Opiniões

Odisséia cobra no MP investigação sobre royalties e obras de Rosinha

A vereadora Odisséia Carvalho foi ao MP para tentar obter na Justiça aquilo que não consegue na Câmara (foto de Leonardo Berenger)
A vereadora Odisséia Carvalho foi ao MP para tentar obter na Justiça aquilo que não consegue na Câmara (foto de Leonardo Berenger)

 

Conforme havia prometido e este blog adiantado (aqui e aqui), a vereadora Odisséia Carvalho (PT) entrou hoje no Ministério Público (MP) com ações para ter respondidos os três pedidos de informação negados pela bancada governista, na sessão da Câmara do último dia 16. A saber: a licitação de R$ 357,8 milhões, para construção de 5.100 casas populares, vencida pela Odebrecht em 29 de maio de 2009, como a Folha adiantou na edição daquele mesmo dia, e depois repartida com a Construsan; a construção de casas dentro da Lagoa Maria do Pilar, em área de proteção ambiental; e as obras do programa Bairro Legal em Donana e Ururaí, no valor de R$ 57 milhões, realizadas pela Construsan e Avenida, ambas de colaboradores da campanha de Rosinha. 

Além disso, a veradora também cobrou também no MP a investigação sobre a devida aplicação dos recursos dos roaylties no município de Campos, que apresentou como proposta de CPI, na tribuna da Câmara durante a mesma sessão do dia 16 (aqui), negada por todos os demais vereadores, inclusive os de oposição. A ação de Odisséia no MP já havia sido noticiada pela própria vereadora, em seu “Nós Mulheres” (aqui), blog hospedado no site da Folha, assim como na própria Folha Online (aqui).

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu