Opiniões

Gays reagem à homofobia-evangélica-eleitoral de Garotinho

 

 

Noticado, desde sábado, na versão online do jornal O Globo (aqui), e repercutido localmente (aqui), no domingo, pelo blog do vereador Marcos Bacellar (PT do B), as declarações homofóbicas do pré-candidato do PR ao governo do estado, Anthony Garotinho, geraram hoje uma nota de repúdio do grupo Arco-Íris.

A mistura de preconceito contra os homessexuais com ataques aos concorrentes na corrida ao governo do estado, Sérgio Cabral (PMDB) e Fernando Gabeira (PV), foram feitas durantes eventos evangélicos utilizados em campanha eleitoral ilegal e chamadas de Caravana pela Paz. No entanto, como de hábito, os ataques verbais de Garotinho mais uma vez colocaram todos os envolvidos em pé de guerra.

Abaixo, a íntegra da reação do grupo Arco-Íris…

“O Grupo condena a postura do Sr. Anthony Garotinho, ex-governador e atual pré-candidato ao governo do Estado do Rio de Janeiro, que, de forma pejorativa, fomenta o preconceito à Comunidade LGBT. O jornal O Globo (2 de maio de 2010) destaca que Garotinho tem feito ataque aos adversários usando como arma de manipulação a Parada do Orgulho LGBT-Rio, ao afirmar que o então governador, Sérgio Cabral, patrocina a Parada do Rio. E, ainda, ratifica o discurso homofóbico do músico (sic) Emanuel de Albertin (“Se Deus fizesse o homem para casar com homem, não seria Adão e Eva, teria feito Adão e Ivo”), chamado por Garotinho para compor a caravana Palavra de Paz.

“Entendemos que Anthony Garotinho não respeitou a Constituição, que preza a Igualdade de Direitos de todos e todas perante a Sociedade e os princípios de um Estado Laico, desqualificando as políticas públicas do Governo do Estado aos Direitos Humanos e à População LGBT.

“O papel de um governante é garantir a igualdade de Direitos de toda a população, independente de cor, classe, credo, raça, sexo, orientação sexual. E tal postura, do Sr. Anthony Garotinho, como candidato ao cargo de governante, denota um discurso fundamentalista e de segregação.

Esclarecimentos:

“Primeiramente, o Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT¨vem a público esclarecer que tem, sim, apoio financeiro de órgãos governamentais (Município, Estado e União) para a realização da Parada do Orgulho LGBT-Rio, terceiro maior evento cultural da cidade do Rio de Janeiro que hoje ocupa o lugar de maior evento comunitário, não só da cidade do Rio como de todo o nosso Estado. Também ressaltamos que a Parada não é patrocinada pela pessoa física de Sérgio Cabral Filho, governador do Estado.

“O Governo do Estado atualmente reconhece a Comunidade LGBT, que durante muitos anos foi marginalizada e privada de sua cidadania plena. Hoje, somos representados pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, dentro da Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos, que atua no combate à homofobia.

“O Grupo Arco-Íris, fundado em 1993, tem como missão atuar para promover a melhoria na qualidade de vida de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT), além de promover os direitos humanos do público LGBT. Por isso, prestamos atendimento à comunidade LGBT e encaminhamos mensalmente vários casos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais vitimas de preconceitos, violência física, verbal a esta Superintendência.

“O Grupo lamenta a postura do ex-governador Garotinho, que sintetiza em sua fala o mesmo preconceito que leva a violência e morte de centenas de homossexuais em nosso país”.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 7 comentários

  1. Cuidado Garotinho,praga de gay pega hein! Nos seus governos você colocou uma porção pra trabalhar,foram 10 nas questões culturais e o sucesso do Farol desde seu primeiro mandato,e você,criado no Teatro de Bolso conheceu pessoas incríveis lá. Vai mudar de idéia agora por causa de Manoel Ferreira e outros homofóbicos das igrejas,de todas religiões.Pede desculpa e aceita apoio deles,pois no Brasil tem mais de 30 % da população praticando a diversidade,muitos nos armários do Poder.Newtinho é contra preconceito,isso dá cadeia!

  2. Tb existe a liberdade de expressão,todo mundo tem direito de de dizer o que acha sobre casamento de gays,tem oa que são a favor e os que são contra,isso é uma questão de opinião e não preconceito.Nada contra recursos públicos para os eventos dos GLS,mas é inaceitável o SUS bancar cirurgia de troca de sexo,ao mesmo tempo que o governo alega não ter dinheiro para o reajuste dos aposentados,além do caos na saude no Brasil.

  3. Caro Márcio,

    Sou radicalmente a favor da união de vida entre duas pessoas que assim desejam, sejam ou não do mesmo sexo. Não vejo como a coletividade, aprovando por princípios pessoais ou não esta união, tenha direito a arbitrar sobre isso. O que vc diria se o Estado (ou seu vizinho) se negasse a reconhecer, por exemplo, a sua união, ou considerá-la, digamos, de segunda classe em relação ao Direito Civil, mesmo sendo montada no respeito aos direitos alheios e, sobretudo, em desejo e sentimento recíprocos? A liberdade de expressão só é um direito intocável enquanto respeita limites como este. Não é onipotente, como não deve ser, por exemplo, para um nazista, um racista, ou qualquer outro preconceituoso, incluindo seu vizinho e o Estado, independente da ideologia ou fé. Tanto pior quando o preconceituoso pretende usar como base a vida e pregação libertárias de certo rabi da Galiléia, que desfez os preconceitos do seu tempo diante de uma prostituta, de um coletor de impostos, de um homem de outra fé, de todos os doentes, dos miseráveis, da face de César estampada numa moeda e dos dois ladrões que o acompanharam em sua morte.
    E a coisa ainda é muito pior quando, como os homens do Templo de ontem e hoje, o uso do divino é feito com desavexado objetivo de política terrena. Há dois mil anos, por exemplo, foi o que gerou a crucificação daqueles mesmo rabi.
    Da teologia ao estado laico, como é o nosso, a união entre duas pessoas, independente de sexo, já é uma conquista de vários tribunais brasileiros. Nosso Judiciário, graças a Deus, não tem esperado a morosidade do Legislativo nessa questão, impondo a regulação social da jurisprudência à omissão da lei. Seja por decisão judicial ou humanidade de base, é um direito que precisa ser preservardo. E quem se coloca contra ele, é, sim, um preconceituoso; pois tem, sim, preconceito. Moralmente, está próximo de quem se nega a dar uma vida digna aos aposentados ou o direito de acesso à medicina a todos, sonegado em vários lugares do Brasil, como têm sido caso destacado, por exemplo, da saúde pública de Campos.

    Grato pela colaboração e abraço!

    Aluysio

  4. Caro Newtinho,

    Deveras pertinente sua lembrança dos tempos do Teatro de Bolso. Realmente, se aquelas coxias falassem!!!… (rs)

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  5. E lindo o teu texto,és poeta com P maior pois não estamos defendendo gays ou outas modlades diferentes,como macumba,candoblé,igreja universal()que chuta santa e arrebata fortunas dos fiés),nóis,Aluysio,e aprendi isso com sua mãe Diva,aos 14 anos,defendemos o povo dos radicais,dos nazistas,dos integralistas,e outros istas como populistas,hoje vindo na versão Dilma,Fidel Castro e irmão,o loucoda Venezuela,o outro do Irã e aquela figurazinha de desenho animado da Coréia do Norte ,muito perigosos.Lula tirou as armas da população pagando 100 reais,como toda ditadura faz,desarma o povo e manda ver.Manoel Ferreira quase foi Senador pois votei na Ilsan,já pensou agora esse homem de novo,do senado até para presidente? Dá mêdo,não ????? Newtinho

  6. Amar os homossexuais e lesbicas e um mandamento, pecado e admitir e concordar com praticas que Deus abomina, leiam a Biblia antes de acusar ou defender e verao quem condena esta pratica. A nao ser que queiram tambem colocar Deus no banco dos reus, para quem nao cre em Deus e sua Palavra e facil faze-lo, muitos outros ja levaram Cristo a cruz e hoje nao seria dificil para os que rejeitam Deus e sua Palavra. Como a Globo nao tem compromisso com Deus entao e facil nao entender a letra da musica, mas um autentico cristao certamente entendera porque e iluminado pelo Espirito Santo.
    1 Coríntios 3:19 – Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia. …

  7. CAro Genildo Siqueira,o assunto tratado jamais teve conotação religiosa como bem disse Aluysio e sim a liberdade de expressão do homem,direito garantido pela Constituição e por todas as igrejas que conheço.Já o preconceito,é bastante mal interpretado por leitores e Pastores pois a Palavra ficou e,no desenvolvimento da humanidade,as letras foram mudadas,senão Jesus Cristo não teria tocado em leprosos,ser humilde e defensor dos fracos e oprimidos nem teria dado perdão a prostituta que se arrependeu ou perdoar os soldados que o torturaram e mataram.Cada um com sua fé,mas religiosos radicais,cheios de dinheiro e seguidos por multidões de fiéis são um perigo à DEMOCRACIA e chave para apoiar um Estado Totalitário,como fez aqui no Brasil a Igreja Católica,com a Marcha dos 100 mil (pessoas de bem e famílias) na Revolução de 1966,de que viram as coisas pretas,tentaram mudar de lado,era tarde,padres,freiras,bispos,tudo era preso no DOPS e muitos torturados até a morte,isso é que fere a liberdade de expressão.

Deixe uma resposta

Fechar Menu