 2020, acabou virando G5. E, segundo Wladimir, já estaria fechado com a pré-candidatura a prefeito de Caio Vianna (PST), em articulação que atribuiu ao deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD):

— O tal G8, que agora virou G5, ele participou do governo (Rafael Diniz, Cidadania) o tempo todo, aproveitou tudo que o prefeito quis. Se aproveitou da votação do Orçamento para tentar criar um clima com o governo e agora está tentando se afastar para fugir do desgaste. Pura e simplesmente por uma questão eleitoral que se aproxima. Mas se eles (G8, ou G5) são oposição ao governo, tem uma CPI da Saúde pedida a um tempão (pela oposição) e eles não assinam. Então assinem! São oposição, G8? Assinem a CPI! Não adianta fazer um teatro político para mostrar que é o que não é.  O G8 está fechado com Caio através de Rodrigo Bacellar. O G8, não, que agora virou G5 — disse, se remetendo ao fato de que os vereadores Jorginho Virgílio (Patri), Neném (PTB) e Enock Amaral (PHS) votaram (relembre aqui) a favor dos 20% de remanejamento do Orçamento, contra a liderança de Igor.

Primeiro colocado em todas as pesquisas conhecidas às urnas de outubro, ainda sem necessidade do registro eleitoral, o que só ocorre após as convenções, o entrevistado também comentou a última que viu. Sem dar números, foi segundo ele encomendada pelo presidente da Alerj, deputado estadual André Ceciliano (PT). Mas garantiu que seu grupo fará uma outra, após o carnaval. Embora fale de projeto e grupo, Wladimir disse que, caso seja candidato, hoje seria difícil imaginá-lo fora de um eventual segundo turno a prefeito de Campos:

— Acho difícil eu não estar (no provável segundo turno da eleição a prefeito) matematicamente. Eu não vou dizer impossível, porque nada é impossível. Eu vi no final de dezembro, na Assembleia Legislativa, a última pesquisa, que foi o presidente André Ceciliano que encomendou. Eu vou fazer uma pesquisa minha, grande, com mil entrevistados, após o carnaval; preciso fazer. Não vou falar números aqui, mas nunca uma pesquisa apontou que eu estaria fora do segundo turno.  Estatisticamente, é pouco provável.

Ao final da entrevista ao Folha no Ar, Wladimir aceitou fazer um pinga-fogo sobre os demais pré-candidatos a prefeito de Campos em outubro:

Rafael Diniz — “Vendedor de sonho”.

Caio Vianna — “Um bom garoto. Mas eu acho que ainda não tem maturidade para o cargo que está almejando”.

Gil Vianna (PSL) — “Um bom sujeito. Gosto do Gil, tenho um relacionamento pessoal bom com ele. Acho que é uma pessoa que vai fazer carreira no Legislativo.

José Maria Rangel (PT) — “Uma pessoa muita ativa, tem uma garra louvável. E vai se colocar, acho que não a prefeito. Acho que ele vai ser candidato a vereador. Pelo menos é o que eu tenho ouvido do pessoal do PT: mudaram a estratégia. Ele vai tentar se eleger se eleger vereador, porque o PT há tempo não faz um em Campos”.

Marcelo Mérida (PSC) — “Também um bom sujeito. É um cara muito preparado, que representa um segmento expressivo na cidade de Campos. Talvez que não se una no período eleitoral, mas representa uma classe que faz diferença para uma eleição majoritária”.

Lesley Beethoven (PSDB) — “Uma pessoa que eu conheci há pouco tempo. Mas que me surpreendeu no relacionamento. Pelo menos a cada 20 dias a gente fala no telefone. Está me surpreendendo com uma capacidade de visão e até na maneira de conduzir a articulação política”.

Roberto Henriques — “Uma pessoa de temperamento duro, até de posições muito firmes. Eu acho que ele vai ter dificuldade em encontrar partido para ser candidato. Tem um temperamento contundente, até parecido com o meu pai, mas é um cara correto”.

Alexandre Buchaul — “Tenho pouco relação. Sei que é um odontólogo, ativista na política, fez parte até do governo da minha mãe em determinado momento. Mas eu não tenho muito contato. Tive com ele umas duas conversas. Mas também nunca ouvi falar nada que fosse contra a pessoa ou a ima

 

Confira abaixo, em vídeo, os três blocos do Folha no Ar com Wladimir Garotinho:

 

 

 

 

São Francisco entra na pauta do Folha no Ar nesta terça, com Marcelo Garcia

 

(Arte: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

A sucessão no município de São Francisco de Itabapoana (SFI) entra na pauta do Folha no Ar 1ª edição, da Folha FM 98,3. A partir das 7h da manhã desta terça-feira (11), o convidado do programa será o ex-vereador Marcelo Garcia. Membro da executiva estadual do PSDB, e ex-secretário municipal e candidato a prefeito em 2016, passou recentemente pela Fundação Leão XII, de assistência social do Governo do Estado. Ele falará dessas experiências na vida pública, do seu racha e da tentativa de reaproximação com o ex-prefeito Pedrinho Cherene (atual MDB), projetando suas perspectivas para a eleição municipal de outubro.

