Opiniões

Identificado suspeito de atropelar uma banhista com quadriciclo em Grussaí

 

(Reprodução de vídeo)

Por volta das 13h30 de hoje (02), um homem guiava um quadriciclo à beira-mar no balneário sanjoanense de Grussaí, lotado pelo calor do domingo. E ouviu da banhista Maria Aucilene Mendonça Nunes Teixeira a advertência: “É proibido trafegar aqui”. Mesmo levando outra mulher e uma criança no quadriciclo, seu condutor parou, deu ré e acelerou para atropelar de maneira dolosa e covarde a banhista que havia se queixado com razão, já que o trânsito de veículos automotores é proibido na faixa de areia da praia. No início da noite o delegado Rodolfo Maravilha, titular da 145ª DP de São João da Barra, informou que o suspeito tinha sido identificado, mas não revelou seu nome. A que o blog chegou ao ter acesso a uma cópia do depoimento prestado pela vítima e seu marido, Mauro César de Almeida Teixeira, testemunha do fato. Ambos disseram que o condutor do quadriciclo era Leonardo Siqueira Rodrigues, de 36 anos.

Leonardo Siqueira Rodrigues, apontado pela vítima e seu marido na 145ª DP como autor do atropelamento em Grussaí (Foto: Facebook)

Por questão de prudência, o “Opiniões” inicialmente não divulgou o nome, nem a foto do suspeito. Mas isso se fez necessário depois que fake news nas redes sociais passaram a creditar a ação criminosa a um homônimo, divulgando irresponsavelmente a foto da pessoa errada. Suspeito de fato, Leonardo Siqueira Rodrigues é residente em Campos, foi contactado pela Polícia Civil e se comprometeu a prestar depoimento na 145ª DP, acompanhado de advogado. A vítima foi encaminhada ao IML para fazer exame de corpo de delito.

Toda a ação do atropelamento foi filmada com câmera de celular. No vídeo, o condutor se mostrou aparentemente incapaz da conviver em sociedade, além de péssimo exemplo para a mulher e criança, que se especula serem sua esposa e filho, levados por ele no quadriciclo. Ainda sem ouvir o suposto autor do crime, a partir “apenas da análise superficial do vídeo”, o delegado Rodolfo disse não ter dúvida do dolo (intenção) do atropelamento. A incerteza é se a ação será tipificada como lesão corporal ou tentativa de homicídio.

A análise é semelhante à do também delegado Pedro Emílio Braga, titular da 146ª DP, de Guarus, e plantonista da Polícia Civil na região neste final de semana: “As imagens do crime, que já circulam nas redes, tornam irrefutável a tese de que o autor possuía a clara intenção de lesionar a vítima. No decorrer da semana serão colhidas novas provas acerca de detalhes da dinâmica, bem como cabalmente apurada a identidade do autor. A Polícia já identificou um suspeito e a tendência é que o caso seja rapidamente solucionado”.

Dinâmica do fato — Confira abaixo o depoimento da vítima e seu marido na 145ª DP, no qual ambos apontaram Leonardo Siqueira Rodrigues como o atropelador, dando seu endereço e nome da esposa, que foram preservados:

Cópia do boletim de ocorrência na 145ª DP, no qual a vítima e seu marido identificaram como atropelador Leonardo Siqueira Rodrigues, cujo endereço e nome da esposa foram preservados (Reprodução)

 

PM buscou o autor — Comandante do 8º BPM, o tenente-coronel Luiz Henrique Barbosa esclareceu que a Guarda Civil Municipal de São João da Barra, a qual já foi gerada demanda, é a responsável pela Segurança Pública na faixa da areia, cabendo o policiamente no asfalto à PM. Mas o tenente-coronel Henrique se posicionou sobre o crime covarde praticado à beira-mar pelo condutor do quadriciclo: “Ainda não conseguimos identificar o autor, pois apesar de termos intensificado o patrulhamento, o vídeo chegou tardiamente. Mas estamos à procura do autor”.

