Opiniões

Chapéu de Zidane recupera a bola de Zico

Nos ecos da saída de Zico do comando de futebol do Flamengo, no início de outubro, recebi e-mail de um site, destes que buscam exposição sem interatividade, ao convidarem à leitura, mesmo fechados aos comentários dos leitores, chamando para um texto que descia a lenha no eterno camisa 10 da Gávea. Na época, havia escrito um comentário no Blogesportes (aqui), dos jornalistas Igor Siqueira e Mateus Mandy, que pensei em mandar como resposta daquele e-mail, que não pedi para receber. Se não o fiz antes, na onda do recente reconhecimento nacional (aqui e aqui) de uma capa que editei na Copa de 2006, fruto de uma cobertura que “enchapelou” a concorrência como Zidane a Ronaldo, acho que ainda vale a pena reproduzir o tal comentário…

 

Aluysio

Caros Mateus e Thiago,

Ao primeiro, lembro que não defendi a permanência de Silas no Flamengo, sobretudo após o desnecessário mal estar com Jean, que vc muito bem citou. Apenas disse que, entre as opções que haviam no mercado, no momento da saída de Rogério Lourenço, ninguém pode afirmar que foi uma besteira da parte de Zico fechar com o Silas.
Ao segundo, concordo que o momento da saída de Zico foi ruim e que foi um erro da parte dele não suspender o contrato com o CFZ, logo assim que assumiu o futebol da Gávea, até para evitar acusações levianas do tal Capitão Léo e daqueles que se prestam ao triste papel de ecoá-lo. Todavia, em se tratando de Flamengo, clube popular, mas perdedor, até que Zico engatasse a sucessão de quatro títulos brasileiros, um continental e um mundial, nos anos 80, qualquer um que acuse o Galinho de “covarde”, para mim, pode ser resumido em duas opções: ignorante ou canalha.

Abraços!

Aluysio

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. Será que esse post foi bem lido???

  2. Mesmo sendo Vascaíno antes mesmo de me compreender como tal; considero Zico não só um excepcional jogador de futebol, mas, também um senhor ser humano e homem de caráter. Não o conheço pessoalmente, porém, várias foram as vezes em que entrevistei ou estive com Roberto Dinamite, Renato Gaúcho, e todos aqueles dos áureos tempos e foram enfáticos em enaltecer a personalidade e a amizade do Galinho. Os flamenguistas que o tiveram a bênção de tê-lo, (e viver isso) durante anos de completas conquistas, como você,Aluysio, bem escreveu, devem ter como missão e obrigação, manter e passar esta verdade para as novas gerações. Zico é Patrimônio do Futebol.

Deixe uma resposta

Fechar Menu