O seguir em frente de quem ficou para trás na BR 101

 

Se já virou hábito deste blogueiro antecipar a divulgação de notícias sobre o PT, seja em suas eleições de Campos (aqui) ou do Rio (aqui), furando inclusive os blogs de petistas encoleirados pelo projeto natimorto de fazer um certo professor candidato a prefeito de Campos pelo partido, a exclusividade do anúncio neste blog, ontem, da antecipação da duplicação da BR 101 para 2010 (aqui), parece ter doído em quem nem deveria mais acusar tanto esse novo golpe enquanto veiculador de informação, depois dos inumeráveis nocautes registrados no cartel político e, recentemente, até na instituição pública de ensino da qual se julga(va???) dono.

Nem aos olhos do Eremildo, o idiota criado pelo jornalista Élio Gaspari, a incompetência enquanto apurador de uma notícia de capital importância para a região poderia ser compensada, só no dia seguinte, com a “análise” prolixa e maniqueísta de péssimo prosador. A duplicação da BR 101, no trecho Campos/Rio Bonito é uma conquista de toda a sociedade, sim, à qual fundamental se fez a pressão exercida pelo governador Sérgio Cabral (PMDB) junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) — como o colunista Anselmo Gois, em O Globo (aqui), e a repórter Simone Fraga, na Folha (aqui), noticiaram antes e com mais qualidade de texto.

Compreende-se, em quem ficou para atrás da notícia, que tentar seguir em frente seja a única alternativa existente, muito embora isso seja fisicamente difícil quando se acelera na velocidade terrível da queda.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário