Opiniões

Pausa até quarta no “anti-jornalismo”

Para cumprimento de compromissos pessoais, este blogueiro viaja hoje e só retorna à lida virtual na próxima quarta-feira. Neste iterregno, será dada uma pausa à atividade classificada aqui, por Anthony Garotinho, como “anti-jornalismo”. Mas tudo bem, até porque se por jornalismo o nobre deputado entende a “entrevista” ditada por ele na edição de hoje de O Diário, este misto mal ajambrado de blogueiro e jornalista assume o antônimo com sincero orgulho. 

Agora, cá pra nós, “As vítimas sou (sic) eu e Rosinha” é de fazer rir. E não apenas pelo péssimo português…

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. Rádio Diário FM colocou jingle de Rosinha no ar. Pode?

    Uma pergunta para os nossos consultores jurídicos de plantão na blogosfera: o que aconteceria se, ao contrário de uma entrevista com a então pré-candidata à Prefeitura de Campos, Rosinha Garotinho, a rádio Diário FM tivesse colocado no ar um jingle de campanha inteirinho, fora do período eleitoral, fora do horário do TRE?

    Pois foi isso o que aconteceu na última sexta-feira, 30 de setembro, no Programa Diário RJ, pouco depois das 18h. Eu ouvi com estes ouvidos que a terra desta planície haverá de comer. A Justiça Eleitoral e eventuais opositores podem pedir a gravação que lá encontrarão a propaganda extemporânea.

    O cenário era o da comemoração pela conquista da liminar que manteve a prefeita no cargo por mais 30 dias. O apresentador, jornalista remunerado pela Prefeitura na estrutura da Secretaria de Comunicação, abriu com entusiasmo o programa e chamou a “música” que, segundo ele, todos queriam ouvir naquele momento. Era nada menos que o jingle “É Ela”, usado na campanha eleitoral de Rosinha Garotinho.

    A cassação da prefeita se deveu, justamente, à propaganda fora de época antes das eleições de 2008, na própria rádio Diário FM. Ela e seu grupo político se defendem com o argumento de que era apenas uma entrevista. Mas, e a veiculação de um jingle de campanha, pode?

    Ou será que é crime, mas daqueles que compensam.

    Que avacalhação é esta!!??
    Cadê os partidos de oposição PT, PCB, PMDB, etc., que consentem com esta barbaridade!.

    Estão muito silentes, deveriam requisitar a gravação e entrar como litisconsorte para reforçar o processo de 2008.

    Não se pode falar em prescrição quando o “crime” é continuado..

    http://urgente.blogspot.com/2011/10/radio-diario-fm-colocou-jingle-de.html

  2. Rapaz! Entrei lá no tal blog do menininho. Estão lá os puxa-sacos de sempre, mas o que me assusta mesmo e me preocupa, é que há aqueles que conseguem ter alucinações!
    Tem lá um senhor que se diz “formador de opinião” (Sic) que consegue ver obras e mais obras, pelo visto, “concluídas”!
    E aí está a razão de minha preocupação: As alucinações do deputado são contagiosas! Pois se o tal cidadão consegue ver tantas obras concluídas, o estado mental do mesmo é preocupante!
    O que vejo é bem diferente! Obras paradas por meses a fio, sendo deterioradas, ou seja, quando forem retomadas, terão que ter os fatídicos, inumeráveis e suspeitos “aditivos”.
    Por exemplo, cito a Avenida Senador José Carlos Pereira Pinto. Era uma pista razoável, e com obras paradas por vários e vários meses! Isto é, tornaram a pista PIOR do que era antes!
    O que se vê agora é pura artimanha: Sinalizadores plásticos dando a impressão que ali está sendo realizada alguma obra. Que nada! Tudo parado, pura encenação e enganaçao.
    Mas, para os seguidores da Prefeita e o seu séquito, está tudo “uma beleza”.
    Resumindo, a “alucinose” dos “inhos” está contaminando seus seguidores, principalmete os “beneficiados” de algum modo.
    Quanto à verborragia do Deputado destemperado, não precisamos comentar. O espanto vai ser quando ele falar alguma coisa verdadeira e coerente.

Deixe uma resposta

Fechar Menu