Quem quiser participar ao vivo pode fazê-lo com comentários em tempo real no streaming do programa, cujo link será disponibilizado alguns minutos antes do seu início, na página da Folha FM 98,3 no Facebook. A bancada do programa terá a participação especial do servidor federal Edmundo Siqueira, blogueiro do Folha1.

 

Wladimir Garotinho ao vivo, a partir das 7h desta segunda, no Folha no Ar

 

(Arte: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

A partir das 7h da manhã desta segunda-feira (10), o deputado federal Wladimir Garotinho (PSD) será o convidado do Folha no Ar 1ª edição, na Folha FM 98,3. Pré-candidato a prefeito, ele falará ao vivo sobre a aliança da bancada garotista com a governista na Câmara Municipal, para (relembre aqui) rachar o G8 e aprovar o Orçamento de Campos em 2020, além da sua expectativa sobre o julgamento da partilha dos royalties do petróleo pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 22 de abril. E, a partir dele, das suas projeções para as eleições municipais de outubro.

Quem quiser participar ao vivo pode fazê-lo com comentários em tempo real no streaming do programa, cujo link será disponibilizado alguns minutos antes do seu início, na página da Folha FM 98,3 no Facebook.

 

Há 30 anos o Flamengo se despedia do seu Rei no Maracanã

 

(Foto: Arquivo pessoal)

 

Ontem(06), completaram-se 30 anos da despedida do maior craque da história do Flamengo, um dos grandes do futebol mundial. Foi, ao lado do meu pai, o herói da minha infância. Tinha suas figurinhas coladas nas contracapas dos livros e cadernos de primário. E, quando adolescente, economizava na merenda para ir vê-lo jogar no Maracanã.

Aos 17 anos, testemunhei sua volta de adeus, à beira do campo, perto do fim do jogo comemorativo.Gritava junto a quase 100 mil pessoas: “Ei, ei, ei, O Zico é o nosso Rei”. E jurei a mim mesmo, aos prantos naquela arquibancada do velho Maraca, nunca repetir isso a mais ninguém.

Na certeza de ter um Rei e diante da incerteza de Deus, não tenho dúvida do que responderia se Ele me perguntasse, quando chegada a hora, sobre o que fiz da vida. Com a convicção de uma alma, diria: “Eu vi Zico jogar!”

 

 

Mãe doa rins, fígado e tecidos do único filho em captação do NF Transplantes

 

Equipe do NF Transplantes (Foto: Supcom)

 

Hoje está ocorrendo outra captação de órgãos pela equipe do NF Transplantes. Rins, fígado e tecidos doados pela mãe de um paciente de 49 anos que veio a óbito no Hospital Ferreira Machado (HFM), por conta de um trauma crânio encefálico. A primeira captação de órgãos do ano na região havia sido anunciada aqui, em 25 de janeiro.

Segundo o psicólogo do NF Transplante, Luiz Antonio Cosmelli, o mais marcante do processo foi a mãe que autorizou a doação. Morava só com esse filho e queria um desfecho que gerasse boas lembranças dele. Ela já havia perdido seu outro filho, também aos 49 anos, por problemas cardíacos.

Coordenador do NF Transplantes, o médico Luiz Eduardo Castro de Oliveira explicou que, pela vida útil menor do órgão, o fígado será transplantado ainda hoje. Os rins devem sê-lo até a manhã deste sábado (08). Já os tecidos têm vida útil maior. Com base em lista de espera e critérios pré-estabelecidos, a seleção já está sendo definida pelo Programa Estadual de Transplantes.

 

George no Jogo: Cabral, Garotinho, Weintraub, Maia, Fátima, Carla, Marcão e Dirceu

 

 

Em sua sexta edição, no final desta tarde de quinta (06), o programa Jogo Jogado (confira aqui na conta do Folha 1 no Facebook) recebeu o sociólogo e cientista político George Gomes Coutinho, professor da UFF, para tratar dos bastidores políticos de Campos, região e Brasil. Ao lado do jornalista Aldir Sales e de mim, o debate começou com a delação do ex-governador Sérgio Cabral, homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que envolve até o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Assim como a liberação, também pelo STF, do julgamento do casal Garotinho pela Chequinho no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Na condição de educador, George também falou das relações conflituosas entre o ministro da Educação Abraham Weintraub e o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM). A reboque da entrevista da prefeita de Quissamã, Fátima Pacheco (DEM), ao Folha no Ar (aqui) na manhã de hoje, também se analisou o movimento partidário dela e de outras lideranças regionais, como a prefeita sanjoanense Carla Machado (PP) e o deputado federal Marcão Gomes (PL), todos saídos do PT para legendas de centro-direita.

Na deixa petista, foi analisada ainda a confusão na noite de ontem (05) no Sindipetro Campos, quando dois integrantes de extrema-direita local acabaram expulsos (aqui) do evento feito para receber o ex-ministro José Dirceu. Ao final do programa dedicado à política, coube também o registro à vida e à obra do ator Kirk Douglas, último sobrevivente da Era de Ouro de Hollywood, que morreu ontem (aqui) aos 103 anos.

 

Confira abaixo o Jogo Jogado de hoje, que terá nova edição na próxima segunda, 10/02:

 

 

Fechar Menu