Opiniões

Após Bellotti, José Paes também sai do governo para a campanha de Rafael

 

José Paes e Thiago Bellotti

 

A saída do governo Rafael Diniz (Cidadania) para reforçar a campanha de reeleição do prefeito não se resume a Thiago Bellotti, que hoje (confira aqui) saiu da superintendência de Comunicação (Supcom), ocupada pela jornalista Suzy Monteiro. O advogado José Paes Neto também anunciou hoje (confira aqui) sua saída da Procuradoria Geral do Município, com o mesmo objetivo. Bellotti assumirá como publicitário a campanha, cabendo a José Paes sua coordenação jurídica.

Desde a campanha vitoriosa a prefeito de 2016, vitoriosa no primeiro turno em todas as zonas eleitorais do município, Rafael era questionado pela restrição das suas decisões políticas ao núcleo duro do qual fazem parte ele próprio, Bellotti, José Paes, mais três ou quatro integrantes. E esse tipo de questionamento permaneceu nos últimos três anos e oito meses, quando o núcleo duro da campanha se tornou o do governo.

Por um lado, as saídas de Bellotti e José Paes reforçam o caráter republicano no trato com a coisa pública, ao riscar no solo goitacá a linha devida entre funções de governo e campanha. O que não era a praxe nos quase 30 anos anteriores em que o garotismo e derivantes estiveram no poder em Campos. Por outro lado, Rafael e seu núcleo duro parecem caminhar do governo à nova campanha sobre outra linha. Que alguns consideram tênue entre a coerência e a teimosia. O que definirá será o resultado das urnas de 15 de novembro.

Abaixo, confira o que José Paes postou nas redes sociais, elencando suas realizações e anunciando Paolo Pereira como novo procurador-geral de Campos:

— Hoje, encerro meu ciclo a frente da Procuradoria do Município de Campos. Em comum acordo com o prefeito Rafael Diniz, saio para coordenar o jurídico de sua candidatura à reeleição. Foram 3 anos e 8 meses de muitos desafios, mas, sobretudo, de muitos ensinamentos e conquistas; a principal delas, a decisão no processo que limitou os pagamentos da venda do futuro. Reformamos a sede da Procuradoria, entregando instalações totalmente preparadas para o trabalho com os processos eletrônicos, tudo isso com recursos dos honorários advocatícios, sem onerar os cofres da Prefeitura. Iniciamos o projeto PGM Capacita, para qualificar os servidores e estagiários da instituição. Aprovamos a nova lei orgânica da PGM, que permitirá a redução das despesas com pessoal no longo prazo, garantindo, por sua vez, o constante aprimoramento técnico da instituição. Implementamos as procuradorias especializadas, tornando os trabalhos da instituição mais eficientes. Em convênio com a Defensoria Pública, implementamos a Câmara de Resolução de Litígios da Saúde, que vem contribuindo para a redução do número de processos na área. Em parceria com a secretaria de Fazenda, aumentamos em 150% os valores recuperados pela dívida ativa. Ainda para recuperar créditos das antigas gestões, criamos a força tarefa do Fundecam, que já recuperou, dentre outros, o antigo prédio da fábrica de macarrão, um dos maiores devedores do município. Estimulamos a consensualidade que possibilitou, dentre outros, a conclusão das obras do Palácio da Cultura e a reforma da Delegacia de Guarus. Enfim, saio com a sensação de dever cumprido e com a certeza de que, mesmo diante de tantas dificuldades financeiras, conseguimos avançar. Ao amigo Paolo Pereira, que me substituirá, desejo sucesso na trajetória e agradeço por todo o suporte até o momento. Agradeço a todos os servidores da instituição pela convivência e dedicação! Ao prefeito Rafael Diniz, minha eterna gratidão pela amizade e pela oportunidade de demonstrar o meu trabalho.

 

Suzy Monteiro assume a Comunicação do governo Rafael Diniz

 

A jornalista Suzy Monteiro assume hoje a superintendência da Comunicação (Supcom) de Campos. A nomeação sai publicada ainda esta tarde, no Diário Oficial do município. Sem favor, Suzy está entre os melhores profissionais de imprensa de Campos, sobretudo em jornalismo político. Experiência que deve ajudar o governo do prefeito Rafael Diniz (Cidadania), pré-candidato à reeleição em novembro, naquela que é identificada como uma das duas principais deficiências: comunicação. Que não se restringe aos bons profissionais da área que possui.

Ex-titular da Supcom, o publicitário Thiago Bellotti deve se dedicar à campanha eleitoral. Que fez de maneira brilhante em 2016. Mas na qual, tudo indica, encontrará mais dificuldades em 2020. Sobretudo com a população de baixa renda e da periferia. Entre esta, o “passinho” exitoso de quatro anos atrás terá que ser mais rápido, pois a placa indica caminho mais longo.

Sobre a tarefa de Suzy, melhor ficar com as palavras da própria:

— É um desafio e tanto e só tenho de agradecer a confiança do prefeito Rafael Diniz. Cheguei à Comunicação quase um ano e meio atrás e tive duas gratas surpresas: uma, a liberdade e o suporte que Thiago Bellotti me deu desde o início. A segunda foi a equipe comprometida com seu trabalho. E isso, com certeza, tornou meu próprio trabalho possível de ser realizado. Como dizia seu Aluysio, o jornalismo é trabalho de equipe e a que atua na Comunicação muito me orgulha. Estou ciente da grande responsabilidade por ser a primeira mulher, a primeira mulher negra, a assumir a Comunicação de Campos. Que hoje atua em funções que ultrapassam a produção de releases e atendimento à imprensa. Quero continuar levando, além do conhecimento técnico e experiência jornalística, o olhar desta mulher negra, que é mãe, filha, amiga na busca por respostas à imprensa e possíveis soluções para população.

 

Reforma administrativa e a inteligência política de Bolsonaro que Guedes não tem

 

(Foto: André Borges – Getty Imagens)

 

Com respeito aos acordos já firmados, como o mercado sempre cobra quando se trata das empresas, a reforma administrativa chegou hoje e vai passar no Congresso Nacional. Em quais termos, sobretudo na definição das agora cobiçadas “carreiras de Estado”, é coisa ainda a se discutir. Mas é uma necessidade orçamentária do país. Na analogia creditada ao ex-presidente Getúlio Vargas, Campos está aí como espelho do Brasil — trincado pela folha de pagamento de servidor — para não deixar ninguém mentir.

A conversão de Bolsonaro ao liberalismo em 2018 tem o mesmo valor do seu batismo evangélico nas águas do rio Jordão em 2016, com o Pastor Everaldo como João Batista. Só não é motivo de riso a quem ignora o deputado que propôs em 1999 o fuzilamento do então presidente Fernando Henrique pelas privatizações. O capitão fez carreira parlamentar por 30 anos como líder corporativo — primeiro dos militares, depois das polícias. Como as outras corporações do serviço público que agora também farão seus lobbies no Congresso.

Com o envio hoje da proposta de reforma administrativa, que temia fazer desde os protestos do Chile em 2019, Bolsonaro fez um aceno ao mercado. Suposto representante deste no governo federal, Paulo Guedes inventou agora de brigar com o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia. A quem deveria ter como aliado natural nas reformas. Isso, logo depois de o (ainda) ministro da Economia já ter brigado publicamente com o Senado.

Com outra reforma que nunca apoiou, Bolsonaro enfia mais uma vez no bolso a direita traveca — aquela que se diz liberal na economia e conservadora nos costumes. E nisso demonstra mais inteligência política do que Guedes e seus defensores. O que não chega a ser grande vantagem.