Advertência de especialista em Segurança — O blog também buscou a opinião do policial federal Roberto Uchôa, dada sua especialização em Segurança Pública na UFF. Que disse: “O condutor do veículo cometeu um crime ao atropelar de forma proposital a banhista e fugir sem prestar socorro. Ele deve ser identificado o mais rápido possível para que responda criminalmente por sua conduta. Porém isso não exime os órgãos de fiscalização do município de São João da Barra. Veículos não podem circular livremente pela areia sem receio de serem punidos. Essa impunidade acaba por criar situações como essa, onde os condutores se acham os verdadeiros donos da areia, sem respeitar os banhistas. Com as praias lotadas de banhistas e ausência de fiscalização, em algum momento algo ainda mais grave pode acontecer”.

Segurança de SJB também buscou autor — “Equipes da Secretaria Municipal de Segurança Pública de São João da Barra e da Polícia Militar estão tentando localizar o autor do atropelamento. As diligências buscam as possíveis rotas de fuga. Quem tiver alguma informação que possa ajudar a localizar o veículo e/ou o autor do atropelamento deve entrar em contato nos seguintes números: 99741-7878 (Ouvidoria da Secretaria Municipal de Segurança Pública), 2741-1373 (145 Delegacia de Polícia) e 2723-1177 (Disque-denúncia da Polícia Militar). O tráfego de veículos na areia da praia é proibido. Há sinalização na orla e diariamente a fiscalização é feita por dois quadriciclos do Grupamento Ambiental da Guarda Civil Municipal, das 9h às 18h. A Guarda também é acionada pelos 60 guarda-vidas em todo o litoral na alta temporada, sempre que um veículo é flagrado na areia. O Resgate da Secretaria Municipal de Saúde não foi acionado para o socorro à vítima”.

 

Confira abaixo o flagrante da barbaridade em vídeo:

 

 

Artigo do domingo — Hans Muylaert: após o fim da festa, a arrumação incomoda

 

 

Hans Mulaert, psicólogo, diretor municipal de Turismo e coordenador regional do PV

E depois da festa…

Por Hans Muylaert

 

Campista que se preze gosta de festa, receber os amigos para uma boa conversa e se possível que dure pelo menos oito horas de muita alegria e fartura. Não pode faltar nada, que venham todos os amigos e os amigos dos amigos; são todos convidados.

Campos, já foi conhecida pelas festas muito comemoradas com bolos de fubá, “isso sim era festa, todos os amigos partilhavam e saboreavam até os farelos”, e eram tantas e tantas que nem se preocupavam com desperdícios. Festas embaladas por músicos astronômicos que faziam todos pedirem bis.

Saber quem seria o próximo festeiro sempre foi uma questão importantíssima a ser respondida, até porque iria definir as atrações. E não poderia ser uma festinha de quatro horas, tinha que durar oito horas. Nem que para isso o festeiro do momento já comprometesse as horas de festa dos próximos eventos. Nessa época já aprimoraram as guloseimas, até o tradicional bolo de fubá foi substituído. Entrou em cena o bolo amélia.

E o que há de ruim na festa? Consegui achar uma resposta, o depois da festa!

O pior momento da festa são as horas que gastamos para arrumar toda bagunça que fica de horas e horas de eventos que não se preocuparam com a sustentabilidade, derramava cerveja, deixava a carne esfriar e virava lixo. Ninguém queria fazer vaquinha para continuar a festa, nem ao menos ajudar a desentupir o vaso sanitário que estragou, as paredes que ficaram sujas, o telhado que por brincadeira da natureza o vento levou. Ninguém quis segurar.

Até que o arrumador, já com pouco mais de três horas de faxina, ainda não acabou o seu serviço – há de se reconhecer que trabalho pesado e desgastante esse cara encarou. Já querem fazer outra festa só porque a garagem já está arrumada. E ele avisa: outra realidade, tem muito trabalho ainda, muitas horas serão gastas para terminar de catar todos esses descartáveis, recuperar o jardim, recuperar a moral da nossa casa para que ela fique de pé.

