Opiniões

Oposição, enfim, reage ao IPTU

Os vereadores Odisséia Carvalho e Marcos Bacellar reunem a oposição na próxima terça para, enfim, discutirem o IPTU
Os vereadores Odisséia Carvalho e Marcos Bacellar reunem a oposição na próxima terça para, enfim, discutirem o IPTU

Na próxima terça-feira, dia 9, a partir das 14h, os vereadores Odisséia Carvalho (PT) e Marcos Bacellar (PTdoB) se reunem para discutir a polêmica do IPTU de Campos. A revelação foi feita ontem, em entrevista da petista a mim e ao também jornalista e blogueiro Alexandre Bastos, e foi confirmada hoje a este por Bacellar. Aos dois, devem se juntar os demais vereadores de oposição: Rogério Mattoso (PPS), Adbu Neme (PSB), Joge Pé no Chão (PTdoB) e Dante Lucas (PDT).

Dante, na última quinta, dia 28, quando o “Opiniões” previu um dia antes a revogação do IPTU inconstitucional pela prefeita Rosinha, já havia se manifestado em comentário no blog (aqui), com a mesma atenuante dada ontem por Odisséia e hoje por Bacellar: compraram gato por lebre do governo. Segundo os três vereadores, numa sessão atribulada e de pauta carregada, em 15 de dezembro, eles confiaram na informação de que o aumento seria em torno dos 4%.

Na verdade, com a criação de duas novas alíquotas, o IPTU impresso e distribuído em carnês para a população teve aumento em média de 80%, com casos de até 150%. Todavia, como a publicação do novo imposto se deu 90 dias após o prazo fixado na Constituição, ele acabou caindo por ser ilegal, não porque era abusivo.

Bom que, antes tarde do que nunca, a oposição tenha acordado à realidade de quem pretendia dar uma tunga no bolso do contribuinte. Depois da pressão do blog, da Folha, da CDL, da OAB, da Acic, da Carjopa e de toda a população, o IPTU foi derrubado. Para 2010, ficaram valendo os 4,18% de reajuste, com base no IPCA. Mas, no novo projeto que será enviado à Câmara, se o aumento abusivo for novamente tentado pelo governo Rosinha, caberá não só à oposição, como também aos vereadores de situação, prestarem a satisfação devida a quem os elegeu e pagará a conta no caso de uma nova omissão: nós!

Fechar Menu