 

Roberto Rosendo analisa crise financeira de Campos no Folha no Ar desta 6ª

 

 

A partir das 7h da manhã desta sexta (04), quem fecha a semana do Folha no Ar é o economista Roberto Rosendo, professor e diretor da UFF-Campos. Ele falará sobre a crise financeira de Campos (confira aquiaquiaquiaquiaqui, aquiaqui e aqui)  e alternativas, sobre as contribuições possíveis do polo universitário do município ao momento na busca de soluções, além de dar sua projeção da eleição a prefeito e vereador de novembro.

Quem quiser participar ao vivo do Folha no Ar desta sexta pode fazê-lo com comentários em tempo real, no streaming do programa. Seu link será disponibilizado alguns minutos antes do início, na página da Folha FM 98,3 no Facebook.

 

Crise de Campos e pregão eletrônico com Cleber Tinoco no Folha no Ar desta 5ª

 

 

 

A partir das 7h da manhã desta quinta (03), o convidado do Folha no Ar, na Folha FM 98,3, é Cleber Tinoco, advogado da Uenf e especialista em Direito Público. Ele falará sobre a crise financeira de Campos (confira aquiaquiaquiaquiaqui, aquiaqui e aqui) e alternativas, e sobre a necessidade de adoção integral do pregão eletrônico para as compras do poder público municipal. Dará também a sua projeção para a eleição a prefeito e vereador de novembro.

Quem quiser participar ao vivo do Folha no Ar desta quinta pode fazê-lo com comentários em tempo real, no streaming do programa. Seu link será disponibilizado alguns minutos antes do início, na página da Folha FM 98,3 no Facebook.

 

Crise financeira e eleição a prefeito com Ricardo André no Folha no Ar desta 4ª

 

(Arte: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

A partir das 7h desta quarta (02), o convidado do Folha no Ar, na Folha FM 98,3, é o jornalista e servidor federal Ricardo André Vasconcelos. Ele falará sobre a grave crise financeira de Campos (confira aquiaquiaquiaquiaqui, aquiaqui e aqui) e alternativas, analisará o legado da mudança do eixo econômico do município da cana ao petróleo e dará sua projeções da eleição a prefeito e vereador em novembro.

Quem quiser participar ao vivo do Folha no Ar desta quarta pode fazê-lo com comentários em tempo real, no streaming do programa. Seu link será disponibilizado alguns minutos antes do início, na página da Folha FM 98,3 no Facebook.

 

Economista José Alves analisa crise financeira e opções no Folha no Ar desta 3ª

 

(Arte: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

A partir das 7h da manhã desta terça (01), que abre o mês de setembro do Folha no Ar, na Folha FM 98,3, é o economista José Alvez de Azevedo Neto, professor da Universo. Ele falará da crise financeira de Campos (confira aquiaquiaquiaquiaqui, aquiaqui e aqui) e suas alternativas, das adequações que o problema enconômico impõe ao Executivo e Legislativo goitacá, e da sua projeção para o pleito a prefeito e vereador em novembro.

Quem quiser participar ao vivo do Folha no Ar desta terça pode fazê-lo com comentários em tempo real, no streaming do programa. Seu link será disponibilizado alguns minutos antes do início, na página da Folha FM 98,3 no Facebook.

 

Crise de Campos com Raul Palacio, reitor da Uenf, nesta 2ª no Folha no Ar

 

 

A partir das 7h da manhã desta segunda-feira (31), quem fecha o mês de agosto e abre a semana do Folha no Ar, na Folha FM 98,3, é o professor e reitor da Uenf, Raul Palacio. Ele falará sobre a grave crise financeira de Campos e a busca de alternativas (o que fez recentemente aqui), sobre sua sugestão de pacto entre o prefeito eleito nas eleições de novembro e a sociedade civil, além de projetar suas perspectivas ao pleito municipal goitacá, daqui a dois meses e meio.

Quem quiser participar ao vivo do Folha no Ar desta segunda pode fazê-lo com comentários em tempo real, no streaming do programa. Seu link será disponibilizado alguns minutos antes do início, na página da Folha FM 98,3 no Facebook.

 

Fechar Menu