Os próximos eventos devem ter a participação de todos. A piscina tem que estar com sua água transparente, para que possamos observar a todos com segurança. Os copos têm que ser sustentáveis porque não tem mais como repor. A comida primeiro para as crianças, sem desperdício, e cuidar da segurança dos nossos idosos.

O responsável pela arrumação não tem mais dúvidas que muitas horas de festa exigem muito mais horas de faxina. E que para organizar toda a bagunça teve de aplicar produtos pesados de limpeza, teve de fazer reformas e até destruir falsos pilares para ganhar circulação de ar novo.

A arrumação incomoda a todos pela mudança que ela provoca, experimente arrumar seu armário e esteja disposto a abrir mão de roupas que você sempre gostou, daquele sapato confortável e verá o quanto é difícil; mas necessário para a verdadeira arrumação.

 

Publicado hoje (02) na Folha da Manhã

 

Restaurante Popular: Bastos responde a Wladimir por ataque ao governo Rafael

 

A polêmica do Restaurante Popular de Campos começou com a entrevista do deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD) ao Folha no Ar na manhã de ontem (31). Ao microfone da Folha 98,3 FM, ele acusou (aqui) interferência do deputado federal Wladimir Garotinho (PSD) na decisão do governo estadual Wilson Witzel (PSC) de reabrir o Restaurante Popular. Mas sem a parceria proposta (aqui) com o governo municipal Rafael Diniz (Cidadania).

Na sequência, por meio da sua secretaria de Desenvolvimento Humano e Social, o governo Rafael reforçou (aqui) as críticas a Wladimir. Que reagiu com força aqui. No final da noite de ontem, a tréplica igualmente forte chegou ao blog, enviada pelo secretário municipal de Governo, o jornalista Alexandre Bastos. Que acusou o deputado federal e pré-candidato a prefeito em outubro de “cúmplice do governo que destruiu Campos”.

Confira abaixo o novo passo da polêmica sobre o Restaurante Popular:

 

Prédio do Restaurante Popular desativado em junho de 2017 pelo governo municipal, de propriedade estadual (Foto: Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

 

Secretário municipal de Governo, Alexandre Bastos

“Wladimir está mostrando o que sempre foi: um Garotinho. É cúmplice do governo que destruiu Campos, incompetente e perdulário, e quer falar de competência? Buscamos uma parceria para reabrir o Restaurante e ele fez de tudo para impedir, como um garotinho birrento e egoísta. Ele não está nem aí para quem tem fome, nunca esteve. A fome dele e dos seus pais é pelo poder.

O prédio onde funcionava o Restaurante Popular pertence ao Governo do Estado e foi cedido à Prefeitura de Campos em 2016. Quando terminou seu mandato, a então prefeita Rosinha Garotinho deixou uma grande dívida em aberto com a empresa que preparava as refeições. A exemplo do que fez com o Previcampos, a “venda do futuro” e tantas obras paradas, deixou a conta para o sucessor pagar. Há mais de um ano a Prefeitura tenta assumir, mas o deputado luta para que não ocorra. Como seu pai, ele quer passar por cima de todos e usar programa social para ganho eleitoral.

E, agora, o deputado surge como se nada disso tivesse acontecido. É um misto de dissimulação, oportunismo e imaturidade. Mas vamos dar um desconto. Ele saiu esses dias da Disney e ainda deve estar com dificuldade para separar fantasia e realidade”.

 

Wladimir reage forte a Rafael e Rodrigo sobre Restaurante Popular

 

Hoje — reveja aqui e aqui — o deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD) e o governo Rafael Diniz (Cidadania) acusaram interferência do deputado federal Wladimir Garotinho (PSD) de interferência na decisão do governo Wilson Witzel (PSC) de reabrir o Restaurante Popular de Campos, sem a parceria proposta (relembre aqui) pelo município. Pré-candidato a prefeito em outubro, Wladimir reagiu atirando. E reservou munição mais pesada a quem pretender suceder no governo de Campos, que classificou como “incompetente” e “mentiroso”.

