Opiniões

Pais e filhos — Freud explica

“O grito”, do norueguês Edvard Munch (1863/1944), pintor das angústias existenciais e ameaças invisíveis, precursor do expressionismo alemão
“O grito”, do norueguês Edvard Munch (1863/1944), pintor das angústias existenciais e ameaças invisíveis, precursor do expressionismo alemão

 

Freud dizia que um homem é sempre seu pai, ou porque o confirma, ou porque o nega. Quem, com pegada própria, dá continuidade aos passos de quem sucede, vive com orgulho dessa herança. Quem, no entanto, se vê diante da suprema covardia do abismo ao tentar rascunhar os passos do seu, infelizmente terá sérios problemas, talvez irreversíveis à mente e à alma.

É como caminhar num fio de arame desatado do mastro numa das pontas e sem rede alguma embaixo capaz de conter a vertigem da queda…

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu