Opiniões

Anistia entre policiais grevistas e guerrilheiros — Recordar é viver…

E ainda em relação à greve das polícias estaduais, integral na Bahia e apenas parcial no Rio, especificamente sobre as declarações da atual presidente (e ex-guerrilheira) Dilma Rousseff, segue mais uma da série “recordar é viver”…

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 12 comentários

  1. O poder mais que o deinheiro transforma as pessoas,tanto fìsicamente como moralmente.Que PENA!

  2. A Anistia da Dilma deu-se em função da luta pela democracia que, não existia na época da ditadura, uma luta muito digna por sinal . A anistia dos bombeiros não deveria ser dada nem no ano passado, em função de quebra de hierarquia, desordem, vandalismo e motim em um estado democrático que tantos lutaram e morreram para conseguir.É um desrespeito para com estas pessoas Não dá para comparar, a não ser que estejam querendo enganar as pessoas ou não conheçam bem a História do Brasil. Comparação completamente infeliz.

  3. Caro Nelson,

    Não, a luta de Dilma no período da ditadura militar, abominável como qualquer outra, nunca foi pela democracia, mas pela instalação de uma ditadura socialista, sem eleições, de partido único, com qualquer oposição crítica censurada, encarcerada ou morta, tendo como base o famigerado conceito do “centralismo democrático” soviético, aos moldes do que é praticado ainda hoje em Cuba. Sinceramente, a luta dos policiais e bombeiros, por melhores salários para suas lidas insalubres, em que pese os exageros e o método de achaque social com a população que deles depende, me parece a priori mais digna.

    Sinceramente, vc deveria conhecer um pouquinho melhor a História do Brasil e do mundo, sobretudo dos sécs. 20 e 21, para ser um pouco menos infeliz em suas comparações…

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  4. Aluysio ,a meu ver ,suas colocações foram perfeitas

  5. Tanto não foi pela instalação de uma outra ditadura que após a volta da democracia , terminou o movimento e todos passaram a militar no processo democrático de forma tão competente que tanto ela com Lula atingiram o Poder máximo do País , aí sim revolucionando a história do Brasil com justiça e inclusão social reconhecidas por praticamente 90% da população. A luta primordial dos grupos que lutavam nos anos de chumbo, evidentemente era por eleições diretas, independente das nuances ideológicas de cada um. Este grupo jamais se organizaria em um Estado Democrático, como jamais atuou até hoje. Nunca podemos comparar tempos e ambientes tão distintos meu caro. Não se trata conhecer a história e sim de viver a mesma, o que graças a sua juventude não foi o caso. outro abraço e grato.

  6. Caro Nelson,

    Fiquemos, então, com a declaração, dada ao jornalista Elio Gaspari, pelo professor de História da UFF Daniel Aarão Reis Filho, que não só estudou a fundo todos os movimentos de guerrilha brasileira nos anos 60 e 70, como viveu o período da ditadura militar, quando também pegou em armas para combatê-la, cerrando fileiras no MR-8:

    “Ao longo do processo de radicalização iniciado em 1961, o projeto das organizações de esquerda que defendiam a luta armada era revolucionário, ofensivo e ditatorial. Pretendia-se implantar uma ditadura revolucionária. Não existe um só documento dessas organizações em que elas se apresentassem como instrumento da resistência democrática”.

    Qualquer dúvida que ainda restar, meu caro comentarista, aconselho a esclarecedora leitura do livro “Ditadura Militar, Esquerda e Sociedade”, de autoria do professor, pesquisador e ex-guerrilheiro, dedicado àquele período turbulento de uma história sem santos, como de resto são todas as outras, incluída a que levou Lula e depois Dilma ao poder.

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  7. Ei Aluysio
    Apesar de discordar da declaração do referido professor, que na verdade, é consoante com a propaganda espalhada pela CIA na época, farei a leitura aconselhada, na primeira oportunidade disponível.Também longe de mim beatificar quem quer que seja. A intenção mesmo foi diferenciar os ambientes e as circunstâncias vividas em cada caso.Abs

  8. Caro Nelson,

    Discordar do professor Daniel Aarão Reis Filho, que viveu, lutou, pesquisou e estudou à exautão aquele período da história brasileira, é um seu direito. Só que sua discordância só vai ter algum valor, além de mera opinião pessoal, quando se basear em algo além disso, como é o embasado caso dele.
    De qualquer maneira, não deixa de ser relevante ressaltar que sua versão, meu caro Nelson, mesmo ainda hoje, reflete a propaganda espalhada à época pela KGB, via polícia secreta cubana, opositores da CIA naquele mundo bipolar que ruiu com a comemorada queda do Muro de Berlim, pelas mãos do povo, em 1989.
    Sim, as circunstâncias de hoje, aliás ontem, uma vez que o os policiais já “arregaram” na Bahia e no Rio, são diferentes das que anistiaram a guerrilheira Dilma. Não por outro motivo, escrevi, em minha primeira resposta: “Sinceramente, a luta dos policiais e bombeiros, por melhores salários para suas lidas insalubres, em que pese os exageros e o método de achaque social com a população que deles depende, me parece a priori mais digna”.

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  9. Aluysio
    Informacoes, contra informacoes a parte, meu saudoso pai “camisa verde” presente no comlcio integralista de 1938 na praca Sao Salvador, acredktou na historia da CIA, chegando a conclusao no final da vida que foi mais uma “presepada ianque em trrras tupiniquins” como tantas outras iguais em pa’ises terceiro mundistas,ate os dias atuais. Abraco

  10. Caro Nelson,

    Se a questão for o integralismo, anterior portanto à bipolarização do mundo com o final da II Guerra (1939/1945), a questão fica um pouquinho mais complexa. Aí, ao lado da CIA estadunidense e da KGB soviética, quem também tentava esconder e passar as cartas sob a mesa da geopolítica internacional era a Gestapo da Alemanha nazista.

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  11. Perfeita a sua observacao. O que informei ‘e que quem militou em 38 e viveu o temor de ser executado pelos comunistas em 64, morreu em 84, acreditando ter sido um engodo o motivo utilizado pelos militares para a deflagracao da revolucao militar de 64. Grato pelas informacoes.Abs

  12. ESSA TAL DE DILMA FOI UMA GUERRILHEIRA, FEZ PARTE DE UM PASSADO ONDE ROUBARAM, MATARAM, SEQUESTRARAM E AINDA TEM GENTE QUE ELOGIO ISSO.POR ISSE ESSE PAÍS TA NA MERDA. FORA DILMA, FORA DEMOCRACIA, GOVERNO MILITAR JA…

Deixe uma resposta

Fechar Menu