Confira abaixo a resposta forte do deputado federal, após as acusações de intervenção feitas por Rodrigo e Rafael na decisão estadual sobre o Restaurante Popular:

 

Reabertura do Restaurante Popular apenas pelo governo Witzel em 2020 gerou troca de ferpas entre Wladimir, Rafael e Rodrigo (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

“O governo Rafael além de incompetente é mentiroso, o que me admira é o deputado Rodrigo Bacelar fazer parte da mentira. Pode ser que ele esteja sendo levado a isso, até porque ele não afirmou.

Chega a ser uma piada, na verdade uma tremenda cara de pau, os responsáveis pelo desmonte social da cidade quererem atribuir a mim a não reabertura do Restaurante Popular, uma vez que eu sou o maior defensor dessa bandeira, que é da minha família. O Restaurante será reaberto em várias cidades e em todas a operação será do Estado. Foi isso que afirmou a secretaria estadual de Assistência. É bem verdade que Rodrigo e Rafael tentaram uma parceria com a Prefeitura, mas vai ver que o governador não quis depois de presenciar as vaias que o prefeito tomou”.

 

Restaurante Popular: como Rodrigo, gestão Rafael acusa interferência de Wladimir

 

Depois do deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD) ter afirmado hoje (confira aqui) no Folha no Ar 1ª edição, da Folha FM 98,3, que o Restaurante Popular será retomado ainda este ano pelo governo Wilson Witzel (PSC), mas sem a parceria proposta (reveja aqui) pelo governo municipal Rafael Diniz (Cidadania), foi gerada a este a demanda de posição. Em junho de 2017, o Restaurante teve suas atividades interrompidas (relembre aqui) pelo município, que à época alegou falta de verba.

A resposta à revelação hoje do deputado no Folha no Ar veio da secretaria de Desenvolvimento Humano e Social de Campos, hoje comandada pela advogada Priscila Marins. Sua pasta, como fez Rodrigo, creditou como principal causa da decisão da administração Witzel a interferência do deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), pré-candidato a prefeito em outubro.

Confira abaixo a resposta da gestão Rafael ao anúncio de Rodrigo sobre o Restaurante Popular:

 

Prédio do Restaurante Popular desativado em junho de 2017 pelo governo municipal, de propriedade estadual (Foto: Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

A entrevista do deputado estadual Rodrigo Bacelar (SD) demonstra a dificuldade encontrada pelo município em reinaugurar o restaurante popular Romilton Bárbara. Assim que assumiu o comando da secretaria municipal e Desenvolvimento Humano e Social, o ex-secretário, agora deputado federal Marcão Gomes (PL) buscou junto ao Governo do Estado a renovação do convênio para utilização do imóvel e equipamentos para reabertura do Restaurante, reunindo-se (relembre aqui e aqui) com o vice-governador do Estado.

O município recebeu a visita de técnicos da subsecretaria estadual de Segurança Alimentar, que vistoriaram o imóvel para dar início ao novo convênio, orientando o município a formalizar esse interesse por escrito.

Assim, em 29 de março de 2019, após visita técnica do Estado e a reunião do ex-secretário Marcão Gomes com o vice-governador, foi protocolado na secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos o ofício no 168/2019 – GAB/PREF, onde foi requerida a adoção das medidas cabíveis para a formalização do acordo de cooperação técnica para gestão compartilhada do Restaurante Cidadão Romilton Bárbara.

Ocorre que, até a presente data o referido ofício não obteve resposta, mesmo diante das insistentes cobranças do município.

Infelizmente, a resposta não veio e a parceria não foi formalizada em virtude da interferência do deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), que encaminhou ofício ao governador solicitando a retirada da gestão do Restaurante do governo municipal. O que foi denunciado pelo ex-secretário Marcão Gomes e, agora, confirmado pelo deputado estadual Rodrigo Bacelar.

A secretaria de Desenvolvimento Humano e Social tentou devolver à população o Restaurante Popular, por meio de programa municipal próprio, o que restou frustrado ante o alto custo envolvido e a crise financeira que o município vem passando, agravada pelas quedas sucessivas dos repasses dos royalties do petróleo.

