Opiniões

Bacellar e Matoso se unem à “oposição” contra a CPI dos Royalties

“Oposição” contra CPI dos Royalties: Rogério Matoso, Marcos Bacellar, Abdu Neme, Jorge Pé no Chão e Dante Lucas (fotos de Silésio Corrêa, Antonio Cruz, Rodrigo Silveira e divulgação)

 

Marcos Bacellar (PT do B) e Rogério Matoso (PPS) também furaram a CPI dos Royalties. Ambos se juntam a Abdu Neme (PSB), Dante Pinto Lucas (PDT) e Jorge Pé no Chão (PT do B), que já haviam ficado contra a iniciativa da vereadora petista Odisséia Carvalho, na reunião da oposição antes da sessão de terça, na Câmara. A nova reunião aconteceu hoje, iniciada pouco antes das 11h e concluída há cerca de uma hora, na sede do PT do B.

Bacellar, que na terça havia ficado do lado de Odisséia, voltou atrás, enquanto Matoso manifestou apenas hoje sua posição contrária à CPI, mesmo após ser recebido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, também na terça, em Brasília, para tratar da questão dos royalyies, além de ter acompanhado pessoalmente, no dia seguinte, a votação na Câmara Federal que aprovou a emenda pela partilha das indenizações pagas pela extração de petróleo. Eles, assim como os três colegas da bancada de “oposição”, alegaram que o momento não seria ideal, pois poderia ser usado em Brasília como argumento favorável à divisão dos royalties, uma vez que se lavantam suspeitas na maneira como eles foram empregados.

 Odisséia, por sua vez, acha que o momento é o ideal para apresentar a CPI, uma vez que toda a população está mobilizada como nunca pelos royalties, além de ter fortes dúvidas pelo real destino dado no município aos bilionários recursos, tanto nesta, quanto nas administrações passadas. Como o blog adiantou com exclusividade na última quarta (aqui), ela apresentará sozinha o requerimento pela abertura da CPI na sessão da próxima terça.

Mesmo sabendo caminhar para a derrota, a vereadora petista conquistará uma vitória política e ética sobre seus 16 colegas de Câmara. Estes, por sua vez, serão obrigados a arcar com o ônus de terem ficado não opostos a uma investigação, mas contra a clara e inequívoca vontade popular dos mais de 432 mil campistas que querem e têm o direito de saber onde e como foram aplicados os mais de R$ 6 bilhões que o petróleo lhe destinou.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 6 comentários

  1. Na verdade pra que CPI? se a questão é colocar em pratos limpos o uso do dinheiro, se a questão é pedir transparecia nas aplicações deste dinheiro, esta CPI com certeza iria deixar a população Campista por dentro de valores e onde foi aplicado o dinheiro, mas como todos sabemos existem “negociações” neste cidade que giram em torno do abençoado Petróleo, para os vereadores iriam querer algo que atrapalhasse estas negociações? A Petrobrás deveria criar em cada Cidade que recebe este dinheiro uma agencia reguladora e distribuidora destes recursos, Ex o vereador fulano de tal solicita uma obra la para o Bairro da Tocaia ( este é meu bairro)onde por incrível que pareça não tem infra-estrutura nenhuma, a prefeitura envia técnicos ao local fazem o levantamento do valor a ser gasto, a prefeitura passa todos
    dados técnicos e valores para esta agencia, a petrobras faria um levantamento com outras empresas e so depois liberava o Dinheiro para executar, acho que assim acabaria esta corrupção que se alastrou neste cidade.

  2. Infelizmente a política de nosso município, tem um cheirinho de… ESTERCO.
    Política suja é assim, uma hora não vão ter para aonde correr. Sim por que está todo mundo queendo saber onde está o dinheiro dos royalties.
    Não se tem um bairro nesta cidade que não haja problemas, sérios problemas.
    A criminalidade em Guarus cresce, igual pé de maracujá. A culpa é da polícia? Não a culpa é do governo que não dá oportunidade, que não cria oficinas profissionalizantes, entre outras coisas mais. É por que não tem dinheiro. COMO NÃO TEM?
    O meu bairro está uma vergonha, ruas cheias de buracos, arvores que parecem até prédios, a rede eletrica já sumiu no meio de tanto fio. Um monte de barraquinhas no meio da avenida, afinal os pais de família precisam sobreviver, é uma pena que nada é criado para ajudá-los. O dinheiro para isso existe.
    O que mais magoa a gente é saber que a prefeitura contratou gente para ser “supervisora do bairro” e está lá tudo abandonado.
    Com esta enorme quantia de dinheiro em um único mês dava para resolver todo o problema do meu bairro e ainda ia sobrar muito dinheiro, mas como infelizmente a gente não tem como saber para onde vai o dinheiro…
    P.S: Quem não acredita que existe bairro abandonado em Campos, por favor atravesse a ponte da DESIGUALDADE, General Dutra, e siga até o Pq. Cidade Luz, lá é o exemplo que os royalties, não passam nem perto. Falta saúde, falta saneamento básico, falta infra estrutura e enfim falta QUALIDADE DE VIDA!

  3. Caros Celio e Jonathan,

    Passarei as denúncias de vcs, de abandono em seus respectivos bairros (Tocaia e Pq. Cidade Luz), à pauta de nossas matérias de bairro, na Folha, durante a próxima semana. Ainda em relação ao Célio, sua idéia de uma agência reguladora e fiscalizadora da aplicação dos royalties me parece, em tese, boa.

    Abraços e grato pela colaboração!

    Aluysio

  4. Nobre Aluysio, a equipe da Folha esteve comigo no ultimo dia 05/03 e ja saiu uma materia sobre o abandono do meu Bairro que amo de paixão, mas valeu sua intenção, Saudaçoes, Att: Célio Marins.

  5. caro amigo,essa de royalties com uma churrasco de fim de semana. Eles organizam um churrasco e nao chamam os vizinhos,so o grupo de amigo, bebem cerveja, comem carne a vontade. quando acaba a bebida chamam os vizinhos para fazerem uma vaquinha pra comprar cerveja

    SEU MAIS GRATO

  6. Estranhamente mesmo os politicos (hoje) de oposição são contra a CPI dos Royalties, até mesmo o mais recente cassado e inimigo declarado do casal Garotinho o Sr. Marcos Bacellar. Um pouco estranha essa posição, o que será que ele teme realmente? Que se levante o tapete que esconde as sujeiras do passado?

Deixe uma resposta

Fechar Menu