Opiniões

Citado pelo Precisão, Geraldo Coutinho analisa pesquisa e quadro político de Campos

Único dos pré-candidatos à Prefeitura em 2012 citados na pesquisa do PR (aqui) que ainda não havia se pronunciado sobre os números do Precisão, o presidente municipal do PSDB Geraldo Coutinho falou agora há pouco com o blog. Abaixo, sua visão não só da pesquisa, como do momento político vivido em Campos e região, com a polarização antecipada aqui e aqui, entre integrantes do governo Rosinha e lideranças da oposição reunidas na Frente Democrática, da qual os tucanos não fazem parte…

 

(Foto: Folha da Manhã)
(Foto: Folha da Manhã)

 

Nome não citado na espontânea e com 0% na estimulada — O fato do meu nome não ter aparecido é absolutamente previsível. Meu nome não é público, na medida em que nunca disputei qualquer pleito que envolva as massas da opinião pública. Portanto, me parece natural que minha imagem não estivesse no imaginário coletivo, como uma opção para a população.

Relevância da pesquisa — No geral, penso que toda e qualquer pesquisa quantitativa, neste momento, é absolutamente irrelevante. Não há mobilização popular em torno do tema eleição. As pessoas ainda não estão preocupadas em manter um raciocínio que leve à decisão. A opinião de hoje reflete mais uma memória do que um desejo.

Se não agora, quando? — Quanto a quaisquer outros aspectos, isso vai ser melhor avaliado no momento em que o debate emergir de maneira natural. Como em todo e qualquer pleito, você terá candidatos propagando as suas competências e qualidades, com seus opositores apontando suas deficiência e pecados. Será neste instante que poderemos observar a formação de uma opinião que mereça ser considerada.

Pesquisa apontou 53% ainda sem candidatos — Isso só confirma essa minha análise. As pessoas ainda não estão ocupando suas cabeças com essa questão. Na verdade, não se definiram ainda. Mesmo aqueles que hoje dizem ter um candidato, podem mudar.

Fogo cruzado entre governo e Frente — Minha opinião continua a mesma, e cada vez mais consistente. Não somos pela oposição sistemática e emocional, assim como não somos adesistas de oportunidades. Não somos e nunca seríamos governo pelo governo. O PSDB quer discutir a cidade de uma forma madura, ouvindo e considerando as pessoas e grupos que possam estabelecer e colocar em prática as idéias que levem esta cidade ao governo que ela merece. Não temos diferenças ou preferências pessoais. Nossa questão está centrada no debate de um projeto.

Projeto do PSDB — A linha mestra já está definida. O detalhamento ocorrerá em momento próprio, a partir da escuta da população, com base em nossa percepção das ruas e também em pesquisas. Campos está diante de uma encruzilhada delicada e até perigosa. Nós estamos vivendo um processo de crescimento econômico forte e irreversível, que tem que ser regulado e administrado, para que consigamos transformar esse crescimento em desenvolvimento sustentado. Caso contrário, teremos o chamado “crescimento selvagem”, que encontra exemplos no mundo todo, inclusive alguns próximos, como em Macaé. Dentro desse processo, temos que saber como e impor o devido limite aos aspectos que se voltem contra a estrutura cultural de uma sociedade, capazes de degradar aquilo que ela tem de mais rico.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem um comentário

  1. Caso o Sr. Gelzinho saísse candidato, seria dele o papel desempenhado por Feijó na última eleição para prefeitura em 2008. Ele deveria explicar antes como promoveu tão rapidamente a recuperação da Tocos Agropecuária, uma das empresas doadoras da campanha da Rosinha. se conseguir explicar que não faz parte da folha municipal e outras benesses públicas municipais, ele pode vir fazer figuração.

Deixe uma resposta

Fechar Menu