Infelizmente, o interesse político do deputado federal Wladimir Garotinho foi e vem sendo o principal responsável pela não reabertura do Restaurante Popular.

 

Julia Borges, de São Fidélis e filha de dona Adenilde, aprovada em Direito na USP

 

Dona Adenilde e sua filha, Julia, aprovada na USP (Fotos e montagem: Folha da Cidade São Fidélis)

 

 

Estudante Julia Borges homenageada ontem pelo juiz Marcio Roberto da Costa, de São Fidélis (Foto: Folha da Cidade São Fidélis)

No meio de tantas tragédias com as cheias causadas pelas chuvas recentes no Norte e Noroeste Fluminense, fruto das inegáveis mudanças climáticas provocadas pelo homem na natureza, uma história de esperança na humanidade. De São Fidélis e filha única de dona Adenilde Borges, faxineira da agência local do Banco do Brasil, a jovem estudante Julia Borges foi aprovada para o disputado curso de Direito da Universidade de São Paulo (USP), mais conceituada da América Latina. Pela conquista, mãe e filha foram homenageadas ontem (30) por advogados, servidores e estagiários da Justiça do município. A homenagem foi uma iniciativa do juiz de São Fidélis Marcio Roberto Costa.

 

Comandante do 8º BPM divulga gráfico do bom desempenho de 2019

 

Comandante do 8º BPM, tenente-coronel Luiz Henrique Barbosa no Folha no Ar de ontem (Foto: Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

Comandante do 8º BPM, o tenente-coronel Luiz Henrique Barbosa concedeu na manhã de quinta (30) uma entrevista ao Folha no Ar 1ª edição (confira aqui), da Folha FM 98,3, que teve ampla repercussão em rádio, jornal e redes sociais. Nela, afirmou que o BPM de Campos e região foi o que mais realizou prisões no ano de 2019 em todo o estado do Rio. E sem registrar a morte de nenhum criminoso.

Hoje (31), o comandante Henrique entrou em contato com o blog. E enviou um gráfico para endossar a boa atuação do 8º BPM em 2019. Confira abaixo, não sem a parabenização cidadã pelo bom trabalho:

 

(Infográfico do desempenho do 8º BPM em 2019)

 

Rodrigo Bacellar garante Restaurante Popular em 2020, mas sem governo municipal

 

Deputado Rodrigo Bacellar na manhã de hoje no Folha no Ar (Foto: Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

O Restaurante Popular de Campos será reativado ainda neste ano eleitoral de 2020. Mas apenas como iniciativa do governo estadual Wilson Witzel (PSC), sem a parceria que buscava a gestão municipal Rafael Diniz (Cidadania). Foi o que garantiu no início da manhã de hoje, ao Folha no Ar 1ª edição, na Folha FM 98,3, quem vinha sendo o principal articulador (relembre aqui) da parceria entre estado e município para reabertura do Restaurante Popular: o deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD). Sem cravar certeza, ele atribuiu a exclusão do município na iniciativa social à pressão exercida pelo deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), pré-candidato a prefeito de Campos. Que tem como principal aliado político o deputado estadual Bruno Dauaire, líder do PSC de Witzel na Assembleia Legislativa.

A matéria completa da entrevista de Rodrigo será publicada ainda hoje no Blog do Arnaldo Neto, jornalista que participou do Folha no Ar da manhã de hoje com o deputado estadual. Ele é considerado nos bastidores o principal articulador da pré-candidatura a prefeito de Caio Vianna (PDT). A quem defendeu da acusação de “preguiçoso” feita (aqui) também no programa da Folha FM 98,3, na última segunda (27), pelo deputado estadual Gil Vianna (PSL), companheiro de chapa de Caio em 2016. Ainda assim, Rodrigo só admitiu o “namoro” com o prefeitável pedetista para outubro de 2020, ainda não o “noivado” ou o “casamento”.

 

Confira abaixo, em vídeo, os três blocos da entrevista do deputado estadual Rodrigo Bacellar:

 

 

 

 

Fechar Menu